E coisa boa acontece?


Sim! Semana passada o diretório das Nações Unidas para Direitos Humanos lançou um vídeo institucional relembrando as conquistas no campo de direitos LGBT desde que a ONU adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos em 1948. Veja!

Dá para traduzir as legendas do vídeo. Clique em Legendas e troque o idioma. 

1269286630-gay_power_fist_0

A gente sempre é tão bombardeado com as tragédias políticas e de violência contra LGBT – coisas tão urgentes, de fato, a serem resolvidas – que nos falta ânimo para comemorar o já conquistado. Não há dúvidas de que os últimos dez anos viram muito mais avanços do que todos os outros 55 anos juntos, mas ainda há muito a ser feito. Mas história se faz assim, com luta!

Via Muque de Peão.

Números da homofobia no Brasil


Da coluna do Alcelmo Góis de hoje:

Ódio aos Gays colunas Ancelmo Góis

sad

A gente ri, se diverte, faz parte. Muitas vezes, vivemos em “berço esplêndido”. Mas, enquanto isso, em nosso país, muitos LGBTs continuam sendo assassinados apenas por serem o que são. E o pior esses crimes são sustentados por discursos de ordem religiosa e machista. E pior ainda, não há qualquer menção de ação pública quanto a isso… Triste.

07 leituras sobre o caso “Veja” e as cabras


“Adoro espinafre!”

Essa semana a revista Veja finalmente abriu um alçapão e dirigiu-se ainda mais fundo no poço em que há anos está afundada. Não é de hoje que ela vomita imbecilidade e ignorância direitista na cara da sociedade brasileira, travestindo-se de uma moral que ela não tem.

Quem tem facebook e segue pessoas minimamente informadas deve ter recebido trecho do artigo do colunista J. R. Guzzo, baixo, até para os padrões da Veja. Cata:

 O artigo completo está aqui para que tirem suas próprias conclusões.

“Toma, Veja!”

A questão da vez é que lapso tempo-espacial houve, que chegamos ao ponto de uma publicação que se diz “séria” poder afirmar tamanhos impropérios claramente homofóbicos e idiotas – desculpa, é idiota sim -, como comparar “não gostar” de bicha, a não gostar de espinafre, ou ainda associar o direito ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, a casamento entre pessoas e animais.

A revista tem responsabilidade jurídica e financeira e tem consciência da postura política que seus leitores tem, pois sabe que não haverão protestos do tipo cancelamentos em massa de assinaturas e que os anunciantes continuarão mantendo seu faturamento. Ou não?! Ou seja, o problema é infinitamente maior que o artigo em si. O problema é o que o mantém impresso naquelas páginas!

Em protesto ao texto algumas pessoas – EU! – trocaram a foto do perfil por foto de uma cabra.

Muita gente foda indignada com a Veja, como nós ficamos, escreveram sobre o assunto. Em vez de replicar tudo, nós separamos os melhores e vamos botar os links aqui, para que vocês se informem, criem suas próprias opiniões sobre o tema e tomem as atitudes que melhor lhes convier.

Sete bons textos para ler sobre o assunto:

1. “Veja que lixo!”, por Jean Wyllys.

2. “Não é só homofobia: 10 erros do texto ‘Parada gay, cabra e espinafre’ publicado na Veja”, por Manu Barem.

3. “Artigo na Veja sobre gays, espinafre e cabras me deixou cabreira”, por Lola Aronovich.

4. “Veja? Pense! uma crítica sobre o artigo preconceituoso publicado na revista Veja”, por Besha Má.

5. “A falácia da falsa discriminação”, por Carlos Orsi.

6. “A @veja não entende nem de panelas, que dirá paneleiros”, por Carlos Cardoso.

7. “A Essência do preconceito 2 – a missão”, por Madrasta Má do Texto Ruim.

E ainda tem o tumblr “Cabras para casar“! rs.

Coquetel de lançamento da candidatura de Chica Chiclete


Hoje é o lançamento oficial da candidatura de Chica Chiclete à vereador (sim, no masculino) de Vila Velha. Haverá um coquetel na própria boate dela, em Itaparica, à partir das 19 horas. Veja:

Enfim, o blog não quer comprometer-se com nenhum candidato nessas eleições, mas se posiciona a favor de todos aqueles que tragam propostas positivas e relevantes para a comunidade LGBT. Esse lançamento pode ser a chance de você conhecer o Francisco, o candidato, o político, em especial suas propostas para a causa a nível municipal. Também será a chance dele de ganhar, por ventura, sua confiança e seu voto.

Babado Certo sempre a favor do voto consciente e da responsabilidade política de todo o indivíduo junto a sociedade.

Serginho na política… vamos acompanhar


A semana está tão monótona em Vitorinha que eu sou obrigado a falar de Serginho do BBB…

Do G1:

Aposto que só vai aceitar pra ser chamada de “nobre edi” na câmara. De qualquer maneira, ainda é melhor que mais um evangélico.

Não vou julgar, todo mundo falou mal de Romário e olha aí o desempenho do rapaz, não está dos piores. Entretanto, não poderia deixar de comentar o outro parágrafo:

Ter ele como base é fácil, o difícil é ter base como ele, né, gatira?