Tirando leite de pedra


Não costumo assistir TV aberta, mas mesmo longe dela é impossível não ficar sabendo do que acontece dentro dela.

É um vídeo engraçado, uma cena de novela, algum quadro novo de humor, todos enchem a nossa timeline, e no final das contas ligar a televisão ou não dá no mesmo.

Agora assistam ao vídeo abaixo:

educa

ai que merda

A bee fala bem, sabe se comportar, está apenas narrando a sua situação de dependência química e auto-flagelação, e a única coisa que o jornal sabe fazer é colocar esses vídeos e sons idiotas pra gongar o rapaz, só por ele ser viado.

Enfim, tirem suas conclusões, eu achei forçado, amador e preconceituoso. Confesso que o começo é legalzinho, quando ela fala os nomes, mas só isso.

Eu até imagino os estagiários desse lixo quando deram de cara com a beesha, pensaram:

Nossa, uma gay usuária! Foda-se que ela não fala nada de engraçado, é uma beesha! É só fazer comparações com mulher que o Brasil inteiro vai compartilhar!

me retiro

Porque quando uma bee quer arrasar na televisão, ela não precisa de recursos audiovisuais, bêu abôr:

alicia

Nova Boate Gay em Vitorinha?


GENTE, BAFO BAFOENTÉRRIMO! Não tenho nenhuma informação além do que vou mostrar abaixo, mas assim que tiver, posto.

Cata:

boate gay

Eu li direito?

Gogo dancers?

dança

Peito de fora?

bomba

Strip TOTAL?

tumblr_mg9lo77Ywq1qhixofo1_250

Tudo isso em Vitorinha!

Falando sério, eu acho que uma noite gay só recebe o respeito do público gay do país quando abre uma boate que tem piroca de fora como atração principal.

É a modernidade chegando à província.

Mais informações em Jumper Boys

Dica do Feeh

Linhares no “Marcelinho lendo contos eróticos”!


Que gracinha, vocês já viram o conto erótico da racha de Linhares?

Caricato como um enredo de novela do SBT, Gaivota, de Café com Aroma de Mulher, deu três tiros de sal pro céu de tanto ódio da sua experiência.

Em falar nisso, vamos relembrar a abertura da novela nessa manhã deliciosa de quinta-feira?

Ai, toda vez que ouço essa música me sinto cavalgando pelas roças de Nova Venécia.

Saiu o flyer da Parada Gay de Vila Velha!


Já falei centenas de vezes aqui sobre a Parada de Vila Velha, néam? Mas não podia deixar de postar o flyer que acabou de sair:

Delícia, néam? Mas nada mais delícioso que ver a logo do Babado Certo pela primeira vez no flyer de uma parada gay.

Beijo pras recalcadas

P.s.: Lembrando que a Parada Gay de Vitória será no dia 2 de dezembro.

Parada Gay de Vila Velha [CONFIRMADA]


E finalmente as datas das Paradas desse ano começaram a pipocar pelas redes sociais, dessa vez foi a de Vila Velha, confirmada pelo organizador da Parada Gay de 2011, Renan Rilton:

Então, dia 30 de setembro, confirmadíssima! O local provavelmente será o mesmo do ano passado, ali em Coqueiral de Itaparica, mas à medida que for chegando mais perto, darei mais informações, okay?

Já estão preparando a montação?

100%, Max

“FIGURAR”, retrato da noite de Vitorinha!


É de outro estado? É turistão? Quer saber quem é a classe média folclórica capixaba? Então, aumenta o som, acompanha batendo palminha e descubra:

“Figurar, figurar rá rá, figurar, vou figurar!”

E olha, as gays não diferem em nada, só trocar Casa Club por Move Music. Muah!

P.S.: “Figurar” já é o novo meme do momento. Ex.: “Hoje é dia de figurar, bebê!” ou “Já está indo figurar, né, danada?!”

Extensão Beat – Análise


Como todas aqui já souberam pelo BCG da semana, eu não fui à nova boate que abriu, mas isso não quer dizer que eu não estava presente em espírito. Todas as minhas capangas foram e me mandaram textos contando TUDA pra vocês ficarem informadas.

Vou usar o texto de uma moça, que prefere ser chamada de moça, que se auto-intitula “A Recalque”. Não vou postar o texto todo porque o ritmo é frenético pras guei não dormirem na metade do post. Tá prontchênha? Então vem comigo!

A garotchênha em questão chegou bem cedinho porque, segundo ela, gosta de “estrear”, mas na verdade ela tava com o koo cheio de otim e não queria pegar a blitz na rodovia. A entrada foi rápida, sem promoter distribuido beijos e juras de amor, ela pegou sua comanda e foi!

Lá dentro:

“[…] Gigantesco, seguranças por todas as direções, o som no último volume, a iluminação do kerélio, meio desnorteado fui conhecer os locais que mais passaria a noite: banheirón, fumódromo, bar, e claro a pista de dança. Todos os itens tem nota 10. Banheiro perfeito com uma ante-sala com uns mega espelhos e mais pias, achei muito higiênico. Fumódromo escândalo com direito a visualização do fervo das bunithas lá embaixo.

O sistema de comanda é digno no quesito segurança,  com direitos e deveres das alcoólatras atrás e em letras colossais, dizendo inclusive que em caso de perda da comanda o valor poderá ser combinado com o gerente. Aliás, para mim isso faz diferença porque lá existe um gerente e não aquela brincadeira de passa ou repassa entre os promoters.

Quando fiquei sabendo do preço cai para trás, beesha, aquele mundo da Extensão Beat tem preços acessíveis, juro que já estava pensando em ter um coma alcoólico por que com a grana que eu levei daria para fechar uma geladeira daquela! […]”

Me senti no meu Crossfox

Dentre os detalhes da pegação que a guei fez lá dentro, me contou também que O TETO ABRE (fiquei chocada com essa modernidadtchy) e que o palco de shows é enoooorme, será que rola um Miss Gay 2011 por lá?
Qué dizê, o único problema é a localização muito distante. Mas também pudera né, bonitas? Não tem nem lógica colocar uma boate desse tamanho na área urbana, imagine só, Braseel, o teto abre e um skinhead joga uma bomba lá dentro matando metade das gueis capixabas! Mas seria lindo Vitorinha nevando purpurina por 5 meses, bem no estilo Silent Hill.

Semana que vem, se a programação permanecer GLS, vou fazer o possível para dar uma passadinha por lá.

Uónessa na Estação Porto. Vamos?


Por falar em Lady Gaga… ALOKA!

Muita gente pensa que nós não gostamos da Uónessa (antiga Uónessa Camargo) só porque creeticamos sua performace de Gaga. Bobagem, amamos! Tanto que vamos no show dela, de graça, na Estação Porto, hoje (domingo), e cantaremos juntos todos seus grandes sucessos: Amor amor, Apaixonada por você, Me engana assim que eu gosto, Metade de mim, e a minha preferiada Just Dance O amor não deixa, porque gosto de Uónessa das antigas!

E ontem na Assembléia Legislativa…


Ontem, conforme anunciado pelo nosso amado blog, teve manifestação em frente a Assembléia Legislativa do Espírito Santo (Ales) contra a homofobia. Dei uma passada lá rapidamente, pois precisava trabalhar (como a maioria daqui) mas não deixei de prestigiar. ORGULHO_GAY_18-05-09_BAIXAAs escadarias da Ales estavam cobertas com uma bandeira lindíssima do arco-íris e havia um trio elétrico na frente que tocava músicas de protestos e no qual alguns representantes do movimento LGBT discursavam. Além disso, eram distribuídos mateiral informativo para a população sobre homofobia e etc. Eu ganhei um botom MARA! que já está na minha bolsa do lado de outro que tenho do Antra (Associação Nacional das Travestis) que ganhei de uma amiga trava. Gostei muito do que vi, pois tinha um número razoável de pessoas (a maioria de militantes) e como o ponto é muito estratégico (em frente ao shopping, perto de um dos pontos de ônibus onde mais circulam pessoas) um bom serviço de conscientização a população foi feito.

Eu, que não sou bobo(?), e movido por um espírito jornalístico, pensei: como será que está o banheirón do shopping? Será que as bee tão lá na pegção em vez de estar aqui apoiando? BATATA! Fui lá e o fervo tava rolando, com tanta bee que estava até constrangedor para quem só queria fazer seu xixizinho em paz. Essas bees não tem jeito!!! Cadê a consciência, gente?

Ainda sobre ontem informações no site da Ales:

A Frente Parlamentar pela Cidadania LGTB foi instalada na Assembleia legislativa nesta segunda-feira (18). Representantes de diversos grupos de defesa dos direitos dos homossexuais acompanharam a solenidade e lotaram o auditório Hermógenes Lima Fonseca.

Uma enorme faixa com as cores do arco-íris foi estendida na escadaria da Assembleia. Aos que entravam na Casa, os manifestantes entregavam um botton e um marcador de livros alusivos ao Dia Internacional Contra a Homofobia, comemorado neste domingo (17).
A nova Frente foi proposta pelo deputado Claudio Vereza (PT), que presidiu os trabalhos de instalação. O deputado Givaldo Vieira (PT) foi indicado para a presidência e a deputada Janete de Sá (PMN) é a secretária executiva.

A proposta é auxiliar na formulação de programas que garantam maior cidadania para lésbicas, gays, transexuais, travestis e bissexuais, além de apoiar ações e medidas de interesse desses grupos e combater a homofobia.

Leia a matéria toda aqui.

Capixaba é índio


“Índio?! Só puquê nóis cumemo homi?”

Esse assunto já foi introduzido (ui!), de certo modo, quando postei aqui sobre a entrevista que concedi. Quero deixar claro desde já que esse texto não é uma crítica, mas uma análise de quem vem de fora e vive há alguns anos (8!) a realidade capixaba.  Tenho um modo todo próprio de ver a homofobia e o recalque sexual nesse estado que refere-se muito ao modo de ser de quem é dessa terrinha. Como já disse, acho que o Espírito Santo é um estado que se comparado com outros é menos homofóbico. Tenho amigos gays e travestis de outros estados que falam exatamente a mesma coisa (e por isso gostam e falam super bem daqui). Vemos todos os dias casos de skinheads nas grandes metropólis, além de outros diversos casos de violência física contra homossexuais em outros estados do país. Paralelamente a isso, ou por esse motivo, no Espírito Santo os gays são bastante fechados e não só demonstram pouco sua sexualidade como também  não gostam de falar do assunto (até eu já fui criticado por falar aqui de questões da minha intimidade).

“Olha um viado”

Para mim esses dois fenômenos têm uma mesma origem que é o jeito ‘fechado’, arredio, do capixaba. Acho que muitas vezes, o homem hétero homofóbico não tem atitudes de repressão ao sujeito homossexual por medo de ser exposto de alguma forma, por temer chamar atenção para si. Vejam, não estou negando que exista o pensamento homofóbico, só acho que há poucos atos que o demonstrem por medo dessa exposição. Por sua vez, os homossexuais também têm uma obsessão pela chamada “discrição” e evitam mesmo entre si de falar sobre sua intimidade. Enfim, para mim, capixaba nunca deixou de ser índio!