Favela gay


por Dé

Gente, olha que legal. Em breve será lançado na TV fechada o documentário “Favela Gay” que mostra como é a vida de gays, lésbicas e trans nas favelas do Rio de Janeiro. O choque fica pelo fato de que não é algo fora do normal, afinal, já que LGBTs existem em todo lugar, seja no morro ou no asfalto. Os basfonds ficam por conta da participação de personagens muitos próprios destes locais como o tráfico, as igrejas evangélicas e a vizinhança.

Veja o trailer, que luxo!

Sambô, querida!!!

É ISSO AÍ, GARALEON! Chega de vídeo só de viado bombado, branco e limpinho pra falar de comunidade gay, eu quero é ver todas as realidades sendo representadas!

Tô nervosa para ver este filme. Ele foi lançado no Festival do Ruo no ano passado e tem corrido vários festivais de cinema pelo país (será que vem pro Festival de Vitória?). Segundo notícias que li por aí, logo será transmitido pelo Canal Brasil. Aguardemos… Aqui o link da página do filme, acompanhem para saber datas e locais onde ele passará.

Saiu o trailer “Meninos do Arco-Íris”


Está para ser lançado o aguardado filme capixaba com temática LGBT, “Meninos do Arco-Íris”, dirigido pelo meu amigo Herbert Bastos. Veja:

Meninos do Arco_íris

Clique sobre a imagem para assistir ao trailer.

Sinopse: Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que a levará ao Arco Iris, universo mágico habitado por sete seres encantados, Anita finalmente realizará seu desejo de se transformar em menino.

O filme é um documentário de 23 minutos e como vocês podem supor a ilha mágica é Vitória, com seu “universo habitado por seres encantados”. Pelas imagens já deu para conferir que o filme está lindíssimo e parece estar bem interessante. E as participações especiais? Royce Luckessy, Labelle, Déborah Sabará, Markus Konka, Jurandi Gusmão,  Sabryna Borges e Thaylan Zanon Tolentino.

Promete, hein?

Meninos do Arco_íris

Aproveitem e curtam a página do filme para ficarem antenados com todas as novidades sobre a produção.

3ª Exibição do ES Cineclube da Diversidade


Sexta agora (12), acontecerá mais uma edição do ES Cineclube da Diversidade, projeto de exibição de filmes e vídeos com temática voltada para a diversidade sexual.

cine gay es

Veja a programação desta edição:

19h20: Desvelo

De Clarissa Rebouças. Ano: 2012. Duração: 15’10”, Salvador.

Sinopse: Luzia se apaixona por Léo, mas para viver esse amor precisa fugir da cidade em que vive e do ciúmes de seu ex namorado, Diogo . Durante o caminho, o casal passa por aventuras onde Luzia descobre a verdadeira identidade de Léo e conhece o amor.

19h40 – Transophia

De Ivan Ribeiro. Ano: 2013, Duração: 17′, São Paulo.

Sinopse: Gisele Almodóvar (Silvero Pereira) e Deydianne Piaf (Dênis Lacerda) filosofam sobre seus anseios e medos enquanto trabalham prostituindo-se nas ruas de São Paulo onde a noite é imprevisível, cheia de mistérios e seres interessantes.

20h – Da Alegria, do Mar e de Outras Histórias.

De Ceci Alves. Ano: 2012. Duração: 14′, Salvador.

Sinopse: O filme é livremente inspirado na história real dos travestis baianos Júnior da Silva Lago, 22 anos, a ‘Luana’, assassinado covardemente por policiais militares, e do sobrevivente da barbárie, Jocimar Oliveira do Carmo, a ‘Joice’.

Mais informações na página do evento no Facebook (confirme presença).

SERVIÇO

O que? 3ª Exibição do ES Cineclube da Diversidade.
Quando? Amanhã, sexta-feira, 12 de julho de 2013, a partir das 19 horas.
Onde? Academia de Letras Humberto de Campos (Rua 23 de Maio, 83 – Prainha, Vila Velha)
Quanto? DE GRAÇA!

“Flores Raras” conta a história entre Bishop e Lota


O Brasileiro Bruno Barreto está adaptando para o cinema a história de amor entre a poeta americana Elizabeth Bishop com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares, ocorrida entre os anos 50 e 60. O relacionamento intenso e conturbado será contado de maneira forte e delicada no filme “Flores Raras”, baseado no livro de Carmem Lucia de Oliveira.

Veja em matéria do Globo News:

Globo News

Entenda um pouco sobre a história de amor entre a poeta e a arquiteta por trechos do relato do escritor americano Michael Sledge feito para a revista Bravo:

… senti-me compelido pela história pessoal da poeta e pelo seu grande amor pela ardente Lota de Macedo Soares. Os primeiros anos da vida de Elizabeth foram dolorosamente solitários – fugindo de uma infância órfã e desolada e em constante luta contra o alcoolismo, sua vida privada era um problema mesmo quando a sua poesia começou a atrair a atenção da crítica. Duas semanas após sua chegada ao Rio, Elizabeth correu com Lota para a casa que esta construía fora da cidade, encravada nas montanhas de Petrópolis. Na década seguinte, as duas viveram em um paraíso doméstico. Elizabeth começava o que provavelmente foi a fase mais produtiva de sua carreira como escritora, que acabou lhe dando o prêmio Pulitzer.

Bishop e LotaEntretanto, para quem não sabe o caso das duas termina de forma trágica, com o suicídio da brasileira. Porém a questão, segundo as críticas, é tratada de forma potente na película, Luciano Trigo escreveu:

O significado das vidas de Elizabeth Bishop e Lota de Macedo Soares não está no relacionamento intenso mas infeliz que tiveram. Cada qual em sua área, ambas foram responsáveis por importantes realizações. Em tempos de exaltação militante da homossexualidade, não deixa de ser um mérito que o filme ‘Flores raras’ evite a armadilha de exaltar o amor homoerótico como a experiência redentora que leva dá sentido á existência e leva à felicidade. Ao contrário: ele mostra que o amor, independente do gênero, pode ser uma força destrutiva e desestabilizadora. A arte de Bishop foi transformar essa força em poesia, em versos que sempre sublinham seu mal-estar existencial e seu permanente sentimento de ser uma estrangeira em qualquer parte. Foram pouco mais de 70 poemas publicados em vida, suficientes para consagrá-la como uma das principais poetas de língua inglesa do século 20.

Deu vontade de ver, né? Segue um trechinho pra deixar com mais água na boca:

A estreia está prevista para 16 de agosto deste ano.

Aos pedidos do leitor Hiago de Carvalho.

Festival 4 Estações traz filmes com temática LGBT para Vitória


O Vitória Cine Vídeo traz uma novidade nesta 18ª edição. Ao chegar à maioridade, o festival de cinema oficial do Estado lança a Mostra Quatro Estações, que será dedicada especialmente ao público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Ao todo, serão exibidos 13 filmes de graça, nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no Cine Metrópolis, ao meio-dia. Foram eleitas cinco produções do Rio de Janeiro, cinco de São Paulo, uma de Minas Gerais, uma do Ceará e outra da Paraíba. O curador da mostra é Aleques Eiterer.

Dias 9,10 e 11 de Novembro dentro da programação do 18 VCV
Local : Cine Metropolis
Horário : 12 h

ENTRADA FRANCA!

Conheça a programação completa clicando aqui.

Cinema contra a Aids


Nesta reta final de 2010, o cinema será um forte aliado da saúde pública na capital capixaba. De 26 a 30 de novembro acontece a I Mostra Cine Aids Vitória, na qual serão apresentados filmes que abordam a questão da Aids no Brasil e ao redor do mundo. A mostra é uma das ações de prevenção da doença na semana que antecede 1° de dezembro, o Dia Internacional de Luta Contra a Aids.

A Ufes irá receber boa parte da programação do evento. No dia 26, às 19h, vai acontecer o lançamento do longa-metragem Positivas, com direção de Susanna Lira, no Cine Metrópolis.

Já nos dias 27 e 28, no Auditório do Centro de Artes, serão exibidos os filmes Anjos do Sol, Princesas, Três Irmãos de Sangue e Yesterday. Serão duas exibições por dia, às 17h e às 19h.

Fonte: Informa.