DENÚNCIA GRAVÍSSIMA: Homofobia na Vale do Rio Doce


Apenas vejam a imagem abaixo do jornal que está sendo veiculado pelo Sindicato dos trabalhadores da Vale do Rio Doce, o Sindifer, sobre uma denúncia feita dentro da Vale por um funcionário:

image

Clique para ampliar

Minha reação a esse tipo de notícia:

tumblr_mss6pasiKl1qzk469o1_400 veragif4 veragif10 epa-o

PORQUE UMA VERA VERÃO SÓ NÃO É SUFICIENTE PRA EXPRESSAR MINHA INDIGNAÇÃO!

Como pode um funcionário que está ali com o mesmo mérito que qualquer outro ser obrigado a ouvir uma agressão moral grave dessas? Não aceito!

Transexualidade como fuga da homofobia


MACHÃONa última semana li nos comentários algumas beeshas comentando sobre a vontade que muitos gays afeminados têm de transicionar a fim de fugir da homofobia sofrida no meio gay, devido ao fato desse meio hoje em dia supervalorizar o masculino e deixar as coitadas de lado quando a intenção é pegação, namoro ou casamento.

Por um lado eu concordo veementemente com isso, diversos foram os gays que eu conversei e todos me disseram que em algum momento de suas vidas pensou nessa possibilidade, no quanto seria mais fácil conseguir um namorado se fossem mulheres.

E aí eu resolvi tirar prints das minhas conversas no Badoo (um site de relacionamento com muita gay, mas predominantemente hétero), pra você, beesha afeminada, não se iludir achando que ser transexual é mais fácil.

Tá, não vou ser hipócrita em dizer que não pego mais homem. Pego sim, e só homem gostoso, homens que eu JAMAIS pegaria se fosse menino. Porém, observem que na maioria das vezes o relacionamento acaba nisso.

tumblr_m98eq144GT1qmuoyho1_500

Primeiro, vejam como ficaram as minhas estatísticas com dois dias que eu entrei no Badoo:

estatisticas

Agora, observem as conversas (algumas são bem humoradas, pra quebrar o climão hahaha):

Clique nas imagens para ampliar

namoro

1546261_653170521373071_198428579_n - Copia

1546207_644906085532848_167081360_n - Copia

1538683_652590048097785_1590797812_n - Copia

1017406_652779134745543_1840761979_n - Copia

1613969_649370371753086_1864605518_n - Copia

dar

1743537_652626968094093_408101324_n

1656415_652630891427034_413347908_n

1546261_653170521373071_198428579_n

1601402_653206884702768_1348591736_n

1620474_653123504711106_135357031_n

Quer dizer, tirando alguns poucos casos, na maioria absoluta das vezes somos tratadas como meros objetos sexuais, uma tara secreta a ser satisfeita.

Pouco importando o que você sente, ou pelo que você já passou, seu corpo está ali como um bem comum. Um corpo modificado e construído unicamente para o deleite sexual masculino, nada mais.

Será que o lado de cá é realmente mais simples? Não se iludam, a única fuga é a heterossexualidade.

pat

E o novo comercial da H2OH?!


A PepsiCo ousando. Eles lançaram um comercial com referências lésbicas – e até feministas, de certo ponto. Na campanha da H2OH! Limoneto, intitulada Affair,  um casal conversa na cozinha. Enquanto o homem prepara o jantar, a mulher chega do trabalho e insinua… Melhor você assistir:

É sutil? É sutil, mas já é uma referência positiva.Tiago Pinto, diretor de marketing da PepsiCo, falou sobre a campanha:

Nos últimos tempos o público tem se habituado a ver retratados em filmes, novelas e nas redes sociais novas situações e contextos sociais que ele já presenciava em seu dia a dia. Nesta nova campanha, sentimos que H2OH! também precisava acompanhar esse movimento e por isso, optamos por trazer para o filme uma cena que traduz a ousadia, a autenticidade e modernidade da marca, características que já são reconhecidas pelo consumidor de H2OH!

Para nós pode ser uma bobeira, mas tratar do tema em uma marca de refrigerante num país cada vez mais careta é uma grande ousadia. O vídeo vai ao ar na TV aberta de noite, no comercial da novela Amor à Vida (Globo).

E vocês, o que acharam?

Cobertura da Parada Gay de Vitória [2013]


1488038_479498668836905_1953597293_n

Olha aqui! Eu quero dizer pra vocês que todas deveriam me amar MUITO depois do esforço que eu tive que fazer pra ir na Parada Gay com o calor diabólico que estava fazendo!

Nem acreditei que tive forças de sair, porque no dia anterior fui pra Nova Almeida (de novo, não me conformei com a péssima experiência da última vez).

Lá bebi tanto que, além de ter sido abordada por um cigano que em vez de tentar ler as pregas da minha mão me falou sobre uma nova técnica cigana de leitura de pregas do edi, acabei de madrugada numa cama de solteiro com um boy que nem faço ideia do nome, apenas me lembro da sensação de girar, girar, girar e ter três orgasmos. Nada. mais. me. lembro.

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=v396cL6lCqE#t=101]

Me arrumei toda por volta de 14 horas, e assim que botei o pé na rua cada fio da minha progressiva pediu arrego e num passe de mágica eu pulei de cosplay de Jessie J. para Gal Costa. Mas mesmo assim, fui, guerreira, prestigiar a luta LGBT.

Infelizmente

Por outro lado, o calor tem suas vantagens: A nudez é uma delas.

Absolutamente toda a Grande Vitória estava seminua, e se meus peitos de hormônio já estivessem grandes o suficiente com toda a certeza eu teria tirado a camisa e feito um protesto legislativo a la Indianara Siqueira.

Mas oportunidade é o que não vai faltar, APENAS ME AGUARDE, VITÓRIA, ME A-GUAR-DE.

trava

Eu em breve na Fernando Ferrari

Estava uma gracinha a parada, principalmente por causa da nova lei municipal aprovada em Vitorinha, que instaurou o dia contra a Homofobia e foi repetida o tempo todo em cima do palco.

Sim! O palestrante toda hora pegava o microfone e gritava: “A lei foi aprovada, se vocês sofrerem violência disquem 100”. Avisando aos homofóbicos que o bagulho ficou doido!

Como resultado, não vi violência, apenas uma correria louca na praia (e foi até poético ver aquela boiada estourando ao longe) que até agora não sei o motivo. Caso alguém saiba, favor me explicar nos comentários, pois eu vi uma fila de 20 policiais indo pra trás do palco e de repente o estouro de gente.

UPDATE: Informantes me disseram que havia um carro de som tocando funk atrás do palco e que a fila de 20 policiais foi, com toda a sua delicadeza, pedir pros meninos desligarem. Daí a confusão.

fat

Entretanto, também vi depoimentos de pessoas que passaram por isso:

“Gostaria de saber de fato qual esta sendo o objetivo dos Manifestos LGBT? Pois o que se viu em todas elas foi grupos de funkeiros reunidos e agindo de forma inadequada com algumas pessoas que simplesmente esbarravam neles.”

tumblr_inline_mw8vd2RlXV1qbiz5t

… os funkeiros me trataram muito bem…

Ah! Outro ponto interessante eram as frases faladas por um menino no trio, super nonsense, seguem algumas das quais me lembro:

“Gay vivo não dorme com o inimigo”

“Vitória é sapatão!”

“Quem é de Feu Rosa grita agora!”

Entre outras que a Brahma não me permite lembrar. Mas era visível o constrangimento das pessoas na rua.

Eu só olhava assim pro trio:

tumblr_mwc19keZ0b1qkremvo1_500

No mais, parabéns a todos os envolvidos. Nem tenho ideia do quanto deve ser desgastante promover um evento desse porte, e qualquer contratempo deve ser relevado diante do trabalho maravilhoso que eles fizeram. ❤

Dali eu fui pra Rua Sete, no Centro, pra ver o samba.

Mas os homens estavam muito atacados, um me perseguiu por toda a rua quando eu fui comer, dizendo que queria “me atravessar”. E outro que, quando eu passei, simplesmente meteu a mão no meu peito e apertou! Cadê o cavalheirismo, minha gente?

Os boys tavam assim no evento:

tumblr_m7dg2bpMDm1r35ipgo1_250

Seguem as fotos da cobertura. Mas antes de tudo, quero agradecer à Jéssica Telles pela maravilhosa homenagem ao desenho Pokémon, com seu cosplay de Cyndaquil!

professor

Separadas por um Professor Oak

1457678_614779805246687_128063760_n

1476165_710677105610734_1637603541_n 1374868_479500555503383_397934115_n

 

Cobertura completa no Moqueca Mídia, clique AQUI.

Bafo! Homofóbico arruma confusão na porta do Celebration!


Tô só o veneno hoje e ainda tenho que receber uma notícia dessas!

tumblr_mwkrhjZg3r1rjxoico1_250

Vocês conhecem a produtora Antimofo, né? Famosa pelo público gay friendly, faz festas alternativas pela cidade e muito sucesso entre o público mais jovem.

Agora, o que vocês não sabem é que eles estavam sendo alvo de ameaças de fechamento por parte de um vizinho. Várias foram as denúncias e em todas a produtora simplesmente resolveu mostrando seus alvarás em dia.

Acontece que o motivo, que até então se pensava ser apenas em relação à bagunça que fica na rua durante as festas, foi revelado: Homofobia!

Segundo a produtora, ele já havia furado dois pneus de uma cliente e sempre que via gays na portaria esbravejava seu ódio, deixando claro o real motivo do incômodo com o cerimonial.

Tem até vídeo!

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=nx91HGRP5dg]

zua

Wilson, cheio de si, de garrafa na mão e peito estufado, foi pego pelas câmeras de segurança ameaçando e proferindo ofensas homofóbicas contra os clientes que estavam na porta do cerimonial.

E aí eu pergunto pra vocês: ele vai ser preso por incomodar a ordem pública sendo homofóbico?

Não, ele não vai! Porque não existe lei específica pra isso e somente se ele tivesse agredido o Rike (o que ele evitou ao máximo fazer, espertamente) teria sido configurado um crime.

O que vai acontecer? Esse cara provavelmente vai voltar a aparecer na porta do Celebration, vai voltar a incomodar as pessoas e por mais que o Rike chame a polícia, eles não poderão dar voz de prisão por “ofensa/agressão homofóbica”.

Por isso que eu friso tanto aqui pra vocês no blog, até ficar chato: VIADOS, LUTEM NESSE CARALHO!

A população sabe que nós somos vistos como cidadãos de segunda classe e desde que não nos agridam fisicamente, podem nos tratar como bem entenderem, sem retaliação da lei.

tumblr_mvq1rnK2hc1rjxoico1_400

No mais, parabenizo a Antimofo. E que fiquem as senhoras baladeiras espertas e pensem, quantos produtores ou boates fariam isso por vocês? Quantos se arriscariam dar a cara a tapa (ou a tiro) pela segurança dos seus clientes?

Pois é, tem muito dono de boate por aí que é que nem o reitor da Ufes: todo mundo sabe que existe, mas ninguém nunca viu.

O que faz uma mulher quando descobre que o namorado é gay?


Letra A: Xinga o rapaz todo por ele não ter contado pra ela desde o início;

anigif_enhanced-buzz-7334-1357678026-1

Letra B: Compreende que a homofobia é enorme no país e entende que essa foi a única saída do namorado;

fofys

Letra C: Não satisfeita em ofender o rapaz, ofende também toda comunidade LGBT ao sugerir que seu namorado, por ser gay, pegue HIV.

A foto abaixo foi publicada num grupo de pegação gay

gayyy

Xingar o namorado tudo bem, mas relacionar sua homossexualidade com HIV já é vandalismo!

E esse lixo de comentário está circulando pelos blogs famosos com o título de “atitude incrível da moça”. Incrível? O que tem de incrível em ser homofóbica?

Não se mete com meu bonde não, porrãm!

Não se mete com meu bonde não, porrãm!