A incongruência dos discursos de Magno Malta


"Tô com MM e não abro!"

Só eu que percebo que as campanhas “Todos contra Pedofilia” e “Redução da Maioridade Penal” são incoerentes? Gente,  ao prender um monte de criança e adolescente com adultos ociosos com personalidade desviante elas SERÃO ABUSADAS SEXUALMENTE! Alguém tem dúvida disso?

Fazemos parte da campanha #foraMagnoMalta que está rolando via internet. Infelizmente, ela começou muito tarde, acho que não será eficaz. Mas ao mesmo tempo tem sido linda a mobilização, especialmente ver as gueis e as católicas juntas de mãos dadas em marcha contra a hipocrisia populista deste candidato sanguessuga que mais uma vez vai queimar a imagem do nosso estado. Mas enfim, vamos acreditar, né?

Debate com candidata


O Comitê Suprapartidário LGBT realiza amanhã (05) debate com a candidata ao Governo do Estado do Espírito Santo pelo PSOL, Brice Bragato, no Auditório da  Assembléia Legislativa, às 18h30, como mostra a imagem ao lado .

Gosto muito de saber que as bee andam se organizando politicamente e se interessando pelo assunto. Apesar do horário ingrato, é bom fazer um esforcinho e passar lá, fará bem ao seu lado crítico, gata.

O que pensam nossos pré-candidatos?


O jornal A Gazeta perguntou aos três pré-candidatos a governador do estado do Espírito Santo como cada um se posiciona sobre algumas questões polêmicas, uma delas foi sobre a união civil de homossexuais (sim, nós!). Como bem diz a reportagem não que eles poderão legislar sobre essas questões, mas é importante sabermos a opinião dos candidatos, para conhecer melhor como eles nos vêem. Os entrevistados foram: o senador Renato Casagrande (PSB), o deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) e a ex-deputada estadual Brice Bragato (PSOL), sendo que os dos primeiros são contra e a última é a favor. Vamos ler as justificativas dos candidatos?

Casagrande (PSB)

“No Brasil, este assunto encontra visões bem distintas em muitos segmentos da sociedade. Meus princípios cristãos orientam-me. Tenho absoluta convicção de que o Congresso Nacional terá responsabilidade na condução desse debate, levará em conta o desejo da maioria dos brasileiros e impedirá qualquer tipo de discriminação”.

Luiz Paulo (PSDB)

“Trata-se de uma questão privada que compete aos indivíduos. Não cabe ao Estado proibir ou incentivar a institucionalização das relações de casais homossexuais. Combater a homofobia e violência contra os homossexuais, e respeitar a opção sexual das pessoas é, sim, tarefa do Estado”.

Brice (PSOL)

“O homossexualismo é uma realidade, queiramos ou não. Temos que romper nossos preconceitos e aprender a viver com a diversidade sexual. Parceiros (as) homossexuais são cada vez mais comuns, e não atrapalham a sociedade em nada. Nossa cabeça é que está atrasada para respeitá-los (as). Eles (as) estão dispostos (as) a viver relações afetivas, adotar e educar crianças que muitas vezes precisam dessa proteção. Isso tudo gera relações jurídicas, ou seja direitos civis e familiares que precisam ser reconhecidos e respeitados”.

Matéria completa aqui. Não deixem de comentar.

Dica da Latoya via comentários.

O BBB acabou…


…para nós gays. Acho que a eliminação da Dicésar são índices de duas coisas que muitas vezes nos esquecemos:

1. Não somos maioria neste país, apesar de termos hoje em dia uma aparente liberdade e aceitação muito maiores do que já tivemos em outros momentos da  história.

2. Não somos unidos, nem organizados, nem corporativistas, infelizmente.

Claro que não é por causa do resultado de UMA votação de UM reality show, que podemos dizer que a maioria da população é homofobica, até porque conta aqui neste caso uma questão de gosto (ou mau gosto, no caso) e empatia. Portanto, apesar deste sentimento amargo de derrota, gente, não vamos misturar as coisas.

Mas ainda podemos fazer a linha Leona Vingativa e votar em massa na Fernanda (é o que tem pra hoje).

Devaneios políticos: uma guerra nem tão tácita assim


Hora de falar em política. Vou fazer a linha Regina Duarte: Eu estou com medo! Mentira, na verdade passamos por um delicado momento histórico-político em nossa nação, no qual corre-se o risco de se ter nadado, nadado e de morrer-se, ao final, na praia, pois, nunca a questão dos direitos dos homossexuais (e não só o nosso!) chegou a esse nivel de discussão e muito menos no que tange a respeito da criminalização da homofobia, problema sério e histórico no Brasil (que neste aspecto é bastante atrasado, inclusive a países latinos-americanos muito mais pobres a nós). Isso só foi possivel pelo choque de cidadania e democratização trazidos pelo governo Lula que desde que assumiu o poder governou pautado pelos movimentos sociais. Ano que vem tem eleição pra presidente e daí já viu, né? Não é motivo para ter medo? rs

Acontece uma guerra polítca semi-declarada nas Câmaras da nação: de um lado os entusiastas das causas gays e de todos os movimentos a favor das minorias e de outro grupos evangélicos e certos membros da direita, aqueles mesmos da marcha pela família… Falo em grupos evangélicos, pois realmente não acredito que todo evangélico seja canalha a ponto de querer emperrar uma lei que impede que pessoas sejam violentadas e mortas por um falso pressuposto de que ela prejudicaria a doutrinização dos “valores cristãos”.

É chegada a hora (ou ela já foi perdida?) de pressionarmos os poderes constituintes, antes que seja tarde e nosso sonho seja adiado. Beesha não é só buatchy, sexo e roupas, não é?

Pela adoção homoparental


Iniciou-se uma campanha pela internet contra a lei-burra proposta pelo deputado Olavo Calheiros (PMDB/AL), que visa a proibir a adoção de crianças por casais homossexuais. Está na cara que essa lei possui finalidade eleitoreira, num país em que o eleitorado é majoritariamente heterossexual e boa parte homofóbica. É inconstitucional, gente!!! Para saber mais sobre esse absurdo numa análise especializada leia esse texto aqui, do Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos.

Então, TODOS OS LEITOTES DO BABADO CERTO não podem deixar de participar do abaixo-assinado CLICANDO AQUI!

Moa no Jô


Ontem, participou do programa do Jô a vereadora Moa (PR) do município de Nova Venécia, interior do estado. Moa provavelmente falou sobre seus feitos na política e algumas histórias engraçadas que são sempre os ganchos para o comediante. Não deu para eu ver e ainda não postaram o vídeo no youtube, se é que vão, uó!

Sobre Moa

Moa se reelegeu em Nova Venécia nesta última eleição, sendo o terceiro vereador mais bem votado, com 871 votos, e disputando com mais 100 candidatos ao cargo, o que foi eleito apenas nove.

O parlamentar ocupou também a presidência da Câmara durante quase dois anos devolvendo aos cofres públicos cerca de R$ 1 milhão, fato inédito no legislativo da cidade.

O vereador foi eleito pela primeira vez em 2004, tem 51 anos e quando adolescente pretendia ser padre. Foi o primeiro transexual eleito presidente de Câmara no Espírito Santo e o segundo no Brasil.

Moa é conhecido por pegar no pé dos políticos e servidores que dão uma de espertinhos com o dinheiro público e conquistou a reeleição pregando a transparência e a moralização.

Nova Venécia possui cerca de  45 mil habitantes, 33 mil eleitores e está localizada no Norte do Estado.

Dica de Patrick. Fonte: Folha Acadêmica.

ATUALIZADO: Eis o link para o vídeo de Moa no Programa do Jô.

VIVA OBAMA!


Na posse de Obama, Beyonça cantou pro casal da casa branca na hora do baile. Lindo, né? Na festa Aretha Frankling, a rainha do soul, também cantou maravilhosamente na posse e, como bem disse o Phelipe do Papel Pop, fantasiada de bombom de Kopenhagen.

———————————————————

Atualizando. Do blog Bota Dentro:

Site da Casa Branca já traz compromisso LGBT de Obama:

  • Expandir as legislações sobre crimes cometidos por ódio e preconceito
  • Lutar contra a discriminação em local de trabalho
  • Dar suporte para que as uniões civis de homossexuais sejam legalizadas em todo o país
  • Repelir a política “Don’t Ask-Don’t Tell” sobre a conduta de militares em serviço
  • Expandir os direitos de adoção aos casais homossexuais
  • Promover mais ações de prevenção à Aids

Chica Chiclete, vereadora?


Muitos receberam com surpresa, ontem, na Parada Gay de Cariacica os santinhos da drag queen Chica Chiclete a candidatura a câmara de vereadores de Vila Velha. Entretando, não é a primeira vez que Chica tenta entrar para a politica. Em anos anteriores, Chica candidatou-se a vereadora na prefeitura de Vitória, sem sucesso. Esse ano, tenta na cidade de Vila Velha onde tem muito mais influência e é provavel que ganhe, o que seria ainda mais importante para o desenvolvimento das causas LGBT na cidade, somando-se ao fim do mandato do atual prefeito homofóbico. Se é para mudar que se mude radicalemtne. Ao ver o santinho, a piada era inevitável:

“Antes e depois?”