Poesia Bicha faz a cena no evento cultural “Sobreposições Transviada”


sobreposiçõesSobreposições Transviada chama para si o despudor, a falta de vergonha e o sabor em deliciar-se com tudo isso. A expressão nua do desejo é a máxima deste evento cultural em que protagoniza a Poesia Bicha, representando a produção artística e a vida que se transvia e transgride à normatização da identidade sexual e de gênero. No dia 7 de maio, a partir das 19h, na casa Atitude Inicial, em Goiabeiras, a Literatura Bicha conduz a noite e entra em cena em todos os momentos da programação. O espaço vai conectar exibição de vídeos, bate-papo com escritores e sarau de poesias, textos, fragmentos e rabiscos compartilhados com todos presentes no encontro. A recepção dos participantes fica por conta da música, performance artística e exposição de fotos espalhadas pela casa. Para dar o tom à Poética Bicha, nada melhor que quem vivencia e sente essa arte. Como convidados especiais da noite, os escritores Fabricio Fernandez, Anderson Bardot e Sérgio Rodrigo revisitam suas produções e se jogam em uma conversa sobre ser bicha e escrever como tal, contando suas experiências e suas conexões dentro desse movimento literário.

Os convidados:

Fabrício Fernandez, um errante performativo-transviado e transtornado, é pesquisador de culturas subterrâneas e derivas marginais históricas e contemporâneas, movimentador de ataques-queers-punk, produtor de cinekaus da diferença, potencializador em co-autoria com Juli Eznho, professor nômade e bicha. Publicou as obras “Nome Nenhum” (Ed. Multifoco, 2012, RJ); “Música no Corpo de Fuga” (Ed. Pedregulho, 2014, ES); “Monstro – Te levo até a Esquina” (Zine-romance, 2015) e está produzindo “Autobyographia em Pânico” (Juli Eznho).

Anderson Bardot é cantor e compositor, além de produtor cultural, escritor e estudante de audiovisual na Universidade Federal do Espírito Santo. Produziu o livro de poemas recém-publicado “Cavidades” (Secretaria de Estado da Cultura do ES, 2015)

Sérgio Rodrigo é jornalista, escritor, artista gráfico e pesquisador. Em 2016, lançará seu livro de estreia “A Boa Bicha”, pela editora Pedregulho. Alguns de seus trabalhos foram publicados em coletâneas, revistas e fanzines. Foi premiado no concurso de contos eróticos da editora Huapaya (2008). Criador e autor do blog Babado Certo. É doutorando em Comunicação e Cultura Contemporâneas (Póscom/UFBA) e milita nas questões de gênero e sexo.

PROGRAMAÇÃO:
19:00h – Pode chegar e experimentar o que essa noite tem pra dar. Garantimos boa música e exposição fotográfica.
20:00h – Exibição de vídeos: saborear nossos vídeos e transviar-se com eles.
20:30h – Bate-papo Poesia Bicha: bichas escritoras em cena em uma conversa nada discreta.
21:00h – Sarau: Ler, transler, revirar-se ao avesso e ler. Tem poesia bicha sim!

A partir daí, a noite é um mistério, uma criança e o som tá liberado até as cadeiras aguentarem de tanto rebolado, sem hora pra acabar!

SERVIÇO:
O que? Sobreposições Transviada | Poesia Bicha
(no Facebook)
Quando? Sábado, 7 de maio,  à partir das 19h.
Onde? Atitude Inicial, Rua José Vivácqua, 653, Goiabeiras, Vitória

onde é

Bichas tocando uma b*ceta pela primeira vez


Um experimento interessantíssimo. Três gays aceitaram passar pela experiência de ver e apalpar uma vagina pela primeira vez. Não é fofo?! ❤

A youtuber Stevie Boebi aceitou servir de “cobaia” para que os três garotos finalmente ficassem frente a frente com uma pepeca.  A experiência era simples: a moça fica de pernas abertas e as gueis tocam a buça com uma luva cirúrgica. Tá em inglês, mas é babado:

anigif_enhanced-buzz-2767-1375397756-18

Uma das gueis já começa falando que nasceu de cesariana e, por isso, nunca teve qualquer contato com pepecas. “Buraco negro”, “balão murcho” e “porta de um armário com algumas cortinas”, foram algumas das impressões. “Achei que aqui fosse mais peludo”, disse um dos rapazes. Aparentemente, todos terminaram a experiência com uma visão positiva sobre a buça e muito mais familiarizadash.

E você, como reagiria a essa experiência?

Ah, tem uma versão similar com sapatões pegando numa piroca, dá pra ver aqui ó.

 

GOLD convida


O grupo Gold tem um convite para as senhoras:

GOLD

Para quem não sabe, o grupo Gold atua desde 2005 e tem como missão principal: Promover a cidadania e defender os direitos de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, contribuindo para a construção de uma democracia sem quaisquer formas de discriminação, afirmando a livre orientação sexual e identidades de gênero.
Além de responsável pelos Manifestos do Orgulho LGBT de Colatina de 2005 a 2012, a associação realizou em 2007 o III Encontro de Travestis e Transexuais da Região Sudeste, promoveu de 2007 a 2012 o ‘Projeto Cores’ com abordagens, oficinas e palestras de sensibilização sobre o respeito às diferenças, direito à singularidade e DST/HIV/Aids em Colatina.

Em 2014, realizou o projeto ‘Trans em Ação’ nas cidades de Linhares, Colatina, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Vitória e São Mateus, promoveu o 1º Encontro de Travestis e Transexuais do Estado do Espírito Santo, e participou do subprojeto Viva Melhor Sabendo em parceria com o Departamento Nacional de DST/HIV/Aids, promovendo a testagem de HIV através do fluido oral.

Trans em ação

12491977_10207563188853411_2033618899943322556_o

O objetivo do projeto Trans em Ação contribuir para minimizar a violência, a redução dos estigmas das quais travestis e transexuais se tornam vitimas constantemente e também contribuir para uma maior aproximação com o poder público, para que em conjunto fossem desenvolvidas ações de enfrentamento à violência e a discriminação.

Seu público-alvo foram travestis e transexuais dos municípios de Colatina, Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, mas indiretamente também foram capacitados e formados técnicos(as) municipais da assistência social, direitos humanos, educação, saúde, segurança pública, conselheiros de direitos, representantes do Ministério Público e sociedade em geral nos municípios de abrangência do projeto.

Em 2016 o projeto Trans em Ação vai atuar nas cidades de Vitória e São Mateus. O projeto foi aprovado em um edital da Secretaria de Saúde do Espírito Santo específico para Organizações Não Governamentais. Graças a esse recurso o projeto empregará quatro mulheres trans, que farão uma busca ativa para descobrir mais detalhes sobre as travestis e transexuais das cidades de Vitória e São Mateus.

Eu Não Sou Obrigada a Nada!


É sexta e eu…

11ksmx6yd8pa48

Ao som da maravilhosa MC Trans, se joga na programação do fim de semana (já estavam com saudades, néam?):

MOVE MUSIC:
MOve Music1.jpgmove2

SPACE PUB:

Space

STONE PUB (friendly):

BLOCOS DE CARNAVAL (sim, já é carnaval em Vitorinha!):

carnaval1

Esquenta Galão (Vila Velha)
Saída no dia 16/01, com concentração a partir das 14h, na Praça da Rua 4, em Santa Mônica.

Carnaflexal (Cariacica)
Saída no dia 16/01, a partir das 18h, em Flexal.

globeleza-fs-o

“…é, não deu uma diferença grande…”


O muso do jornalismo capixaba, Michelitos Bermudes, nos enche de orgulho! Ele é praticamente uma máquina de fazer memes, fico impressionado. Depois do babado da sacolinha orgânica zuuuuper resistente e do bapho que comoveu todo o país, a Xuxa Peregrina, nosso divo, aprontou mais uma.

Ele e Dona Selma tem uma super dica para economia de água  para vocês, aqüenda:

michelitos e a água

Clique na imagem para assistir ao vídeo. 

“no dia a dia isso ajuda e muito, né?!”
Não!