Favela gay


por Dé

Gente, olha que legal. Em breve será lançado na TV fechada o documentário “Favela Gay” que mostra como é a vida de gays, lésbicas e trans nas favelas do Rio de Janeiro. O choque fica pelo fato de que não é algo fora do normal, afinal, já que LGBTs existem em todo lugar, seja no morro ou no asfalto. Os basfonds ficam por conta da participação de personagens muitos próprios destes locais como o tráfico, as igrejas evangélicas e a vizinhança.

Veja o trailer, que luxo!

Sambô, querida!!!

É ISSO AÍ, GARALEON! Chega de vídeo só de viado bombado, branco e limpinho pra falar de comunidade gay, eu quero é ver todas as realidades sendo representadas!

Tô nervosa para ver este filme. Ele foi lançado no Festival do Ruo no ano passado e tem corrido vários festivais de cinema pelo país (será que vem pro Festival de Vitória?). Segundo notícias que li por aí, logo será transmitido pelo Canal Brasil. Aguardemos… Aqui o link da página do filme, acompanhem para saber datas e locais onde ele passará.

Parada Gay de Vitória 2015 será em pleno Verãozão!


Vinhááááááádos! A parada gay de Vitória deste ano promete! O evento deste ano será no próximo domingo (11), ou seja, em pleno período de férias, em pleno verãozão!!! O que podemos aguardar – além das passivas NERVOSAS de sempre? Uhum, muito sungão branco, muito queijinho mineiro, muitas turishtas desavisadas… Oh, coisa boa! Já comprou a sunga Água de Coco by C&A para dar close de rica, fina e fashion? Já tomou aquele sol na laje para chegar ostentando uma marquinha sexy? Já comprou aquele óclão de trava by Chilli Beans? MUITO BEM!

Claro, que o manifesto não é só fervo, estamos lá para protestar – uhum – por nossos direitos. O tema desta edição é TRAVESTIR-SE DO RESPEITO & DESPIR-SE DO PRECONCEITO – pelo direito d@s pessoas Trans Femininas e Masculinas“. Fiquem atentos que terá vários eventos durante toda a semana.

Confira o mapa com a rota do percurso que será realizado:

mapa Parada Gays de Vitória

E antes que alguém venha com aquele papo clássico de putaria X ações políticas, que parada gay é mais uma pegação em local público – SEMPRE TEM ALGUÉM QUE VEM COM ESSA! -, eu acho acho que isso é maravilhoso! É incrível que nosso manifesto seja uma festa, que traga prazer, alegria e bate-cabelo junto com as reflexões, debates, presença.

Serviço
9º MANIFESTO LGBT DE VITÓRIA
Data: 11 de janeiro de 2015 (domingo)
Hora: À partir das 14 horas.
Local: Concentração próxima ao viaduto Araceli Cabreira Crespo, ao final da praia em Jardim Camburi (Final Feliz – arrasô!).

Siga o Evento no Facebook.

Em breve programação completa…

—————————————-

Isso mesmo, O BLOG ESTÁ DE VOLTAAAAAAAAAARGH!!!

Mas calma, coisinha, vamos devagaaaaar, aos pouquinhos vamos atualizando o babado. Muita polêmica, muito babado, muito zenzooalidadje!!! E não deixem de contribuir mandando sugestão de post lá no nosso grupo! 😉

Ellen Page, de ‘Juno’, sai do armário


Mais uma para a irmandade. A  atriz canadense Ellen Page, 26 anos, famosa por seu papel de adolescente grávida no filme Juno, declarou que é lésbica, no último sábado, em um discurso durante uma conferência sobre os direitos dos homossexuais em Las Vegas. Veja que lindo:

Que discurso lindo, que discurso inspirador! Ao contrário de outros famosos que se utiliza daquela falácia de que não há motivos pra se assumir lésbica, porque nenhum hétero diz aos pais que é hétero. Sambô, gata, lacrô, querida, ela não deu só um, mas um monte de motivos de porque ainda é importante se assumir gay e lutar por nossos direitos, o fundamental, inclusive, o direito de existir – o nosso e de tantos outros que sofrem conosco de viver numa sociedade desigual e preconceituosa. Enfim, deu um show de consciência política.

Muita coragem, especialmente porque diferentemente de nós, meros mortais anônimos, famosos não tem aquele direito ao armário instrumental seletivo, ou seja, assumir apenas em alguns níveis e em outros não (por exemplo: para amigos e não para a família, na faculdade e não no trabalho, etc). TODOS ficam sabendo e se sentem no direito de julgar. Por isso, merece nosso respeito!

E aí, abigãns sapas, quem lambe?

Tem que ter, tem que ter disposição…


As-cariocas

Tenho vários amigos hétero que já me perguntaram como satisfazer uma mulher, achando que existe algum truque ou macete pra esse tipo de coisa. O necessário para satisfazer, não só uma mulher, mas qualquer pessoa, chama-se: disposição. E toda vez que eu venho ao Rio, o que não me falta é disposição! Muito calor, algumas trovoadas, tempo livre e lá vou eu em mais uma das minhas aventuras…

Marquei um encontro via Facebook, afinal, conhecer pessoas nunca é demais. Como eu digo, network. Estava esperando um bolo, mas só ganhei um chá de cadeira. Tomei uma latinha pra dar aquela coragem e eis que ela aparece, toda falante e bem articulada, de início me intimidou. E o que podia fazer?? Precisava de território conhecido e nada como um barzinho pra meu me sentir em casa.

Estávamos sentados no barzinho e o dono do bar não tirava os olhos de mim, depois de duas ou três cervejas, ele se aproxima da mesa e solta: “você não tem 18 anos”. Oi? Como assim? Perguntei se ele queria provas e larguei minha identidade na mesa. Ele pega o documento, sai do bar, atravessa a rua e caminha até chegar num posto policial localizado na esquina. Nem me liguei e continuei entretida na conversa, quando de repente um PM aparece do meu lado! E eu achando que já tinha acontecido de tudo comigo, cinco anos se passaram desde a maioridade e a história sempre se repete.

Depois dessa cena, da vergonha do dono do bar e de algumas gargalhadas, minha disposição gritou novamente: “Será que já te embebedei o suficiente pra você ficar comigo?? E a resposta veio como tapa: “nem precisava disso”. Nessa noite, fiz um tour noturno pelas ruas de um bairro que ainda agora não sei o nome, entretanto isso pouco importa. A chuva veio, o alcool desinibiu e mais uma vez as cariocas botaram banca! Como nos versos cantados pelo Kid Abelha ♪ na rua, na chuva, na fazenda, ou numa casinha de sapê ♪

P.S: Eu não acredito em ativa/passiva, acredito em diversão!

Sem traumas ou polêmicas, ‘Amor&Sexo’ mostra o primeiro beijo gay entre homens da Globo


beijo_plateia_1

“Foi só um selinho?” Foi só um selinho. Porém, enfim a Globo mostrou o primeiro beijo na boca entre um casal do mesmo sexo. O tema já muito debatido acabou tomando uma proporção muito maior do que deveria ter, afinal, em pleno 2013, uma bobagenzinha como um beijo entre homens ainda cause tanto burburinho é de dar dó.

Mesmo sem conseguir inserir nas novelas – apesar da ENORME expectativa -, o fatídico ato de afeto foi ar de forma simples e sem traumas. O esquema lúdico montado foi o de dividir a plateia em pessoas que procuravam parceiros héteros e homoafetivos. Daí possíveis casais de interesse reproduziam a cena clássica da Dama e do Vagabundo, aquela do macarrão, e se tudo desse certo, davam um beijo no final.

Vejam:

Beijo Gay em Amor&Sexo Globo

Clique para ir à página do programa. A cena acontece a partir do minuto 03:05.

OOOOOWWWWNNNNNN! ❤

A jornalista Glória Maria, que participava do programa, completou após a cena: “Fernanda é o primeiro beijo gay da TV”. Já não  era sem tempo que a maior emissora do país tornasse a discussão sobre a homossexualidade mais abrangente, né? Estaria a Globo ensaiando ampliar a abordagem e o tal beijo gay de novela ser apenas uma questão de tempo? Veremos…

Eu adoro o programa “Amor & Sexo”, primeiro porque tem a Fê Lima que é uma querida que consegue levar o programa de forma autêntica e espontânea, sem repetições ou formulas (fora aquele pão que é o marido dela, néam). Segundo que ele trata de temas que neste nosso país hipócrita são “proibidos” de ser publicizados. Brincando, brincando, a gente vai quebrando barreiras, provocando reflexão sobre mudanças de comportamento e questões sociais.

Será que a Rede Record vai dar basfond assim como deu quando o programa mostrou nudez frontal?

———————–

UPDATE: Bem fui lembrado que esse não é o primeiro beijo gay entre homens da Globo! Já teve um na minissérie Queridos Amigos entre Guilherme Weber e Pedro Novais. Podemos dizer que foi o primeiro beijo autêntico, o primeiro beijo documental. rs

Hoje tem Cinemão!


Calma, bee, não é o Cinerótico

Hoje (01/11), no Festival de Vitória, tem a III Mostra Quatro Estações, mostra competitiva com filmes de temática LGBT, que valorizam a diversidade sexual e abordam seus temas pertinentes, como direitos humanos, preconceito, identidade, relações de gênero e outros.

Os filmes são exibidos em sessão única, à meia-noite e concorrem ao Troféu Marlene de melhor filme. Hoje é também a grande estreia do filme Meninos do Arco-Íris, de Herbert Pablo e Lamartine Netto, do qual falamos anteriormente aqui.

Veja a programação completa para esta noite:

Olympias (Documentário, 11’, RJ), de Bia Medeiros. As Olympias de Fernando Codeço são as travestis do bairro da Glória, Rio de Janeiro. O projeto é feito em referência à obra Olympia (1863), de Édouard Manet, que retrata uma prostituta. Fernando desenha as travestis e realiza performances nas ruas do bairro.

meninos do arco írisMeninos do Arco-Íris (Documentário, 22’, ES), de Herbert Pablo e Lamartine Netto. Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que a levará ao Arco Íris – universo mágico habitado por sete seres encantados – Anita realizará seu desejo de se transformar em menino?

Algumas Mortes (Ficção, 10′, SP), de Lucas Camargo de Barros. “Filho, senti você muito ansioso no domingo, saiba esperar o tempo das coisas. Durma mais, fume menos e controle melhor os seus gastos. Se cuide. Te amo.”

o pacoteO Pacote (Ficção, 18′, SP), de Rafael Aidar. Em um bairro periférico de São Paulo, o jovem Leandro ingressa como aluno em uma nova escola. Na classe, conhece Jefferson, que lhe apresenta sua nova turma de amigos. Com o passar dos dias, os dois rapazes se identificam e ganham intimidade, até decidirem ficar juntos. A relação é posta em prova quando Jeff revela que é HIV positivo.

Tubarão (Documentário, 13′, PE), de Leo Tabosa. As dificuldades de um estrangeiro em adaptar-se a sua nova realidade.

Tomada Única (Experimental, 24′, SP)filme coletivo com os episódios “Mata Adentro”, de Claudia Priscilla, Hilton Lacerda e Rodrigo Bueno; “O Sangue de Jesus Tem Dendê”, de Daniel Lisboa; “Falos e Badalos”, de Anita Rocha da Silveira; “Y”, de Dácio Pinheiro e Stefan Fähler; “Sem Título”, de Nino Cais; “Amor e Outras Construções ou Uma Boca/Que Abarcasse/Tanto C*”, de Gustavo Vinagre; “Delete Deleite”, de Karen Black e Ana Izabel Aguiar e “Lagoa Remix”, de Leonardo Mouramateus. Diretores e artistas receberam um email com alguns filmes do Cinema do Desbunde dos anos 70 e um cartucho de super-8 para produzirem um filme em Tomada Única. Uma resposta de hoje a um passado idílico do corpo no cinema.

Está imperdível. É uma ótima oportunidade para assistir o que de bacana temos produzido em nosso país na área do audiovisual – fugindo dos filminhos farofas hollywoodianos -, além de conhecer gente bacana daqui e de fora do estado – se é que você me entende.

Serviço: III MOSTRA QUATRO ESTAÇÕES

Quando: Hoje, 1º de novembro (sexta-feira), à meia-noite. 

Onde: Na Estação Porto, no Centro de Vitória.

Quanto: DE GRAÇA!!!!

—————————–

E amanhã (sábado), tem festinha de Encerramento do Festival. Vai ser fogo purooooooo:

festa de encerramento

Acompanhem a programação do festival, porque tem muito filme do babado!