Números da homofobia no Brasil


Da coluna do Alcelmo Góis de hoje:

Ódio aos Gays colunas Ancelmo Góis

sad

A gente ri, se diverte, faz parte. Muitas vezes, vivemos em “berço esplêndido”. Mas, enquanto isso, em nosso país, muitos LGBTs continuam sendo assassinados apenas por serem o que são. E o pior esses crimes são sustentados por discursos de ordem religiosa e machista. E pior ainda, não há qualquer menção de ação pública quanto a isso… Triste.

Um Natal diferente


As pessoas tendem a comemorar sempre a vida e a alegria no Natal, não é verdade? Mas as pessoas também morrem nessa data, principalmente devido à quantidade de gente bebendo e fazendo merda.

Pensando nisso, cata a propaganda abaixo:

funerára

Amei demais, gente! Imagine essa delícia toda, e no final aparece aquela loira do Shop Mix, falando: “Vem pra cá, vem!”

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=8L89j4XaaiU&list=UUFaF3n_N9VNQZwju7UCSlcw]

ACABOU a graça, mundo, Emanuelle morreu!


Na moral, virou palhaçada já, só levam os melhores! Se continuar assim vai sobrar nada além desses vampiros-fada e essas beeshas encubadas de musical.

Sim, ela mesma, a Emanuelle do famoso Cine Band Privê, morreu ontem!

Vai me dizer que não se lembra dessa abertura fofíssima:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=TofZiJughQc]

FALA A VERDADE, deu até um friozinho na barriga, num deu? Aquela sensação de adrenalina, com o controle na mão ou o dedo no botão da televisão, prontinho pra mudar de canal caso sua mãe aparecesse. hahaha

Altas memórias, Max

Gata garota

Como era frustrante, bee’s. A gente se contorcer toda na frente da tv procurando a neca dos boys, e só ver peito e perereca naquela merda.

Eram horas de sono perdidas, lutando pra ver uma pelinha de neca que fosse, e nada, todos capados.

O dia que descobri que eles botavam pra trás, foi como se tivessem me dado uma facada nas costas. Me senti traída, humilhada e feita de besta por anos.

Até que chegou a banda larga, com seu pornô online, e eu me esqueci de toda a mágoa ❤

Via G1

Morre Whitney Houston


Estou acabada!  Descobri agora pouco que a cantora Whitney Houston morreu na tarde de sábado. A notícia saiu no TMZ e no Uol, cata:

A única reação que eu consegui esboçar quando li a notícia, foi essa:

Com tanto Restart, Mc RobaCena, Michel Teló, entre outros, tinha logo que morrer Whitney? Mundo injusto!

Agora só nos resta relembrar:

Cuide-se!


O assunto é sério. Todo mundo sabe que não gosto de dar notícia de crimes homofóbicos  e assassinatos a homossexuais aqui no blog, porque dá aquela bad na gente, sendo que de desgraça a mídia já está cheia. Mas o caso aqui é de segurança geral, tendo em vista que muita gente sai das boates da região que falarei e se jogam por ali em busca de sexo.

Sábado passado, um amigo foi sozinho a boate Brûler, na orla de Itaparica, e foi encontrado 3 dias depois morto, envolto em um cobertor e com um fio em seu pescoço. Ele era jovem, gentil e muito ‘discreto’. Hoje, recebi o link com a notícia de uma travesti assassinada a tiros na Av. Estudante José Júlio de Souza, que, pra quem não sabe, é a avenida da orla de Coqueiral.

Dois crimes em poucos dias de diferença no mesmo local. Pode ser coincidência? PODE! Pode ser crimes de homofobia relacionados? TAMBÉM PODEM! Na dúvida, vamos evitar de circular por ali. E NUNCA andar desacompanhados! Segurança em primeiro lugar, gente!

Morre Amin Khader


Infelizmente, acaba de ser confirmado, no programa Hoje em Dia, da Record, o falecimento do apresentador e humorista Amin Khader.

Grande perda, era um dos poucos talentosos na Tv Aberta, além de militante ferrenho das causas LGBT’s.

UPDATE: Olha o que o David Brazil acabou de postar no Twitter:

http://twitter.com/dddbrazil/statuses/85724120498704384

E tem mais, tiraram foto com ele! Cata:

 

E agora, Glória?

Oi?


Saiu no Terra:

Garota é suspeita de matar a mãe para ver Calypso

Vem!

Aham! Você não leu errado! Uma adolescente de 17 anos foi detida com suspeita de ter matado a mãe com 27 facadas, porque ela queria ir ao show do Calypso e a mãe não queria fornecer o carro.

Segundo a delegada: “Ela contou que lavava uma faca e foi até o quarto onde a mãe se encontrava. Elas começaram a discutir novamente, e, no calor da discussão, a adolescente disse que enlouqueceu e foi possuída pelo demônio”.

Agora, não duvido nada que quando a Lady Gaga fizer show no Brasil vai rolar um genocídio de mães de filhos gays. Por isso, aviso: se você é mãe de uma bill e seu filho quiser ir ao show, nem pense em negar, porque se o diabo possuiu a menina por causa de um show da Joelma, imagine o que pode possuir o seu filho no caso da Lady Gaga?

Só de Pazuzu pra lá, quase O Exorcismo de Emily Rose.

Seita Lady Gaga é Amor

Vivendo perigosamente


R.I.P., Camile!

Conversava com um amigo sobre uma triste estatística minha. Quando fui para Campinas, em 2008,  conheci 5 travestis. Depois que voltei, descobri que duas delas morreram. Uma foi a Albertini, que até já comentei aqui, seifada pelo HIV, e a outra descobri estes dias no blog do Enuds, a Camile, um doce de pessoa, que foi covardemente morta a pauladas. Atentem-se de 5, 2! 40 %!

Depois de ter batido aquela bad, assim como está batendo agora, começamos a conversar de como nós, gays, corremos muito perigo de vida. Nós – muitos de nós  – sempre nos expomos ao risco, de maneira geral, na busca por sexo. Quem nunca entrou no carro de um desconhecido? Na hora H, gozou/deixou gozar sem camisinha e dentro? Foi ao encontro de alguém que poderia ser um psicopata? Trouxe até sua residência um sujeito de que não possuía ideia da procedencia? Tomou/usou substância desconhecida (ou de origem desconhecida)?

"Tá gostoso, tá?"

Ficou vagando por lugares ermos e desertos, os chamados pontos de pegação, muitas vezes a noite? Ou seja, somos crianças más e fazemos tudo que mamãe pediu para não fazermos!

Não estou condenando ninguém, até porque já fiz boa parte disso aí, podendo ter sido, na melhor das hipóteses, morta, esquartejada e meus pedaços espalhados por partes diferentes da capital. Que fique como um alerta, um despertar para a pergunta que sempre deveríamos nos fazer: “vale a pena”? Sem moralismos, please!

Luto!


É triste ter que vir aqui e escrever essa notícia, mas é fato. Hoje de manhã, recebi a notícia de que um amigo meu havia falecido e eu por estar sem internet, só fui saber hoje dos detalhes.

Não éramos muito próximos, mas éramos amigos. Um cara, primeiramente, tímido, mas que sabia curtir um rock ao extremo. Acima de tudo um cara bom!

No dia 30/07, o Gazeta online divulgou a seguinte notícia:

Bem, que aquela região de Jardim Camburi é um lugar de pegação, estamos cansados de saber, não é segredo para ninguém.  Se a mochila dele foi roubada, que provas este jornal tem de que ele era um garoto de programa? Vejam bem, não estou dizendo que ele não o seja, eu  não era tão íntima dele assim, para poder afirmar qualquer coisa. Mas sei que lá é perigoso, também sei que crimes acontecem (e muito) naquele lugar. Pra quê dar sorte para o azar, minha gente?

Pelo amor de Deus, estamos vivendo um tempo em que a violência esta banalizada, e nada mais nos choca. Mas, ainda assim, me sinto abalada quando tomo conhecimento da morte de alguém, mesmo que seja apenas um conhecido, principalmente desta minoria que representamos. Hoje cedo, meu amigo veio me visitar e comentou o caso.  Demorou muito tempo pra que a ficha caisse.  E ainda não Caiu!

Fica aqui meu pedido: cuidem-se! Relacionamentos acabam e começam e é impressionante como, com a nossa condição de  homossexuais, ganhamos, interamente grátis, o pacote de carência. Por incrível que pareça, não existe povo mais carente que nós. Ignoramos que temos, também, a capacidade de recomeçar do zero. Está carente, triste, desiludido (a)? Você com certeza não é o único, nem o primeiro, muito menos será o (a) último (a) . Mas, vida, temos apena uma, cuidem dela. Espero que esta triste notícia sirva de alerta para uma reflexão de nossos conceitos, e que esta morte não seja apenas mais uma entre as muitas que já conhecemos.

Agradecimentos; Leo López (ajuda no texto) e @cvettoraci (por ceder a internet, ai q tristeza ficar sem internet!)

Suicidio, pressão social e homossexualidade: O caso do Dj Alex Brasil


Suicídio é sempre um assunto delicado de se tratar, tanto que na imprensa comum é um tema tabu em que eles raramente noticiam. Estou aqui com essa missão dificil que é a de confirmar o suicidio do Dj Alex Brasil, especialmente pelo fato de ele ter postado aqui neste blog uma carta de despedida. Não falei antes sobre o tema, pois queria uma confirmação oficial. Foi por isso que entrei em contato com a irmã dele que havia deixado o seguinte recado no orkut do Dj:

Olá!!!
A todos vocês que conviveram com meu irmão Alex, agradeço aos que verdadeiramente tentaram faze-lo sentir-se feliz, mas infelizmente o inimigo tirou sua vida nesta quarta-feira dia 11/11. Deixo a vocês apenas o meu agradecimento por acolhe-lo.

Deixei meu telefone na página do orkut dela e ela me ligou a pouco. Disse-me que ele foi encontrado morto por enforcamento na casa de sua mãe onde morava. A irmã dele terminou a conversa tentando me evangelizar, dizendo que Deus abomina as práticas que eu sigo referindo-se a minha homossexualidade  sem, no entanto, nomeá-la.

Acredito que este seja um dos momentos mais tristes desse blog, pois abateu-nos assim essa tragédia, por mais que o Dj fosse bastente controverso e já tenha criado certos basfonds por aqui nos comentários (como aqui e aqui). Houve uma certa frieza da parte dele de escrever aquela carta e alterar todo o orkut dele, mas admiro o fato dele querer deixar uma mensagem positiva mesmo que sua família o pressionasse no sentido oposto. Destaco alguns trechos da extensa mensagem final publicada aqui e em seu blog:

(…) Anos e anos, dia e noite, cada segundo da minha vida…Sempre lutando, sonhando e desejando ser o que fui e o que cheguei a ser, um sonho de adolescente e realizado como um profissional reconhecido hoje.

Já caí, levantei, caí novamente e levantei várias vezes, conseguindo sobreviver em meio as dificuldades, sempre dizendo pra mim mesmo que era forte e capaz de cair mais vezes ciente de que levantaria com garra e determinação, talvez por achar ser mais capaz do que eu um dia pudera imaginar…Enganei-me!

Hoje com meus 28 anos de idade me vejo jogado no chão de uma forma que não consigo enxergar quem sou, o que sou, pra onde eu vou e o que fazer…Incapaz.

(…)

Ao para um milésimo de minha vida, pude ver que eu havia aprendido a amar esta pessoa que tivera entrado em minha vida e que eu estava sendo a pessoa que eu sempre almejei ser, feliz…Fechei os olhos para poder sentir isto com mais intensidade….Abri os olhos e de uma forma estranha e confusa pude ver e sentir que eu estava sozinho, que a pessoa na qual aprendi a amar não se fazia mais presente…Eu não sentia mais o calor desta pessoa, o cheiro, não ouvia sua voz mais e com tudo isto, pude ver que esta pessoa na qual aprendi a amar e na qual eu acreditei…Tivera ido embora sem ao menos me explicar os porquês, não por ser obrigado a isto, mas ainda assim nunca mais o vi como a pessoa que aprendi a amar e na qual acreditei me amar…

Caí…Desabei…Tentei me levantar, porém de uma forma muito diferente de todas as outras vezes nas quais eu caí e levantei, esta era estranha, não consegui decifrar e entender, porém tentei de todas as formas e jeito…Ouvindo as pessoas falando que eu deveria sair dessa, tentar…Reerguer-me, esquecer o que aconteceu, ouvi tudo isto como um eco lá no fundo e confesso que por vezes tentei sair, levantar e ir…Segui a minha vida, mas de uma forma estranha eu pude ver que não, como se eu tivesse chegado ao fim da minha estrada e que, de alguma forma eu tivesse mais capacidade e sabedoria para criar novos caminhos e seguir a frente.

(…)

Peço perdão a todos que sempre quiseram me ajudar, me fazer brilhar, ser alguém nesta vida, agradeço a todos vocês pelos carinhos e respeito, mas hoje encerro toda a minha história que um dia chamei de vida, não a tenho mais, ela se foi, nunca pensei que chegaria um ponto da minha existência em que a minha vida pudesse ir…Deixando-me para traz, no esquecimento, sendo apagado a cada segundo.

Pois assim termina a minha história de vida…

(…)

Talvez possam achar que fui fraco e incapaz, pois talvez eu tivera sido assim realmente, mas nunca passei por isto e fui incapaz de lidar com tal situação…

O mais importante de tudo no que restou da minha vida foi poder ver e sentir que eu amei, amei de verdade, talvez até mesmo de uma forma na qual eu pudesse ver que nada sabia sobre o que era um amor, que não é apenas uma forte palavra, pude ver e sentir que sim…Desta vez eu realmente aprendi o que é o amor.

Hoje fico por aqui nos meus 28 anos de idade e logo a frente esquecido diante de todos e de tudo, pois eu pude ver que fui esquecido pela pessoa que eu aprendi a amar e que, dei a minha vida e não me arrependo em momento algum, pois eu aprendi o que é o amor e acima de tudo, amei.

Não irei citar nomes, mas…um dia a pessoa que eu amei irá entender a vida, as coisas, o ser e estar, a razão…Quando isto acontecer, já terei caído no esquecimento de uma existência.

Finalizo me despedindo de todos dizendo o seguinte:

Lute…corra atraz…ame…..mas ame de verdade…..se entregue…..se doe ao máximo, pois o amor entre dois homens existe sim, é verdadeiro, único, grandioso…não desista nunca…sonhe muito….um dia….quando as coisas mudarem….os tempos forem outros….isto poderá dar certo e você será muito feliz….acredite.

Um dia…você será feliz…e poderá sentir e ver que a felicidade é muito mais do que desejou.

Me choca o fato da carta ter sido publicada no dia 08 e o ocorrido ter acontecido no dia 11. Três dias, provavelmente esperando uma resposta. Somos culpados? Não. Poderíamos ter ajudado? Talvez.

Minha relação com ele foi curta e distante. Tivemos uma única conversa pessoalmente num bar em que trabalhava na Praia da Costa, mas foi sobre negócios. Ele queria que divulgássemos o local. Falávamos, às vezes, também por msn, mas pouca coisa sobre assuntos pessoais. Numa ele falou sobre o ex-namorado e que havia brigado com ele na The Pub (com agressões fisicas). Em outra, quando houve minha briga com o meu ex, ele falou também acerca do seu caso e que havia perdido 20 kilos desde o término da relação. É sabido por muitos que essa relação era bastante complicada, sendo que já havia até dado cadeia. Na rápida conversa que tive  com  sua irmã ela disse que foi-lhe pago tratamentos que não adiantaram…

Hoje consigo melhor entender o Alex: era um cara desesperado. Amou demais alguém, se entregou totalmente a relação e depois com o fim, não soube lidar com a perda (poucos sabem). Tudo para ele era escapismo, por isso a necessidade de aparecer e de agradar. Ele não tolerava crítica alguma! Não teve nada a ver com o fato de ser gay, como ele mesmo diz na carta e como a família insiste em afirmar, mas sim com esse sentimento que o ser humano pode ter, na sua maioria, que é quando a amor vira seu oposto e se torna um sentimento de destruição e de auto-destruição.

Uma pena. Entretanto,  fica sua obra que pode ser ainda baixada, ouvida em seu blog. Ele inclusive fez uma especialmente para o Babado Certo, o que ele chamou de “maior blog informativo para o público LGBT do estado do Espírito Santo“, ouçam-na aqui.

Very blue


Acho que devo explicações às pessoas do blog (autores e leitores) e às pessoas que foram (ou não?) a Caravana do Babado pra Sampa. Aconteceu uma coisa super triste e chata durante o fim de semana. O avô do meu namorado foi internado na UTI e veio a falecer. Meu domingo foi todo no cemitério consolando meu bophe. De fato, meu celular ficou sem bateria e eu estive inacessível. Peço desculpas a todos que tentaram falar comigo e não conseguiram, como disse indignada a Tchynna, mas a morte é algo que não podemos prever. Para compensar farei o relato de todo o feriado, sobre a festa Love Secret do Diego Fiuza e do basfond que aconteceu lá, e sobre minhas críticas após visita a Move Music na sexta. Beijoseagorapodemmeligar!

Ah, mas posso adiantar que, para o bem ou para o mal, o feriado foi algo meio assim:

Morre Clodovil Hernandes


“Clodovil Hernandes morreu em 17 de março de 2009, após ser registrada sua morte cerebral causada por um acidente vascular cerebral (AVC). O velório ocorrerá no Salão Negro da Câmara dos Deputados do Brasil e o sepultamento terá lugar no dia seguinte à morte no Cemitério do Morumbi na capital paulista.”

Esse texto retirei do Wikipédia que já traz essas informações no verbete do estilista. Clodovil foi uma das figuras mais polêmicas de nosso país e acabou por tornar-se por muitos sinônimo de homossexualidade. Se por um lado foi o primeiro deputado assumidamente gay eleito (o mais votado na época), por outro era contra a Parada do Orgulho GLBT, o casamento gay e o movimento homossexual brasileiro. Sobre ele compartilho da mesma opinião do Didi Ferreira, leia-a. Deixo aqui um vídeo com a participação de Clodovil no programa ‘Nada Além da Verdade’, em dezembro da ano passado:

Qual a opinião de vocês sobre Clodô?!