Brasil: uma país de QUASE todos.


A causa LGBT encontra-se em destaque devido ao constante debate sobre a igualdade de direitos no Brasil. Ao redor do mundo vários países já caminharam para o desenvolvimento de políticas públicas, legalização da união civil entre homossexuais, combate a violência e homofobia.

Recentemente, Barack Obama se posicionou em defesa da comunidade homossexual, afirmando que as pessoas do mesmo sexo devem poder se casar. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, declarou publicamente que é a favor da aprovação do casamento igualitário e, ao entregar os novos documentos de identidade às pessoas transexuais, com seus nomes adequados, pediu perdão em nome do povo argentino por violar e não garantir os direitos dessas pessoas por tanto tempo.

Entretanto, no Brasil, “com passos de formiga e sem vontade”, a presidente Dilma, que outrora se dizia a favor da união civil entre homossexuais, vetou a distribuição do famoso “kit gay” pois seu governo não faz propaganda de opção sexual, como foi declarado na época. Além disso, há projetos de lei, como do deputado João Campos (PSDB-GO), que pretende derrubar dois artigos da lei cujo texto proíbe psicólogos de emitir opiniões públicas ou tratar a homossexualidade como doença, contrariando a decisão da OMS em 1990 de que a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão.

Dilma se vê refém de forças conservadoras que compõem o governo dela. O Congresso brasileiro está repleto de fundamentalistas que tiram proveito dessa segregação social. A “bancada evangélica” está lá, composta por diversos políticos que tem por única e não obstante missão, dificultar, e se possível impossibilitar, a concessão de direitos a comunidade gay. Vide: Jair Bolsonaro, Marcos Feliciano, Magno Malta e etc…

O Brasil entende de discriminação e marginalização, somos tachados lá fora pela pobreza e violência, conhecidos como país de terceiro mundo. Marginais diante do mundo globalizado. Todavia, discriminamos nossos compatriotas e marginalizamos famílias todos os dias.

A esta altura, o slogan criado pelo publicitário Duda Mendonça em 2002, no primeiro do ano da era Lula na Presidência da República e que serve de título a este artigo, não é mais válido. O Brasil não é um país igual para todos!

Números da homofobia no Brasil


Da coluna do Alcelmo Góis de hoje:

Ódio aos Gays colunas Ancelmo Góis

sad

A gente ri, se diverte, faz parte. Muitas vezes, vivemos em “berço esplêndido”. Mas, enquanto isso, em nosso país, muitos LGBTs continuam sendo assassinados apenas por serem o que são. E o pior esses crimes são sustentados por discursos de ordem religiosa e machista. E pior ainda, não há qualquer menção de ação pública quanto a isso… Triste.

Primeiro Concurso Beleza Negra do Manifesto LGBT da Serra


O 1º Concurso Beleza Negra do manifesto da Serra será promovido pelo Fórum Municipal LGBT da Serra com um auxílio do portal Lgbt-Es. Será realizado no dia 18 de Novembro de 2012, às 20hs, no palco principal da Praça Encontro das Águas em Jacaraípe – Serra. 

O concurso pretende valorizar a cultura e a estética afro-brasileira e trabalhar a autoestima de mulheres, homens e adolescentes negros. As inscrições estão encerradas e agora só nos resta aguardar a votação.

Lembrando que todos, homossexuais ou não, podem participar do concurso.

Leia o edital AQUI.

Hoje, 22h, abertura oficial da Campanha pelo Casamento Igualitário no Brasil


O lançamento da campanha pelo casamento civil igualitário, acontece hoje. Bruno Chateubriand e André Ramos serão os mestres de cerimônia do evento, que contará também com a participação do deputado federal Jean Wyllys e da deputada federal Érika Kokay, coautores da Proposta de Emenda Constitucional.

Na ocasião, serão apresentados, pela primeira vez, os vídeos oficiais com depoimentos de destacados artistas que apoiam a causa, como: Arlete Salles, Zélia Duncan, Ivan Lins, Mariana Ximenes, Ney Matogrosso, MV Bill, Gutta Stresser, Sérgio Loroza, Tuca Andrada, Cláudio Lins, Preta Gil, Sandra de Sá, Lan Lan e etc.

A campanha é um movimento apartidário e plural que busca expressar e mobilizar o apoio de diversos setores da sociedade brasileira à proposta de emenda constitucional que legaliza o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

“Nós aprendemos muito com o processo nos países onde o casamento igualitário foi aprovado e o debate em cada um deles mostrou que, quando o tema deixa de ser silenciado, os argumentos contra a igualdade caem. Vamos a vencer essa luta que fará do Brasil um país melhor, mais justo e mais civilizado. Como disse o cineasta Luiz Carlos Lacerda, o Brasil não pode perder o bonde da contemporaneidade”, finaliza o deputado.

Às 22h, ao mesmo tempo em que serão projetados no evento, os vídeos também estarão online no site oficial da campanhapara quem quiser assistir desde qualquer lugar do Brasil e do mundo. Também será lido o abaixo-assinado e os nomes dos artistas que já aderiram á campanha, como Caetano Veloso, Chico Buarque, Cauã Raymond e Sônia Braga, entre outros. A partir de sexta-feira, 13, começarão a ser recolhidas as assinaturas através da internet.

FONTE:  http://casamentociviligualitario.com.br/

Países do Mercosul assinam declaração para garantir direitos da população LGBT


Representantes do Brasil, da Argentina, do Paraguai e do Uruguai – os quatro membros do Mercosul – assinaram na última quinta-feira, dia 29, em Buenos Aires, uma declaração conjunta de repúdio a todos os atos de violência contra a população LGBT. O documento apresentado durante a 21ª Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos e Chancelarias do Mercosul e Estados Associados (Raadh) foi uma proposta da ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, e vai na contramão das atitudes tomadas pelo Governo Federal com relação a comunidade gay no Brasil. Na declaração, os quatro países ainda se propõem a adotar, dentro das respectivas legislações, “políticas públicas contra a discriminação de pessoas em razão de sua orientação sexual e identidade de gênero”.

 FONTE