Hoje tem Cinemão!


Calma, bee, não é o Cinerótico

Hoje (01/11), no Festival de Vitória, tem a III Mostra Quatro Estações, mostra competitiva com filmes de temática LGBT, que valorizam a diversidade sexual e abordam seus temas pertinentes, como direitos humanos, preconceito, identidade, relações de gênero e outros.

Os filmes são exibidos em sessão única, à meia-noite e concorrem ao Troféu Marlene de melhor filme. Hoje é também a grande estreia do filme Meninos do Arco-Íris, de Herbert Pablo e Lamartine Netto, do qual falamos anteriormente aqui.

Veja a programação completa para esta noite:

Olympias (Documentário, 11’, RJ), de Bia Medeiros. As Olympias de Fernando Codeço são as travestis do bairro da Glória, Rio de Janeiro. O projeto é feito em referência à obra Olympia (1863), de Édouard Manet, que retrata uma prostituta. Fernando desenha as travestis e realiza performances nas ruas do bairro.

meninos do arco írisMeninos do Arco-Íris (Documentário, 22’, ES), de Herbert Pablo e Lamartine Netto. Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que a levará ao Arco Íris – universo mágico habitado por sete seres encantados – Anita realizará seu desejo de se transformar em menino?

Algumas Mortes (Ficção, 10′, SP), de Lucas Camargo de Barros. “Filho, senti você muito ansioso no domingo, saiba esperar o tempo das coisas. Durma mais, fume menos e controle melhor os seus gastos. Se cuide. Te amo.”

o pacoteO Pacote (Ficção, 18′, SP), de Rafael Aidar. Em um bairro periférico de São Paulo, o jovem Leandro ingressa como aluno em uma nova escola. Na classe, conhece Jefferson, que lhe apresenta sua nova turma de amigos. Com o passar dos dias, os dois rapazes se identificam e ganham intimidade, até decidirem ficar juntos. A relação é posta em prova quando Jeff revela que é HIV positivo.

Tubarão (Documentário, 13′, PE), de Leo Tabosa. As dificuldades de um estrangeiro em adaptar-se a sua nova realidade.

Tomada Única (Experimental, 24′, SP)filme coletivo com os episódios “Mata Adentro”, de Claudia Priscilla, Hilton Lacerda e Rodrigo Bueno; “O Sangue de Jesus Tem Dendê”, de Daniel Lisboa; “Falos e Badalos”, de Anita Rocha da Silveira; “Y”, de Dácio Pinheiro e Stefan Fähler; “Sem Título”, de Nino Cais; “Amor e Outras Construções ou Uma Boca/Que Abarcasse/Tanto C*”, de Gustavo Vinagre; “Delete Deleite”, de Karen Black e Ana Izabel Aguiar e “Lagoa Remix”, de Leonardo Mouramateus. Diretores e artistas receberam um email com alguns filmes do Cinema do Desbunde dos anos 70 e um cartucho de super-8 para produzirem um filme em Tomada Única. Uma resposta de hoje a um passado idílico do corpo no cinema.

Está imperdível. É uma ótima oportunidade para assistir o que de bacana temos produzido em nosso país na área do audiovisual – fugindo dos filminhos farofas hollywoodianos -, além de conhecer gente bacana daqui e de fora do estado – se é que você me entende.

Serviço: III MOSTRA QUATRO ESTAÇÕES

Quando: Hoje, 1º de novembro (sexta-feira), à meia-noite. 

Onde: Na Estação Porto, no Centro de Vitória.

Quanto: DE GRAÇA!!!!

—————————–

E amanhã (sábado), tem festinha de Encerramento do Festival. Vai ser fogo purooooooo:

festa de encerramento

Acompanhem a programação do festival, porque tem muito filme do babado!

Não está fácil para ninguém!


Em algum muro de Vitorinha… [solta a trilha]

cartazEstá vendo, vinhádo, não está fácil para ninguém… Não sei o que amar mais, a atitude do boy em plena era das tecnologias digitais apelar pro cartazinho no muro colocando duas opções de operadora para facilitar para as pretendentes ou a beesha gaiata que se ofereceu escrevendo em cima.  A concorrência está pesada!

“Sou mulher!”

 

Comentando notícias


Passada rápida em UMA página de jornal, vamos ver e comentar as notinhas…
NdWTAB31bPRd66Y7y92TSKgK

Selo Nazaré Tedesco?!

Sei que Max fica revolts com essa banalização do termo androgenia, mas eu gosto de gente bem resolvida com sua bissexualidade e faz com ela o que bem entende, sabendo os prós e contras de cada sexo. E aí, amigas sapas, quem ia?

53B6gEQA60QQ2adS1FNR7172

Acho que nem precisa fazer o comentário óbvio de que qualquer um queria ser o Mickey, né? Gata, é só botar uma máscara do personagem no boy e arrasar no corpinho, catou? E a ingenuidade da Disney pedindo pra ele tirar as fotash – sim, no feminino – da internet em 30 dias. Sério que a Disney não percebe que caiu na internet NUNCA mais sai?! Ainda mais que a ameaça só fez as imagens ficarem ainda mais famosas… tsc tsc tsc…

LXd74geTRWe5R1EC0FtDfCfR

É ou não é o casal LGBT mais amado do Brasil, gente? Muito amor, muito amor!!! ❤

Beijos e é tudo por hoje. Me deixa!

Em Vila Velha, homem troca mulher pelo sogro


Do Bobagento:

Oswaldo Nunes Bissoli, 37 anos, comerciante e persona non grata na Família Oliveira Lafaiette. O estopim para o ódio se deu a partir da revelação que genro e sogro mantinham relações íntimas em segredo e desejam tornar público o amor que compartilhavam.

Antonio Novaes Lafaiette, 60 anos, bancário e pai de três filhas surpreendeu amigos e familiares ao abandonar o lar onde viveu por 32 anos para viver com Oswaldo este amor ‘proibido’. Natália Oliveira Lafaiette, 59 anos, aposentada e abandonada está à base de ansiolíticos desde que soube do fato.

As famílias que moram no município de Vila Velha no Espírito Santo nunca suspeitaram que a amizade entre genro e sogro transcendesse os limites fraternais. Ambos durante anos cultuavam o hábito de pescar e por isso viajavam pelos recantos mais belos do Brasil em busca de rios em que pudessem colocar suas varas.

A impactante descoberta se deu quando Oswaldo pediu para seu cunhado A.O.L. 17 anos formatasse seu computador. Curioso o jovem decidiu “conhecer melhor” o computador antes de realizar o serviço. Neste momento ele se depara com uma pasta repleta de fotos íntimas do sigiloso casal.

Karina Oliveira Lafaiette 35 anos, professora e esposa traída, num momento de fúria decidiu enviar as fotos íntimas deles para amigos e familiares do casal e hoje responde a um processo por violação de privacidade. Quem viu as fotos diz que o comerciante possuía uma ‘pequena empresa’ enquanto o seu sogro era detentor de um ‘grande negócio’.

Sou da seguinte política: ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Se o amor surgiu ali, paciência. Se para eles não há qualquer problema moral, tudo bem, quem somos nós para julgá-los. Que sejam felizes.

#TheBestOfTwitter #2


Vocês pediram, e agora virou uma coluna fixa no blog! A gente fica deixando vocês mal acostumadas e depois fica reclamando quando as senhoras abusam… tsc, tsc, tsc. Chega de enrolação e vamos nos deliciar com o que a sabedoria popular 2.0 tem de melhor pra a nos oferecer.  Cata:

…e peido depois de uma noite de prazer e volúpia? Quem consegue, não é mesmo?

Queria ser travesti só pra fazer esses trocadilhos. Perco o boy, mas não perco a piada.

Uma saudade=depoimentos do orkut.

Lembram? Havia toda uma rede de intriga para saber o que acontecia naquele circulo fechado. E quando alguém publicava aqueles que começavam com “não aceite este depoimento”? rs

De deixar qualquer mãe orgulhosa, né?

Sei bem o que é isso, sei bem o que é.

Me avisa quando puder começar, querido.

Sinais dos Novos Tempos? Se bobear foi o(a) próprio(a) dono(a) do carro.

Nossa, na Move Music não ia dar pra ouvir a música nem ver as luzes dá boate de tanto que ir piscar – com trocadilho, por favor.

E agora, calem-se, pois vai falar a diva mor do Twitter. Reparem como Luaninha é didática e lida bem com criança:

“AAAah, sua puta!” Hauhuahuahuahuahua. Mãe é mãe, né?

E a Serginho que foi excluída por Preta Gil do Twitter?

Fiquei com vergonha alheia!

E Angela Bizzzmarchi a musa das mil plásticas que espera ser chama pra Fazenda:

Q?

Não gosto de ‘São Sebastião’


São Sebastião é uma expressão de bee cacura. São Sebastião nada mais é que aqueles bofes bem machões que algumas bees chamam de ‘boy hétero’ ou de HSH (homem que faz sexo com homem). São aqueles cafuçús que comem as gay e as deixam chuparem. Olha a imagem do santo aí do lado. O nome vem justamente por essa pose, que é a maneira que eles ficam quando recebem o sexo oral (na verdade, geralmente com as mãos na nuca) evitando ao máximo o contato físico. O fato é que eles não tocam nas gays pra dizerem que não curtem homem, o que é uma grande mentira, uma vez que os paus deles ficam duros e eles os utilizam nas infelizes.

Este texto não é é pra esses caras que provavelmente não leem o BC (hmmmmm, tá lendo, né, sua safada!), mas sim pras bee que se gabam de

"Me chupa de longe!"

pegar esses sujeitos. Você jura que é tão gostosa que fez com que um hétero te quisesse, néam? Não é vantagem, nem status fazer um destes, tá?  Pelo menos não pra mim. E no fim das contas todo mundo tem mil histórias pra contar de São Sebastiãos.

Olha, pessoalmente não vejo vantagem em pegar caras assim, que fazem parecer que estão fazendo um enorme favor a você em te comer. Eles não dão carinho, aliás, em muitos casos nem consideração tem pela pessoa. Prefiro quem participa, beija, acaricia, fala coisas. Só assim eu “funciono”.

Mas volto a repetir, há fetiche pra tudo. Se o São Sebatião este é o seu, viva-o.

________________________

Se você ainda não catou o espírito da coisa, dá play e ria junto com a gente: