Saiu o trailer “Meninos do Arco-Íris”


Está para ser lançado o aguardado filme capixaba com temática LGBT, “Meninos do Arco-Íris”, dirigido pelo meu amigo Herbert Bastos. Veja:

Meninos do Arco_íris

Clique sobre a imagem para assistir ao trailer.

Sinopse: Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que a levará ao Arco Iris, universo mágico habitado por sete seres encantados, Anita finalmente realizará seu desejo de se transformar em menino.

O filme é um documentário de 23 minutos e como vocês podem supor a ilha mágica é Vitória, com seu “universo habitado por seres encantados”. Pelas imagens já deu para conferir que o filme está lindíssimo e parece estar bem interessante. E as participações especiais? Royce Luckessy, Labelle, Déborah Sabará, Markus Konka, Jurandi Gusmão,  Sabryna Borges e Thaylan Zanon Tolentino.

Promete, hein?

Meninos do Arco_íris

Aproveitem e curtam a página do filme para ficarem antenados com todas as novidades sobre a produção.

Por que boates gays duram tão pouco tempo em Vitorinha?


olpenNão sei se perceberam, mas já faz 3 aninhos que eu escrevo para vocês aqui no blog. É bastante tempo, né? Mas bastante mesmo foi a quantidade de boates e produtoras que eu vi abrir e fechar nesse ínterim.

Ink Lounge, Canal 505, Heaven Brazil, Bojangles, The Pub, Charger, Píer 27, Brûler Club, entre outras. Todas tiveram o mais tardar um ano de vida.

Por isso pergunto: Por que as boates gays e gay friendly da Grande Vitória fecham rápido assim?

Será porque as beeshas rivais batem tambor nos vários terreiros espalhados pelo estado, e contra exu Tranca-rua não tem quem bata de frente?

Tentando achar uma explicação para essa pergunta, indaguei os meus amigos do Facebook e obtive várias suposições interessantes. Vamos por em tópicos as respostas delas:

  • Porque todo fim de semana a gente vê as mesmas carinhas na noite: Não me convenceu, porque a Move já tem três séculos de vida e toda vez que eu vou lá encontro os mesmos ativos que eu pegava quando frequentava a boate em 2008, e nem por isso a boate fechou.
  • Falta estrutura e uma boa decoração: Pode até ser, para alguns casos, mas quem foi à Bojangles e à Brûler pôde ver que o que não faltava nelas era espaço e decoração de acordo com a temática da festa.
  • Com a modernidade da pegação virtual (Scruff, Grindr e Facebook), as gays não precisam mais sair para aglomerações de bee’s para arrumar pegação: Faz sentido, e as poucas que ainda saem já estão acostumadas a ir nas boates mais antigas, mantendo o oligopólio.
  • Picuinha entre concorrentes: Ô! Tenho até medo de comentar esse tópico, mas a gente sabe quantas já fecharam por causa de puxada de tapete, né?
  • Promessa de inovação sem cacife para cumprir: Pra mim até agora a mais sensata, vamos falar sobre esse tópico abaixo?

bate-estacaTodo ano pelo menos uma nova boate abre com a promessa de inovar o conceito de diversão gay capixaba, dizem que vão trazer Dj’s diferentes e atrações interessantes. As gays, logicamente, ficam todas em polvorosa e lotam a boate na inauguração, que sempre tem uma atração escândalo.

Passam-se duas semanas e o movimento começa a cair, a música é o mesmo bate-estaca de sempre e as drags batem o cabelo do mesmo jeito que batiam na década de 20.

encontraNum primeiro momento os poucos que ainda frequentam a casa noturna começam a exigir coisa nova, mas como os organizadores abriram a boate sem aqué o suficiente para se garantir diante de uma queda de movimento, o ciclo se inicia.

As pessoas param de frequentar, a boate lucra menos, os organizadores pagam a semana com o lucro da semana anterior, não conseguem guardar nada no caixa 2 e *BOOM*, morrem na praia.

Por isso sempre vou parabenizar a Space Pub pela coragem. Veio do nada, quietinha, caladinha, e enquanto todo mundo não dava dois meses de vida, estão aí há quase dois anos funcionando. Sem contar as várias festas que fazem por fora.

Outra que me parece prometer é a Rouge House, localização clássica, preços acessíveis e atrações do caralho. Não tem uma semana sequer que não tragam uma programação interessante. O nome disso é planejamento orçamentário bem feito, bêu abôr.

Chuáááá!

Chuáááá!

E vocês? Também têm algum palpite sobre a vida curta das boates gays em Vitorinha?

TOP 10 – Divas e o vento


Segundo a Wikipédia, o vento é o ar em movimento, resultado do deslocamento de massas de ar, advindos dos efeitos das diferenças de pressão atmosférica entre duas regiões diferentes. Meu koo! Para (nós) divas, vento é um recurso para parecer mais ricas, poderosas e femininas, enfim, mais divas ainda. Quem nunca amarrou uma toalha na cabeça fingindo ser um cabelão e ficou na frente de um ventilador de mesa Arno dublando e fazendo carão, hein?!

O Babado Certo fez uma seleção dos 10 melhores momentos em que foi usado o recurso ventiladorzão no cabelo por divas para dar close e parar o caralhão todo, qüenda:

10ºShakira – Whenever, Wherever

Ela é latina, ela é quente. A nossa décima posição fica com ela, Shakira, que não dispensa um bom vento na cara na maioria de seus clipes. Em ‘Whenever, Wherever’, Sha sensualiza num deserto enquanto o vento atira suas madeixas loirash de um lado pro outro, fazendo a linha ‘sou selvagem e perigosa but goshtosa!’.

Britney Spears – I Love Rock ‘N’ Roll

Taí outra que não dispensa um bom ventão na face: Britneybitch! Escolhemos o clipe em que ela faz a linha roqueira porque nele tem um vendaval babado pra ela bater cabelo bunita. Arrasô!

Michael Jackson – Black or White

Nossa amiga Maica também não fica de fora. Sempre bunita e feminina, sensualiza com os ares do topo da estátua da liberdade, em Black or White, que conta com a participação de seu amo… amigo Macaulay CUlkin.

Mariah Carey – It’s Like That

A sempre (not) goshtosa Mariah mostra todo seu lado putona em ‘It’s like that’ e o vento ajuda a reforçar ainda mais esse perfil da diva dosh golfeenhosh.

Madonna – Frozen

A rainha da pop music logicamente também está na nossa lista. Escolhemos o misterioso clipe de  Frozen onde o vento exerce importante papel para criar todo um clima míshtico num deserto mágico.  MEDO!

Whitney Houston – Run To You

The queen of padê corre contra o vento em ‘Run to you’. Tá celestial, Whi! É onda do pó (compacto)?

Celine Dion – My Heart Will Go On

Ah, vai me dizer que a senhora não assistiu mil vezes ao filme Titanic no final dos anos de 1990 e chorava fazendo a discreta quando ouvia a introdução de ‘My Heart Will Go On’ se imaginando nua só usando um rubizão enquanto um Leo di Carprio te pintava (nos dois sentidosh)?! Pois a Celine no clipe do tema do filme faz a Rose na proa do navio dizendo pra si meshma “I’m the queen of world” com os ventos frios do norte jogando seus cabelinhos ralosh.

Shhhhhh. Snif! Ai, deshcoolpa, ainda me emociono.

Kylie Minogue – In My Arms

Kylie ganhou o terceiro lugar e nossos corações porque em ‘In My Arms’ ela radicaliza e em vez de esconder mostra o truque do ventilador. Ela sensualiza no equipamento decorado com fitash com um make todo trabalhado no drag-queenismo. É babado, fia!

Beyonce – Crazy In Love (Experience Live)

‘Crazy in Love’ foi uma escolha ao acaso na verdade. Beeonça é sempre toda trabalhada no ventilador na cara. Especialmente no show deste vídeo ao vivo, o ‘Beyonce Experience Live’, no qual a produção espalhou ventiladores em todo o palco. Bee é tão travesti, mas tão travesti, que quando ela dança acompanhada de dançarinas o vento acompanha só a ela, deixando as outras com cabelinho sufrido enquanto ela reina absoluta, como se tivesse um vento próprio. Truqueiraaaaaa! Te amo, tsá!

Bonnie Tyler – Total Eclipse of the HeartTalvez a precursora do divismo por meio de ventos, Bonnie do alto do seu corte pigmaleão todo trabalhado na eshcova gaivota, fez, ainda no iniciozinho dos anos 1980, esse cleepe que é um verdadeiro tratado da prática. O vento é tão importante neste clipe que até o som dele aparece derrubando coisas e agitando cortinas e outras coisas. Eu pessoalmente amo essa música e a Bonnie, beu abôr, que é babadeiríssima! Meu sonho é fazer uma performance na Sheeca desta música. Quem me apoia? Lógico que já quero um buóphe com olhosh brilhantes e carão de cavalo igual ao da Bô. Quem se propõe?

Ah, não deixe de comentar e mostrar a injustiça de seu clipe preferido com vento não ter entrado nesta lita pra gente poder te desdenhar e te xoxar, tsá? Porque esta lishta é definita!

Looks fechativos da Gaga no VMA 2010


Recuperado dos níveis letais de fechação gay mostrados no último post, falemos do MTV Video Music Awards 2010. Aliás, não vou falar nada porque sei que as senhoras são antenadas e já estão velhas de ler em tudo quanto é blog sobre o tema. Apenas para quem esteve soterrada numa mina no Chile e acabou de sair: vê este vídeo aqui que tem o resumão em fintchy sessenta segundos:

Enfim, Gaga ganhou 8 prêmios inclusive o maior da noite (‘Melhor Clipe’, além de ‘Melhor Clipe Feminino’, ‘Melhor Clipe Pop’, ‘Melhor Clipe Dance’, ‘Melhor Colaboração’, ‘Melhor Coreografia’, ‘Melhor Direção’ e  ‘Melhor Edição’) e tornou-se a racha (hi hi, racha…) que mais ganhou o astronauta prateado até então. Meoo koo! Eu quero mesmo é falar das roupas dela que sempre são um show a parte. Cata:

Desfibrilador, please, desfibrilador! A racha já chegou quebrando o caralhão todo usando vestido e sapatos Alexander Mcqueen, ambos poderosérrimos. O vestido mega volumoso e compridíssimo, feito em cores quentes e dourado tem uma imagem clássica ao estilo barroco. O vestido tem tantas camadas, mais tantas camadas, que para Gaga tirá-lo ela tem que ser descascada como uma cebola. Um loosho! Os sapatos parecidos com aqueles usados em Bad Romance tem estampa de cobra. Na cabeça, penas douradas… Tá linda, Gaga! Só não uso um assim na festa do BC 2010 porque as bees malditas vão ficar pisando na barra pra eu cair por poora inveja e mágoa de cabocla!

Enfiei o dedo no koo e rasgay trêsh vezes, garaleon! Não dá contade de pegar essa racha e dar várias vezes na cara dela com esse moicano pontiagudo pra ela parar de fechar com nossa cara? Couro, vagabunda?!

Foi com esse “pretcheenho basic” da Gi-or-gio-Ar-ma-ni (tá, querida!) com toque gótico, saia bem volumosa e corpete de couro que ela recebeu da mãos da galera do Glee mais um prêmio. Dizem que o vestido é pesadíssimo e Gaga andava com uma dificuldade tremenda (tá pensando que loosho, poder e glamour é bagoonça?!). Já pode começar a se cortar, tá, gente? Não precisa se contranger…

[PAUSA DRAMÁTICA!!!] Não sei vocês, mas quando vi ela subindo calmamente com aquela cara de pau que já lhe é peculiar usando esse veshtidcheenho de CARNE CRUA usando um bife debochado sobre a cabeça como um acessório eu fiquei imóvel, boquiaberto e segurando as pérolas por minutos. Güenda o sapato todo trabalhado no contrafilé! As vegans como a Max devem ter vomitado e as carnívoras devem ter ficado doidas pra besuntar Gaga no sal grosso, meter-lhe o espeto (ui!) e jogar a danada na churrasqueira (aloka!). Sobre o look Gaga falou no programa da Ellen Degeneres:

Ellen: De qualquer forma, qual é a proposta da carne?

GaGa: Olha, certamente não é nenhum desrespeito com quem é Vegan ou Vegetariano, eu como vocês sabem, sou uma das pessoas que menos julga no mundo. De qualquer forma, tem muitas interpretações, mas, pra mim, esta noite diz: “Se nós não levantarmos pelo o que acreditamos, não lutarmos pelos nossos direitos, logo, logo vamos ter como direito somente a carne nos nossos ossos”. E eu não sou um pedaço de carne!

Vídeo e entrevista completa traduzida aqui.

Nos discursos, Gaga agradeceu aos gays (brigada você, querida, muah!), homenageou Mcqueen e falou sobre seu novo trabalho. Cantou trecho de seu possível novo single e deu o título de seu próximo álbum: ‘Born This Way’. Traz meu Lexotan®, mãe!


Lady Gaga e os pedacinhos de “Alejandro”


Depois de muitos artigos da faculdade, depois de muitos livros lidos, depois de muito jogo online e muito filme no feriadão, voltei!

Notícia já morna, mas tem gente que ainda não leu, na última terça-feira, em um programa na CNN,  nos States, a baphônica Lady Gaga, divugou pedaços do seu novo e tão esperado (pelo menos por mim) clipe. O teaser de Alejandro, conta com a presença de alguns bofes com roupinhas que me lembram o He-man, uma pegação violenta ♪de frente, de lado, de quatro e de costas♪ com um dos he-men plural de man, tá pessoas!? e por fim ela toda trabalhada no carão, enquanto é observada pelos rapazes. Tudo isso, of course, em PRETO e BRANCO! Eu já to aflita morrendo de curiosidade, esperando esse clipe, pq amey a musiquinha:

♪ Don’t wanna kiss, don’t wanna touch.
Just smoke my cigarette run! ♪

Dimmy Kieer na Grande Vitória


No próximo sábado (29), no Cerimonial Platinum (o mesmo que foi o evento Buatchy no fim de semana passado), em Itaparica, Vila Velha, teremos a drag que é atualmente a mais popular do país: Dimmy Kieer, o Dicésar do BBB10.

A festa está sendo promovida pela Bojangles e será a primeira apresentação do Dimmy no estado desde que deixou “a casa mais vigiada do Brasil” (a última vez que ele esteve no Espírito Santo foi na Chica, em outubro do ano passado).

Os organizadores estão querendo promover uma fechação basic: quem for toda trabalhada no estilo e no glamour será convidada pela Glam Door a desfilar pelo RED CARPET! Vai ter fotógrfos e tudo. ALOKA!

Os ingressos já estão sendo vendidos antecipados na It Beach, do Shopping Praia da Costa, e com os promoters por R$25, na hora será R$35. Durante a semana teremos promoção aqui no blog, aguardem. Vejam o flyer aqui.