Hoje tem Cinemão!


Calma, bee, não é o Cinerótico

Hoje (01/11), no Festival de Vitória, tem a III Mostra Quatro Estações, mostra competitiva com filmes de temática LGBT, que valorizam a diversidade sexual e abordam seus temas pertinentes, como direitos humanos, preconceito, identidade, relações de gênero e outros.

Os filmes são exibidos em sessão única, à meia-noite e concorrem ao Troféu Marlene de melhor filme. Hoje é também a grande estreia do filme Meninos do Arco-Íris, de Herbert Pablo e Lamartine Netto, do qual falamos anteriormente aqui.

Veja a programação completa para esta noite:

Olympias (Documentário, 11’, RJ), de Bia Medeiros. As Olympias de Fernando Codeço são as travestis do bairro da Glória, Rio de Janeiro. O projeto é feito em referência à obra Olympia (1863), de Édouard Manet, que retrata uma prostituta. Fernando desenha as travestis e realiza performances nas ruas do bairro.

meninos do arco írisMeninos do Arco-Íris (Documentário, 22’, ES), de Herbert Pablo e Lamartine Netto. Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que a levará ao Arco Íris – universo mágico habitado por sete seres encantados – Anita realizará seu desejo de se transformar em menino?

Algumas Mortes (Ficção, 10′, SP), de Lucas Camargo de Barros. “Filho, senti você muito ansioso no domingo, saiba esperar o tempo das coisas. Durma mais, fume menos e controle melhor os seus gastos. Se cuide. Te amo.”

o pacoteO Pacote (Ficção, 18′, SP), de Rafael Aidar. Em um bairro periférico de São Paulo, o jovem Leandro ingressa como aluno em uma nova escola. Na classe, conhece Jefferson, que lhe apresenta sua nova turma de amigos. Com o passar dos dias, os dois rapazes se identificam e ganham intimidade, até decidirem ficar juntos. A relação é posta em prova quando Jeff revela que é HIV positivo.

Tubarão (Documentário, 13′, PE), de Leo Tabosa. As dificuldades de um estrangeiro em adaptar-se a sua nova realidade.

Tomada Única (Experimental, 24′, SP)filme coletivo com os episódios “Mata Adentro”, de Claudia Priscilla, Hilton Lacerda e Rodrigo Bueno; “O Sangue de Jesus Tem Dendê”, de Daniel Lisboa; “Falos e Badalos”, de Anita Rocha da Silveira; “Y”, de Dácio Pinheiro e Stefan Fähler; “Sem Título”, de Nino Cais; “Amor e Outras Construções ou Uma Boca/Que Abarcasse/Tanto C*”, de Gustavo Vinagre; “Delete Deleite”, de Karen Black e Ana Izabel Aguiar e “Lagoa Remix”, de Leonardo Mouramateus. Diretores e artistas receberam um email com alguns filmes do Cinema do Desbunde dos anos 70 e um cartucho de super-8 para produzirem um filme em Tomada Única. Uma resposta de hoje a um passado idílico do corpo no cinema.

Está imperdível. É uma ótima oportunidade para assistir o que de bacana temos produzido em nosso país na área do audiovisual – fugindo dos filminhos farofas hollywoodianos -, além de conhecer gente bacana daqui e de fora do estado – se é que você me entende.

Serviço: III MOSTRA QUATRO ESTAÇÕES

Quando: Hoje, 1º de novembro (sexta-feira), à meia-noite. 

Onde: Na Estação Porto, no Centro de Vitória.

Quanto: DE GRAÇA!!!!

—————————–

E amanhã (sábado), tem festinha de Encerramento do Festival. Vai ser fogo purooooooo:

festa de encerramento

Acompanhem a programação do festival, porque tem muito filme do babado!

Clipping: Matéria do ‘No Entanto’ sobre Cinerótico


Recentemente, duas estudantes de jornalismo nos procuraram para falarmos sobre o Cinerótico. Passando pela Ufes, encontro o jornal laboratório do curso de Comunicação Social, o No Entanto, com a referida matéria. Minhas falas publicadas foram essas:

Aqui você lê a matéria completa que eu escaneei. Vale pelo registro histórico do Cinerótico, do centro de Vitória-ES, patrimônio da cultura erótica capixaba.

SENAS da noite capixaba #5


"Maldita!"

O “senas” desta semana é um furo (ui!), é freshquinho, é notícia quente.

Uma bee me contou que HOJE a tarde, ela foi no Cinemão e assim que entrou ouviu-se um grande estrondo. Um poste de luz estourou na rua e apagou toda a região. Resultado? As luzes de emergência se acenderam expondo TODOS que estavam no recinto. BASFOND!

O constrangimento foi generalizado. Me contou a beesha que, como vampiros, as gueis corriam em pânico em busca dos cantos um pouco mais escuros, como aquele ponto ali perto dos banheiros e o corredor que dá acesso ao dark room. As que estavam no dark sairam porque alguma maldita falou que o cinema estava sendo assaltado e daí ninguém teve a cara-de-pau de voltar. Alguns cafuçús ao que parece mantiveram a neca de fora e continuaram se masturbando, na expectativa de que a luz voltasse.

Minha amiga disse que adorou porque deu pra escolher os boys fazíveis no recinto: 2. E a perigosa não acabou fazendo um menáge com ambos?! Arrasô! Ela ainda completou dizendo que quando terminou o serviço no banheirón em total blackout, o cinema estava praticamente vazio (coisa rara) já que elas todas fugiram envergonhadas com tamanha quantidade de luz. Tadinhas…

Poora poesia!


Hoje é sexta! Dia de se jogar e se divertir. E pra começar a noite toda soltinha, toda animada, que tal ouvir uma musiquinha muito phyna e elegante do clássico da pornochancahada brasileira ‘Cabaret Mineiro’?

Há Há Há! Cinema é ou não é a maior diversão? Quando me mandaram isso via twitter eu quase morri de rir. Gostei tanto que já é o ringtone do meu celular! Chama o dj porque também já quero em versão bate-cabelo tocando na buatchy.

Guia Vix de Pegação – Cinerótico


É três por R$6

É três por R$6

Para felicidade geral das beeshas, venho hoje com mais um texto para o Guia maia babadeiro que esse estado já viu! As bees ficaram loucas com a ausência nas últimas semanas, fui até ameaçada de morte! Queridas, Tchynna é a galinha dos ovos de ouro, se matar acaba tudo! (sim, meu edi é de ouro, mas o resto não!). Beeeeeeeeeeem, hoje vou falar de um dos Ás da pegação capixaba: o Cinerótico (sim, bicha se escreve junto!).

O Cinerótico ou Cinemão, para quem não conhece, não fica na Avenida República lá no Parque Moscoso. Funciona em frente ao antigo Cine Pornô Santa Cecília que era babado, mas como eu sou beeee novinha nunca pude entrar. O local é de fácil acesso para bichas que vêm de toda a Grande Vitória. Tem um ponto de bus beeem em frente (a bicha desce e já pula pro cinema).  O valor é de R$6 (meia, mas ninguém paga inteira). Você pode assistir a TRÊS filmes e ainda ganha uma camisinha (na verdade o povo pode ficar o tempo que quiser lá dentro e usa mais de uma camisinha se for esperto).

Quando você entra no cinema já dá de cara com o povo todo de olhando, já que a entrada é quase embaixo da tela. Se seu corpinho for delícia, vai perceber a movimentação das bichas sedentas por você (comigo seeeeempre é assim). O cinema é dividido basicamente em três ambientes interligados. O salão principal onde ficam a maioria das cadeiras. Lá, nas primeiras fileiras sentam-se as cacuras aposentadas e os bofes que só querem assistir ao filme. Bicha, passe longe dessas fileiras é perda de tempo. Mais para o meio do salão principal o povo já se pega nas cadeiras, mas coisa pouco. Um bola gato aqui, outro aCUlá.

Charme e descrição!

Charme e descrição!

Atrás do salão principal à direita e atrás de uma cortina fica o Área dos Fumantes. Um número menor de cadeiras e uma televisão de 14 polegadas (as cacuras não conseguem ver nada num monitor tão pequeno) compoem o ambiente. É a parte mais clara do cinema. Lá, se você for um canhão todo mundo vai ficar sabendo. Então, bicha feia evite essa área! O povo usa o espaço para se socializar, ficar batendo papo e rindo das bichas feias e óbvio fumar um cigarrinho. O bebedor, o mictório e dois banheiros ficam nessa parte (incluindo o de deficiente que é o mais amplo e concorrido). Alguns olhares e flertes nessa área acontecem, mas o bafo é do outro lado!

A última aréa e mais bafoenta é a que fica atrás do salão principal à esquerda, o Fundão. Nada separa essa área do salão principal, porém é a parte mais escura do cinema. As fileiras nessa área passa a ter apenas 3 cadeiras e o povo fica em pé nas paredes em volta com o pau para fora. Dois banheiros privativos sempre estão ocupados e com fila para entrar. Na ponta extrema tem o bar, mas beesha se alimente antes ir para o cinema!

Apesar de a maior parte da freqüência ser de gays e hsh (homens que fazem sexo homens), os filmes são TODOS héteros. Tudo bem que ninguém quase assiste, mas podia rolar pelo menos um gay ou bi! Para mim, isso é apenas um disfarce para fingir que quem vai lá é HT. Será que cola? Apesar do estigma, você vai encontrar gente de todo tipo no Cinemão. Das ricas as do morro, das belas as carrancas, das novinhas as múmias. Dá de tudo e de tudo dá! Uíiii!

Para as frescas, o cinema é todo climatizado com um ar condicionado potente (sim, antes eram ventiladores barulhentos) e limpo durante as sessões. Sempre tem papel e sabão nos banheiros e água gelada no bebedor. Seja Phyna e ajude a manter a limpeza do local!

Dicas  certeiras da Tchynna

– Bee, depois que a senhora entrar de um tempinho para seus olhos se acostumarem com a escuridão. Não sai pegando o primeiro vulto que te apalpar. Calma! Dê uma olhadinha no filme e depois comece a circular. Veja e seja vista!

– Após identificar o alvo parta logo para o ataque. O Cinerótico tem a maior quantidade de viciosas por metro quadrado, se bobear se bofe está dentro do banheiro com outra.

– Leve sempre suas próprias camisinhas. A primeira faz tchan, sem a segunda nem tchun e nem tchan, tchan, tchan!

– Antes de sentar veja se a cadeira está sentavél do contrário vai sair galada pela rua e pagar um super mico! Se tiver celular acenda a luz e analise, se não tiver passa a mão mesmo. Porra sai com água!

– Se o carinha sentar na ponta da fileira é sinal claro que ele não quer nada com ninguém seja naquele momento ou depois. Então, sua fervida, nada de dar a volta pela outra ponta e sentar do lado do bofe ou muito menos pedir “um licencinha” e passar na frente dele (ralando seu rabo no pau do cara).

– Se o cara sentar mais para o meio, aí a conversa é outra. Mas, saiba que geralmente esse caras vão querer uma chupada e nada mais. Pouco levantam e te levam no colo para o banheiro. Além disso, se você agachar para chupar ali, todo mundo vai ver e vai parar em volta. As exibicionistas e voyeur adooooram.

– Importante. Você sentou e o cara imediatamente levantou é porque ele NÃO está afim. Não interprete como “venha atrás de mim”. Finja que nem é com você, dê um tempinho sentada e mude de alvo! Se você não curtir quem sentar do seu lado, faça o mesmo e se levante. Nada de ficar dando cotovelada na bicha do lado sair.

– Não banque a maldita e entre no meio de duas pessoas que estiverem se paquerando encostadas lado a lado na parede. Só faça isso por vingança ou para ajudar um gatinho indefeso. Tem bicha que adora bancar a empata foda (confesso que nos meus dias de TPM faço o mesmo), mas lembre-se que tudo que vai, volta!

– Caso queira fazer uma suruba prefira o banheiro para deficientes. Dificilmente vai haver um que realmente precise dele e o espaço lá é o dobro, triplo dos demais. Enfim, mais de duas pessoas nos demais é sinal de calor na certa. Ninguém vai conseguir se mexer direito. Outra vantagem do banheiro de deficientes é a pia DENTRO. Se você a Nena surgir pode resolver isso lá mesmo, ou vai sair cagada para se lavar fora?

– Nem todo dia e nem toda hora é de Cinemão. Se você tem muito tempo, chega as 10 quando o Cinerótico abre e sai as 22h quando veja. Coragem! Agora, se você não é dessas bichas a toa, vá no final do expediente. A partir das 16h começa a bombar – durante os dias úteis! O ápice é por volta das 19h. Depois tudo começa a ficar mais difícil. Depois das 20h ninguém praticamente entra. Se não rolou até esse horário, vá embora e aproveite o pouco de segurança que ainda há no Centro.

– Bill, não espere o homem da sua vida dentro cinemão, ele não vai aparecer. O cara pode ser lindo, delícia, inteligente, mas está ali para fuder e não para desposar a senhora. Não crie ilusões e não deixe de pegar uns plebeus enquanto o princípe não chega. E lembre-se que sapos podem te dar graaaaaaandes surpresas!

Ufa, o assunto rendeu! Acho que rola uma parte 2!

Beijoxxx! E quem quiser mandar um e-mail com histórias vividas no Cinemão é só me escrever: tchynna@gmail.com!

———–

SERVIÇO – CINERÓTICO

cinerotico Vitória-ES

Endereço: Avenida República, nº 151, Centro, Vitória-ES (Google Maps). Todos os dias de 10h às 22 horas.