UHULLL, as bichas hackearam o final da Copa das Confederações!


Durante o show de Ivete Sangalo no Maracanã, no espetáculo de encerramento da Copa das Confederações, antes da partida entre Brasil e Espanha, um dos manifestantes que estava dentro de uma das bolas que enfeitavam o gramado saiu do traje e estendeu uma bandeira que pedia o fim do preconceito contra os gays. Veja:

copa da confederações gays

É BABADO OU NÃO É?! É BA-BA-DO OU NÃO É?! (ai, tô empolgado, sorry) .

Vilão gay: como não amar?


Ontem (20), estreou a nova novela global Amor à Vida. Todo mundo dando graças a deus por ter acabado a novela da queda livre e na expectativa do boom da aparição de Tatá Werneck no horário nobre da Gluóbo. Mas vamos falar de coisa boa?! Eu já tenho minha personagem preferida, claro:

Tá vilão, tá pintoso, tá divo, tá caricato! ❤

Ele será apenas o simbolo do “Moça, seu namorado é gay!” Hauhauhauhauhuahuahuahuahua. LOOSHO.

Relações opressivas


opressãoPrimeiramente eu quero dizer que eu estou orgulhosíssima de vocês quanto a reação ao último Guest Post. O desconforto de vocês foi exatamente o que eu esperava quando postei o texto.

Tudo isso foi uma preparação para o post de hoje, vou falar sobre relações opressivas, relações de poder mesmo. E nada mais opressor que a relação médico/enfermeiro-paciente. Observem que inicialmente o autor do conto fica super desconfortável com a atitude do enfermeiro, mas se permite deixar tocar, porque acha que é um procedimento.

Nessa relação existe uma relação de extrema submissão, na qual o paciente (já de avental e despido de sua identidade) se permite ser tocado independentemente das suas vergonhas, pelo bem de sua saúde. No caso abaixo o menino acabou gostando e tal, mas e se ele fosse hétero? A história não seria tão sensual, né?

5978-000475Relações de poder estão presentes o tempo todo nas pequenas coisas da vida, até mesmo no seu círculo de amizades existe o amigo que determina a maioria das ações, é o líder. Até aí tudo bem, tem gente que é sonsa mesmo e precisa de um guia pra tudo, mas e quando existe o abuso desse poder?

Todo mundo tem aquele casal de amigos no qual um dos dois sofre com o abuso de poder do outro. É a obrigação de dar as senhas das redes sociais, é o controle quando o outro vai ao banheiro na boate, são as proibições de se sair sozinho. A gente não entende POR QUE aquele demônio aceita esse tipo de ordem!

vazioNossa, não tem coisa que me dê mais ojeriza que casal que entra em Transcol agarrado um atrás do outro, que nem duas moscas cruzando. Onde a menina vai o idiota vai trepado atrás dela, num calor de 40 graus, dentro do ônibus. Me dá vontade de dar um socão e falar: LARGA ELA CAPETA, deixa a racha respirar!

Vaginas precisam de ambiente arejado, senão lotam de cândida.

Conversando com meu amigo psicólogo, perguntei a ele por quais razões uma pessoa se permite submeter a esse tipo de relacionamento tão degradante. E ele me impressionou quando disse: Não é degradante para o oprimido!

Ai... essa psicologia...

Ai… essa psicologia…

carinhoChoque de monstro total! Aquela sua amiga que recebe ordens do namorado sente PRAZER nesse tipo de relação de opressão. Na cabeça dessa tosca receber as ordens desperta nela muito mais um sentimento de carinho que de opressão, ela se sente cuidada pelo parceiro.

É, mas é aí que começam as relações com agressão. E, por mais que possa existir também um suposto prazer nisso, ninguém deve aceitar ser agredido por ninguém, muito menos por alguém tão próximo.

Então, gatinha, se seu namorado te obriga a vestir o que ele quer, controla seu comportamento, seu celular, seus cartões de crédito, suas amizades, entra no seu Facebook todo dia para ler suas conversas pessoais, dê um basta nisso já!

tumblr_mj2jkoqLap1r3vvbko9_250

Imponha limites, porque por mais que você se sinta cuidada e compreenda que a preocupação dele é por amor, você está criando um monstro que mais cedo ou mais tarde vai se voltar contra você.

Top Drag ES 2013: resultados comentados


Vencedora Top Drag ES 2013_Nick Sthaufer

“Arrasei, quirida!”

Com grande honra e responsabilidade que aceitei ser jurado de um dos concurso da noite gay mais importantes do estado: o Top Drag. A responsabilidade é grande, pois as meninas investem muito tempo para elaborarem suas performances e figurinos, além de dinheiro. Sem contar a expectativa de receber a faixa que abre portas para se estabelecer no mercado de show performáticos de todo o país.

Os quesitos eram claros: dublagem, visual (incluía figurino, make-up, cabelo etc),  performance e originalidade. Qualquer um desses quesitos poderia levar a candidata a vitória ou a ruína. A avaliação de alguns quesitos eram óbvios como a dublagem e o visual, sendo aquela quem sincronizava melhor os movimentos dos lábios com a música executada e esta quem estava esteticamente mais bonita e interessante.

Muito justa e honesta.

Já performance, por exemplo, é uma qualidade mais subjetiva; alguns considerariam saber bater bem cabelo. Na minha avaliação, é quem causava mais comoção no público, despertando sentimentos, explodindo em pulsão de energia coreográfica e que é coerente com a “personagem” que está realizando no palco. A originalidade é aquela que traz algo novo no que é feito até então por outras drags, que reinventa o fazer performático.

Foram ao todo 11 candidatas, mas comentarei apenas as 5 primeiras colocadas (em ordem decrescente de colocação), destacando os pontos fortes e fracos, pois se para ver tantas candidatas para muitos foi complicado, imagina ler sobre…

Mas chega de enrolação e vamos ao que interessa, as top drags:

————————–

isa5° – Isabelly Bennett

A produção estava simplesmente um luxo: uma roupa de fundo branco fechada nas pedrarias literalmente dos pés a cabeça – riqueza, beu abôr! Brilho, brilho brilho! Ela entrou usando uma máscara toda trabalhada nos swarovski.  Se não ficou melhor colocada foi por sua performance e dublagem serem pouco precisas.

.

rayssa4° – Rayssa Sheiffer

Rayssa tem o mérito de mesmo com pouco tempo de montagem já ter criado uma imagem própria forte. Rayssa se destacou pela performance, especilmente pelo bate cabelo, possivelmente o melhor da noite. A dublagem também foi super bem executada. No entanto, Sheiffer não impressionou no visual e trouxe pouca novidade, nem em relação ao seu trabalho, nem em relação às outras.

.
cyrax3° – Cyrax Simon

Tenho um grande apreço pelo trabalho dela, pois, assim como Rayssa, imprime como poucas sua marca, ímpar. Se o concurso fosse de maquiagem corria sério risco de vencer, pois a make estava simplesmente irrepreensível. O visual estava lindíssimo. A performance em vários momentos foi de arrepiar, assustadoramente passional.

.
kyara2° – Kyara Sthingyrl

Era umas das minhas indicadas a vitória e uma das preferidas do público, tendo arrancado palmas e gritos apaixonados de “já ganhou”. O visual estava fabuloso! A produção em tons laranjas fluorescentes  estava tão apetitosa, que dava até vontade de morder. O make-up desenhado de forma precisa e impecável davam a ela um olhar hipnotizante. A maior característica de Kyara certamente foi a performance: forte e eletrizante! Empolgou o público e quase deu a ela o grande prêmio da noite.

Aqui o vídeo da apresentação.

.

nick1° – Nick Sthaufer

Daí você pergunta: se Kyara foi tão bem, por que não ganhou?

Drag queens são pessoas que tem que dar show e não seguir uma cartilha. O que deu a Nick a vitória foi a originalidade de seu trabalho. Ela corresponde ao que foi Draken (2010) e Ryslen (2011) que em seus respectivos anos venceram pela inovação que as diferenciaram das concorrentes. Nick ganhou pois além de estar com um visual belíssimo e ter imposto uma dublagem competente, trouxe um conceito claro, forte e criativo.

Era evidente o “tema” da apresentação que referenciava as touradas espanholas, sendo que era ao mesmo tempo o toureiro e o touro, ou seja, vítima e algoz. Com isso, ela fugiu da obviedade da performance, leia-se “bate-cabelo”, e imitava movimentos que remetiam ao taurus. Além disso, surpreendeu em vários outros momentos, como quando ela tirou os chifres e exibiu uma peruca tradicional de drag, mas pra surpresa geral, tirou essa peruca também, exibiu seus cabelos naturais, que formavam um moicano comprido. Ao fazer isso, saiu uma nuvem de glitter de sua cabeça. Quando ela bateu cabelo, o espaço foi tomado por uma névoa de brilho e fez com que todos fossem “contaminados” de alguma maneira por sua mágica.

Estava tudo muito bonito e interessante. Deu espetáculo! Deu show! Mereceu! Parabéns a ela e aos envolvidos.

P.S.: Nick não é a cara da JujuBee?

————————–

De maneira geral, o saldo do Top Drag foi extremamente positivo. A competitividade e empolgação das candidatas gerou um show incrível, estão todas de parabéns. Quem ganhou foi o público que soube retribuir com seus aplausos e vibração.

E que venha o Top Drag 2014 com mais surpresas, glamour e novidades!!!

Veja mais fotos do evento em LGBT-ES.

Ostentação


Antes de qualquer coisa eu quero dizer que vocês são umas hereges, não se vota menos de 5 estrelinhas num post que fala sobre Beyoncé!

Mas não é comigo que vocês vão prestar contas, a deusa Cher vai ter uma conversa séria com vocês no dia do juízo final.

Chateadíssima

Chateadíssima

ostentar 1O tema de hoje é sobre um assunto que permeia demais o universo LGBT: a ostentação.

Tenho observado uma guerra constante entre as beeshas que “possuem”, seja dinheiro, formação acadêmica ou prestígio social, e gritam isso para os quatro ventos sob a forma de auto-valorização, e as beeshas que “não possuem” (principalmente aqui nos comentários do blog).

A máxima é a humildade: Você pode ser inteligente, rico, bem-sucedido ou bem-informado, desde que você não externe isso. O reconhecimento deve vir de fora e a sua obrigação, de cara, é a de negar o elogio ou apenas agradecer sem mais delongas.

tumblr_mh1xqvbj2T1qg4ow3o1_500Já observaram como é o discurso de pessoas premiadas? Você só as vê dizendo que agradecem pelo reconhecimento, e por terem achado o trabalho delas bom o suficiente para ser valorizado.

Mas no fundo o que elas queriam dizer é: “Sou do caralho meishmo, meu trabalho é um escândalo, e eu acho que foi mais que a obrigação de vocês terem me dado esse prêmio por ele”.

É óbvio, ninguém vai mostrar pros outros um trabalho que nem mesmo o autor acredita que seja brilhante.

Pensar pode, expressar e se auto-valorizar não pode, é anti-ético. Tá boa, né?

G6CtYPG

Porque eu mereço

E eu pergunto: por quê? É da natureza humana ostentar o que se tem, aliás, boa parte do nosso impulso de lutar pelo que se deseja advém dessa vontade de ter o que se considera admirável ou louvável. E é por isso que sociedades comunistas são utópicas e impraticáveis, ninguém gosta de ser só mais um.

OFF TOPIC:

É óbvio que tem muita influência do Capitalismo nesse comportamento que eu chamo de natural. Todos nós temos o potencial para se comportar assim, mas o Capitalismo alimenta esse pequeno monstrinho.

A gente também pratica a ostentação nos pequenos detalhes do cotidiano, por exemplo:

  • Quando você compra aquela calça caríssima e faz questão de sair pra boate no sábado para ver a cara das gays tombarem com seu bom-gosto fashion;
  • Quando você faz aquele corte de cabelo da moda e passa horas arrumando pra ir pra faculdade;
  • Quando você compra um carro um pouco mais caro pelo status em vez de um popular somente para a locomoção;
  • Até mesmo quando você consegue um namorado escandalosamente bonito e faz questão de passar de mãos dadas com ele na frente daquele seu ex que te traiu.

pirc3a2mideA ostentação é uma forma de, simbolicamente, dizer que você não faz parte da massa anônima que passa despercebida. E isso é saudável! Isso é até, sendo a Max chata e bióloga mais uma vez, animal.

Entendam, lindonas, nós somos evoluídos, temos a racionalidade ao nosso favor.

ajudaEntretanto, ainda sim vivemos numa sociedade competitiva como a de qualquer outra espécie, e tudo que nós fazemos por nós mesmos (e alguns pelos outros, vide o dar esmola almejando o reino dos céus) é uma forma de nos elevar nessa pirâmide dos que possuem as características consideradas mais adaptadas pelo resto da população ou pelo grupo no qual estamos inseridos.

P.s.: O exagero AINDA é prejudicial, ok? Não porque é errado, mas porque é mentira.

Você não é pica das galáxias ao ponto de ser superior a todo o resto… são 7 bilhões de pessoas no mundo, 1/3 dessa galera é de asiáticos diabolicamente super-dotados, você não é tão especial quanto acha que é.

Fierceness – Sem medo de lâmpada fluorescente


Você se acha a alternativona só porque colocou um All Star no lugar de sapato fechado, quando se formou na Ufes?

Então APRENDA com essa linda:

Clique para ampliar

GA-RÁ-LE-O! Tombou com todas as gays, lá do alto da Anabela de 18 centímetros!

Eu juro que me formarei com meus olhos pretos, sem dúvida. Mas não teria a coragem de usar o combo de salto alto e cílios postiços. Tem que ter colhões, aplaudo de pé!

O melhor de tudo são os olhares de reprovação da bancada. Pra eles, Miranda Priestly só tem um recado:

Dica do Jésio

Aviso: Se o rapaz da foto ou qualquer familiar do mesmo se sentirem ofendidos com a publicação, basta enviar um e-mail para max_babadocerto@hotmail.com, que terei o prazer em atender as exigências ou quiçá excluir a postagem, ok? 🙂

Não tem pra ninguém!


Cata o que acontecerá nessa sexta-feira:

Ai que emocionada eu fiquei, nunca ganhei um Oscar antes, já mandei meu tubinho preto de perna lascada para a lavanderia.

É Babado Certo líder de audiência! Deitamos tooooodas na BR. Quero nossas leitoras lá para ver eu, a Dé e a Izaaa (que acabou de confirmar a sua presença morena) recebendo o prêmio em cima do palco, tsá?! Não joguem objetos cortantes, por favor!

Eu tô ouvindo ENCONTRÃO DO BABADO CERTO? Eu tô?!

Haters gonna hate!