S06E01 Rupaul’s Big Opening Pt. 1


Se existem duas coisas fundamentais para manter a ordem do universo, é que a cada ano um dos oitocentos vocalistas da Banda Eva se lance em carreira solo só para amargurar em uma flopada vertiginosa maior até do que a da própria Márcia Freire e que Rupaul decida investir na vigésima twist só para o primeiro episódio da nova temporada do reality não culminar na mesmice de se eliminar de cara a participante com sérios problemas na tireoide.

Bem, com orçamento nas alturas, lógico que Rupaul não recorreu a ninguém menos que Boninho só para recuperar a maravilhosa twist do BBB 9, aquela analógica edição que nos apresentou ninguém menos do que Vovó Naiá, uma deliciosa mistura de Palmirinha Onofre, Lindsay Lohan e três doses de Jurupinga. Exato, Rupaul teve a cara de pau de dividir a estréia em duas partes só para poder analisar melhor cada uma de suas meninas e decidir quais delas deixarão precocemente a corrida pelo prêmio de um cartão de vale transporte e uma caixa cheia de amostras grátis da Vult Cosméticos.

 

Assim que Vivacious conseguiu encontrar a estrutura de seu fecho-éclair, todas as gatinhas foram surpreendidas não apenas pela face de nossa participante da terceira idade ser idêntica a daquele dinossauro que enfeitava as embalagens do chocolate Surpresa, mas por descobrirem que competiriam com uma chance em sete de ir mais cedo para casa tirarem  pó do seu abajour em forma de abacaxi comprado com uma das ergonômicas revendedoras das revistas Hérmes.

Em apoio a campanha pela volta da embalagem antiga do Alô Doçura, Adore veio vestida com os restos do papel celofane que a usa para embrulhar a sua produção caseira de ovos de páscoa artesanais.

Como primeira latina não-fosforescente, encerrando uma dinastia calcada na oleosidade capilar de Alexis Mateo, April Carrion teve como missão conseguir mostrar para a melhor amiga lésbica que no meio daquele armário cheio de roupas xadrez havia um lindo par de ovários a desabrochar para a sinfonia da primavera.

Enquanto não passa o meu choque de Ben de la Creme ser Adriana Calcanhoto enquanto desmontada, Rupaul me decide dar o prêmio da noite – um belíssimo pacote de bijouterias compradas na Jackelaine Jóias – para esta senhora, não porque o seu vestido furta-cor foi construído com apenas uma pistola de cola quente, mas porque simplesmente ela conseguiu capturar a essência de Golden Girls: estar cada dia mais próxima de usar uma fralda geriátrica.

Um dos motivos que me levar a amar Gia Gunn, além da sua completa e irrestrita falta de classe, é que ela pode ser definida pelo exótico vocábulo de: ram-pei-ra. Sim, porque Gia parece se inspirar no cânone pornográfico brasileiro – com suas maravilhosas atrizes que contracenam com unhas gel e sandália azaléia -, nos brindando com um maravilhoso look feito de todos os cintos que Kim Kardashian perdeu tentando desinflar após a gravidez.

Eu não sei nem o que falar dessas piranhas que chegam na SEXTA temporada e ainda me jogam na cara que não sabem costurar. Lógico que eu estava torcendo por Kelly, pelo único motivo dela parecer o Vinny quando está desmontada, mas devo dizer que todo o meu amor se desfez quando ela me entra na runway vestindo pedaços de toucinho comprados na promoção relâmpago dos Supermercados Guanabara.

Sabe aquela sua amiga que nunca sabe a hora de parar e depois de três copos de cerveja Perigosa já quer colocar todo mundo para jogar Verdade ou Consequência? POIS É, Laganja é exatamente essa amiga que você fez dando um singelo “bom dia” achando que ia ser legal e quando vê já tá recebendo uma mensagem inbox dela explicando como acabar com a candidíase com uma pasta caseira feita de creme de alho.

Há uma explicação lógica e plausível para Vivacious ousar entrar na runway com esse sensual e sexy movimento nos quadris: uma coluna travada pelas dezenas de hérnias de disco que essa senhora deve ter acumulado durante a sua participação na Sétima Cruzada, onde foi assistente do Papa Urbano XI.

Olha, vou dizer que para um primeiro lipsync eu achei até bem decente. Por mais que eu quisesse que Kelly ficasse, especialmente por ter jogado uma sombra maravilhosa em Willam – “Sou atriz, mas não vou recitar meu Imdb aqui como vimos em temporadas passadas -, Vivacious subiu as ladeiras do Pelourinho, ignorando os primeiros sinais da osteoporose e requebrando como se seus quadris estivessem possuídos por um percursionista do Olodum.

Na próxima semana, sete novas gatinhas chegam para compor a Tribo Sandra Annemberg. Darienne Lake conseguirá passar um episódio sem ter que se alimentar dos deliciosos gafanhotos que a produção espalhou pelo Untucked Lounge? Teria Courtney Act uma personalidade? Quanto custaria para Trinidade & Tobago consertar seu delicioso sorriso inspirado no Ronaldinho Gaúcho? Tudo isso e muito mais no próximo episódio de Ru Limite. \o/

14 comentários sobre “S06E01 Rupaul’s Big Opening Pt. 1

  1. “…além da sua completa e irrestrita falta de classe, é que ela pode ser definida pelo exótico vocábulo de: ram-pei-ra. Sim, porque Gia parece se inspirar no cânone pornográfico brasileiro – com suas maravilhosas atrizes que contracenam com unhas gel e sandália azaléia…”

    HUAHUAHUAHUHAUHAUHAUHUAHUAHUAHUHAUHUHA!

    • a verdade que esse blog não tem mais foco “Gay”…se aprofundou agora o focu aqui é só Trans..Rala sua Gay Mandada!

Comenta, beesha!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s