Resultado da promoção!


Você mandou sua resposta para a promoção do livro da Whitney? Então prepare-se que você pode ter ganhado o prêmio!

-Whitney-133

As respostas foram bastante parecidas, pra ser sincero. Vocês são muito sofredoras, beeshas!

Por isso, a resposta vencedora foi a ÚNICA que falou de esperança! Aliás, é a única resposta que conseguiu transformar uma música derrotista em uma mensagem de superação.

Porque se uma pessoa consegue ver I Have Nothing como algo bom, essa pessoa merece um prêmio por não desistir. Cata:

Sem sombra de dúvidas “I have nothing”

Quando penso em Whitney Houston, não vejo só uma cantora, mas sim uma mulher que diz cantando tudo aquilo que sinto. Passei por grandes momentos na minha vida quando morava em Vitória e agora morando em São Paulo, e sempre ela com suas canções esteve ao meu lado.

A música fala justamente o que senti e sinto quando terminei um relacionamento, fala do fim e do medo daquilo acabar, do sofrimento que pode causar. Fala do medo que tenho de perder quem amo, que não quero muito, apenas que me ame e diga isso ao menos uma vez olhando pra mim.

Fala que o amor merece uma chance e que um dia vou ter o meu ao meu lado, sendo ele como é e eu como sou. Sinto o dever de não deixar esta diva ser esquecida, pois sei que daqui a 50 anos alguém também ouvirá suas musicas e saberá a marca que ela deixou nos corações de milhares de fãs, como eu.

Max, sempre tive muita vontade de um dia pode contar a alguém tudo que já passei mas sempre quando ouço I Have Nothing, sei que ela vai me escutar e sempre vai dizer que estará comigo mesmo eu não tendo nada.

Uma fofura, né?

Então, se você é o dono dessa frase, aguarde um e-mail que logo logo pedirei seus dados para enviar o livro.

Parabéns!

PROMOÇÃO – Biografia da Whitney Houston


Estamos ficando elegantes, beeshas! Saímos do universo da promoção de VIPS e entramos nas promoções de livros! Agora somos Babado Cult, vou mudar o nome do blog hoje!

0sexy

NUNCA!

Então, cata a imagem do livro que eu vou sortear pra vocês:

-Whitney-133

O livro foi uma cortesia da Like Store em parceria com a Fan Page da cantora (clique AQUI e AQUI para conhecer). Foi traduzido pela editora Sonora pela Maíra Contrucci Jamel. O original é do autor Mark Bego, famosíssimo nos EUA por suas biografias de Aretha Franklin, Michael Jackson, Elton Jhon e até Madonna. Bafo, né?

Ele tem 252 páginas, uma estrutura super bonitinha e as páginas me lembram aqueles livros antigos da Agatha Christie que nós temos em casa, que as traças comem sua biblioteca inteira, menos ele, sabe?

Recebi hoje e já li metade só agora de manhã. A linguagem é leve, cativante e tenho certeza que pessoas de qualquer idade ou hábito de leitura vão adorar!

Mas vamos à promoção!

Como o prêmio é muito valioso, afinal, livros são pra vida toda, a nossa promoção não vai se resumir a apenas mandar um e-mail pra mim. Dessa vez vocês vão poder LUTAR pelo presentinho, sem contar apenas com a sorte (que a gente sabe que beesha já nasce sem só por nascer beesha nesse país homofóbico, né?).

Vocês vão enviar um e-mail para max_babadocerto@hotmail.com, com o nomezinho de vocês e respondendo a pergunta:

“Qual música da Whitney Houston você mais gosta, e por quê?”

Caprichem, a história que me arrancar uma lágrima do olho esquerdo, vai levar o livro!

Leitores do Brasil inteiro podem participar, enviarei de graça o livro pra qualquer parte do país, até pro Acre! 🙂

whitney-houston-oprah-o

p.s.: O resultado será divulgado no dia 2 de outubro

Babado, Confusão & AMEAÇA!


Queridas, estou embasbacada com a Chica! Está mudada, e para melhor! Colocaram piso em toda a área externa, o bar foi posicionado agora em frente à cabine do DJ e o palco foi colocado naquele canto preto onde só ficavam as beeshas Dalits, dançando e bebendo sozinhas.

Quem não foi, perdeu, André K-lçada arrasou demais com os remixes da Whitney, dá uma olhadinha no vídeo:

Maneiro, né?! Mas isso já era de se esperar, a gente conhece a Chica o suficiente pra saber que ela só sai pra fechar negócio. O que eu não esperava foi o seguinte…

O show das drags começou, o primeiro foi (daquela que não se pode falar o nome), dublou I will always love you, BE-LÍS-SI-MA, bati palma, dublei junto e quase chorei.

Depois entrou Jéssica Telles, uma outra drag (Que o álcool não me deixa lembrar o que elas cantaram) e por fim, *BOOM*, a drag que foi a fonte do meu problema… mas não sei o nome dela…

Enfim, ela dublou “It’s not right, but it’s ok“,  e vocês estão pensando: “Foda, Max, deve ter sido arrepiante”…

Dublagem tão boa quanto de novela mexicana

Deveria ter sido se a drag não tivesse interpretado a música errado. “It’s not right, but it’s ok” é uma música de revolta e superação, a mulher foi traída, tá falando tudo na cara do marido! É hora de se rasgar em câmera lenta, não de ficar segurando a barra do vestido e rodando como se estivesse cantando “Vou de Táxi“, da Angélica. Essa música não é pra fazer a bonita em cima do palco, é pra fazer a recuperada, a que deu a volta por cima, e pra isso você precisa rasgar o koo com a unha, no começo, e sorrir no final.

Enfim, olhei pro lado e comentei isso com um pessoal que estava perto de mim, e no meio desse grupo tinha um amigo (agora não mais) e maquiador de duas das drags que estavam lá em cima. Ele começou a dizer “você tá falando mal porque não faz melhor”, “sobe lá e faz melhor”.

Invocação do Exu Maria Navalha

Respondi que fazendo melhor ou não, eu era CLIENTE da casa e tinha TODO o DIREITO de gostar ou não das apresentações, e realmente, o mínimo que uma drag deve saber ao subir no palco é o que a sua música quer dizer, tô certo ou tô correto, gente?!

A gay se exaltou e mandou a seguinte frase: “Ah é? Então só porque você criticou eu vou falar pra (aquela que não se pode falar o nome) onde você mora, pra ela ir na porta da sua casa te dar um pau!”

DESSE JEITO, fiquei com medo, ainda mais com ele sabendo que a drag nunca teve uma boa relação com o blog, pra ele falar alguma coisa no camarim, deixar (aquela que não se pode falar o nome) nervosa e comprar briga a troco de nada, pouco custa.

Mas eu, fina e não habituada com esse comportamento de periferia, fui direto no Magno Procter contar o bafão, ele foi super fofo comigo, me confortou, disse que ia resolver e… tô achando que cabeças vão rolar…

Morre Whitney Houston


Estou acabada!  Descobri agora pouco que a cantora Whitney Houston morreu na tarde de sábado. A notícia saiu no TMZ e no Uol, cata:

A única reação que eu consegui esboçar quando li a notícia, foi essa:

Com tanto Restart, Mc RobaCena, Michel Teló, entre outros, tinha logo que morrer Whitney? Mundo injusto!

Agora só nos resta relembrar: