Depoimento de Miss Linda no Cineclube Diversidade


Ontem teve, lá no Museu do Negro, um evento super legal envolvendo cultura LGBT e a exibição do filme “Morrer como Homem”.

Eu confesso que prometi ir, mas não apareci porque acordei cedíssimo para fazer uma prova de Paleontologia e dormi como uma pedra quando cheguei da Ufes.

Imagino que tenha sido lindo, como tudo que os grupos LGBT’s fazem nesse estado. Agora, cata o depoimento que a Miss Linda deu durante o evento, um tapa na minha e na sua cara:

[youtube https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=ivJHB2OATps]

Receber um puxão de orelha de quem viveu a história da Cena Gay capixaba o suficiente para analisar, é tipo um sinal divino de que NÓS PRECISAMOS MUDAR a maneira que tratamos uns aos outros.

Isso porque sem unidade não há luta, é necessário deixar de lado esse egocentrismo que desenvolvemos para nos proteger da homofobia, pelo menos enquanto estivermos brigando pelos mesmos ideais.

Sentiram o impacto da mensagem de Miss Linda? Espero que sim.

0SLICO

Agora, esse papo de que a Eros vai voltar eu ouço desde quando entrei no blog

Inauguração do Vila Velha Cineclube LGBT


dASDASD

Nesta quinta-feira (09/05) acontece a sessão inaugural do Vila Velha Cineclube LGBT. O evento ocorrerá na Academia de Letras Humberto de Campos, na Prainha, em Vila Velha.

18h30 – Quem Tem Medo de Cris Negão? (2012) – 25′ – O curta dirigido por René Guerra, conta a história de  Cristiane Jordan, ou Cris Negão, uma travesti cafetina do centro de São Paulo, conhecida por seus métodos violentos. Odiada e temida por uma legião, ela também tinha seus fãs, até ser tragicamente assassinada. O filme propõe um mergulho no universo marginal das travestis, a partir dessa figura lendária do submundo de São Paulo.

19h – O Céu Sobre os Ombros (2010) – 72′ – O filme dirigido por Sérgio Borges trata da solidão e das dificuldades da vida humana, mas também trata de como os homens criam suas saídas, suas respostas às dificuldades, sua felicidade. Ganhou 29º Festival Internacional de Cinema do Uruguay – Melhor filme documentário no 2011 e 3º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro2010 – Melhor filme, melhor direção, melhor montagem, melhor roteiro e prêmio especial do júri (elenco).

20h20 – Bate-papo com o cineasta Rodrigo de Oliveira, de As Horas Vulgares, e com a transexual Deborah Sabará, coordenadora do Fórum Estadual LGBT do ES.

Confirme sua presença: Sessão Inaugural Cineclube Lgbt