Bigamia – Agora você pode!


A senhora está namorando, mas não sabe o que fazer com aquele antigo amor que voltou do além só pra perturbar a sua felicidade? E o pior, ainda ama o maldito e não consegue escolher um só?

Bobagem, beesha, agora você pode ter OS DOIS!

Saiu no site do Instituto Brasileiro de Direito da Família:

Bem, será que isso também valeria para nós bee’s? Afinal, apesar do lamentável cancelamento da primeira união estável homossexual do Espírito Santo, nós ainda podemos juntar os panos de bunda, né?

Ou eu joguei RPG tanto tempo e nem percebi que nos últimos dias as 7 trombetas do Apocalipse tocaram e o reinado de Silas Malafaia começou?

Segue a Escritura:

E a partir daí, segundo o site, eles discutem detalhes da divisão dos bens, quem vai arcar com os deveres administrativos e quais os dias e horários que Tio Ali se deitará com cada uma das esposas.

Porque se tem uma coisa que nós aprendemos com O Clone é que tudo que uma esposa ganha a outra deve ganhar na mesma quantidade, senão já sabe:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=6aJbr8tB5FQ]

Rá, sabe o que eu pensei aqui? A escritura não fala sobre limite de pessoas, será que poderíamos aproveitar esse excesso de passivas pra casar um monte delas com UM ativo jovem? Imaginem, mataríamos 327.801 coelhos com uma cajadada só, e ninguém ficaria pra titia.

Dica do Marcelo

“Desculpem pelo modo como a Igreja trata vocês”


Sim, pode ser old, velho em inglês, mas tem gente que ainda não viu e acredito que temos que parar de ver o lado negativo um pouco, para ver as coisas boas que acontecem. Durante a Parada do Orgulho Gay de Chicago, um grupo de cristão resolveu comparecer ao evento, desta vez para pedir desculpas.

Pois é, meu caro coleguinha, o grupo carregava cartazes que diziam: “Desculpe pela forma como a igreja trata vocês”, além disso, o grupo vestia camisetas com os dizeres: “Me desculpe”

Nathan, cristão e um dos responsáveis pelo movimento relatou sobre a reação de um dos rapazes que se divertia durante a PG. O rapaz de cueca branca que estava a dançar na multidão, observou os cartazes e entendeu a mensagem.  Foi até o grupo, abraçou-os, e respondeu com um “OBRIGADO”.

Segundo Nathan, “Infelizmente, a maioria dos cristãos prefere julgar, em vez de procurar compreender. A maioria não vai nem saber se essa pessoa dançando de cueca tem um nome. No entanto, acho que Jesus também o abraçaria. Mais do que a aceitação, é a reconciliação. Falar sobre reconciliação é lembrar dos erros cometidos. É algo forte e transformador pois dois partidos contrários e que possuem todo direito de se odiar, se unem para o bem de todos. “

Tolerância. Apenas isto.