Está permitido putaria no Gindr!


Sabem por que? Porque agora o seu namorado NÃO PODE MAIS mexer no seu Galaxy [insira o alfabeto aqui] sem a sua autorização, cata:

544891_478752452178266_287308843_n

Vamos ignorar por um segundo esse título machista que atribui às mulheres a característica de futriqueira (além de nos fazer o favor de lembrar que a lei também valerá para os homens, como se o Código Penal tivesse alguma lei que só servisse para um sexo) e nos focar no que diz a dita cuja:

Art. 154-A.  Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita.

Pena de 3 meses a um ano, e multa.

tumblr_mjkn2t0p8J1s6tgc8o1_250

Te fodi :)

Te fodi 🙂

TODO MUNDO botando senha no celular agora! Nem sei pra quê tô avisando, a gente sabe que celular liberado do lado do namorado é oficina do diabo (tomba na Aliteração, bee das Letras).

Acho uma pena, porque eu só descobri que eu ex meu estava me traindo por causa do celular dele. Vocês acreditam que ele mantinha fotos trepando com outra beesha numa pasta chamada “Música Celta”, esperando que eu nunca fosse abrir.

E não abriria mesmo, se eu não tivesse conhecido um viado budista super pedante no dia anterior, que havia me gongado porque eu não conhecia esse estilo musical.

Abri e *BOOM*, dei de cara com a gay arreganhada numa pedra que nem um Dragão de Komodo, sem contar os big closes absurdos do koo cheio de espinha dela.

Que afronta, Max! :O

Que afronta, Max! :O

Virei o satanás, acho que incorporei umas 7 travestis da Vila Rubim e corri atrás dele com o primeiro objeto pontudo que vi na frente. Só me lembro que alguém me segurou e tirou a arma da minha mão, mas quem viu a cena podia jurar que eu não estava sozinho ali. hahahah

Em Vila Velha, homem troca mulher pelo sogro


Do Bobagento:

Oswaldo Nunes Bissoli, 37 anos, comerciante e persona non grata na Família Oliveira Lafaiette. O estopim para o ódio se deu a partir da revelação que genro e sogro mantinham relações íntimas em segredo e desejam tornar público o amor que compartilhavam.

Antonio Novaes Lafaiette, 60 anos, bancário e pai de três filhas surpreendeu amigos e familiares ao abandonar o lar onde viveu por 32 anos para viver com Oswaldo este amor ‘proibido’. Natália Oliveira Lafaiette, 59 anos, aposentada e abandonada está à base de ansiolíticos desde que soube do fato.

As famílias que moram no município de Vila Velha no Espírito Santo nunca suspeitaram que a amizade entre genro e sogro transcendesse os limites fraternais. Ambos durante anos cultuavam o hábito de pescar e por isso viajavam pelos recantos mais belos do Brasil em busca de rios em que pudessem colocar suas varas.

A impactante descoberta se deu quando Oswaldo pediu para seu cunhado A.O.L. 17 anos formatasse seu computador. Curioso o jovem decidiu “conhecer melhor” o computador antes de realizar o serviço. Neste momento ele se depara com uma pasta repleta de fotos íntimas do sigiloso casal.

Karina Oliveira Lafaiette 35 anos, professora e esposa traída, num momento de fúria decidiu enviar as fotos íntimas deles para amigos e familiares do casal e hoje responde a um processo por violação de privacidade. Quem viu as fotos diz que o comerciante possuía uma ‘pequena empresa’ enquanto o seu sogro era detentor de um ‘grande negócio’.

Sou da seguinte política: ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Se o amor surgiu ali, paciência. Se para eles não há qualquer problema moral, tudo bem, quem somos nós para julgá-los. Que sejam felizes.

Flerte: Traição ou diversão?


Já dizia uma tia minha: “Eu tô de dieta, mas ainda posso olhar o cardápio”

Ela sempre namorou, nunca traiu e, mais que só “olhar o cardápio”, sempre flertou com vários homens na noite, mesmo com o namorado ao lado. No começo eu achava estranho esse comportamento, e não entendia como o namorado não virava a mão na cara dela.

Mas será que o mais correto seria, ao namorar, colocar uma viseira ao lado dos olhos e não olhar para ninguém a não ser seu companheiro?

Há quem diga que flertar é um comportamento natural do ser humano, até mesmo por uma questão biológica (boca de se foder pra quem acha uó quando eu comparo gente com bicho): Nós não somos animais monogâmicos e a monogamia é apenas uma construção cultural, aliás, a prova disso é a traição.

Só flerto assim

Se nós fôssemos naturalmente monogâmicos ninguém trairia, se divorciaria e muito menos arrumaria outro marido depois de ficar viúvo. Basta dar uma olhada no comportamento de casais de pinguins diante da morte do parceiro – eles se isolam e ficar sozinhos até a morte.

Mas não adianta usar isso como desculpa para justificar sua seca desde o seu último relacionamento em 2001, okay?

Sejamos sinceras, quem nunca cogitou a possibilidade de largar o namorado pra ficar com aquele boy magia, rico, inteligente e bem sucedido que somente resolveu aparecer na sua vida depois que você começou a namorar? E é super normal, mas cabe a você colocar na balança se vale a pena desistir de uma relação que já existe pra entrar numa outra aventura.

Vão pra casa AGORA, Maurício!

Aí mora o flerte. Ele não é uma tentativa de traição (na maioria das vezes, porque tem beesha que é safada também), apenas uma maneira da gente mostrar pros outros, e pra nós mesmos, que o namoro não nos castrou, que ainda somos atraentes.

Vai me dizer que não é uma delícia namorar e ter aos seus pés dezenas de outros boys só esperando você ficar solteiro pra dar o bote?

Posso dizer que é até mesmo uma defesa para não cair naquela rotina de casais muito colados, já observaram como eles são insuportáveis? Não dão um exemplo sexual sequer que não envolva o namorado.

Te julgando com o olhar

A mesa do bar tá falando sobre, sei lá, dor no sexo anal. Cada um conta sua experiência e diz como faz para evitá-la. Aí vem a imunda e fala: “Ah, porque COM O MEU NAMORADO eu faço assim e assado”. E assim ela começa todas as frases, até mesmo se o assunto for juntar um grupo de amigas pra encenar 2girlsand1cup.

CALABOK, você perdeu a virgindade com ele, satanás? Então não é possível que você não tenha outros exemplos pra dar!

Por outro lado, tem gente que não aceita de jeito nenhum que o namorado olhe pro lado. Eu já tive um namorado assim, e ele dava escândalo MESMO quando a culpa não era minha. Beeshas, teve uma vez que eu tava abraçando um amigo de infância e o boy chegou de voadora pra cima dele na boate.

Já fez seu exame de próstata anual?

Vê se eu aguento? Ele queria que eu vivesse com ele igual casal em final de Big Brother? Só os dois sozinhos sendo julgados pelo resto do mundo? Hell no, bitch!

E vocês? Como reagiriam durante um flerte do seu namorado com outra pessoa?

Afinal, é como dizem, para ter um jardim cheio de borboletas você não deve prendê-las, mas sim cultivar as flores para qu… MEU CU, mas sim dar um chá de koo/pica pro boy nunca mais te largar.

Já dizia a casamenteira de Mulan, uma mulher honrada deve saber servir muito bem o chá:

Namoro à distância, dá certo?


Vamos discutir um assunto?

9 em 10 beeshas já tiveram um namoro virtual na adolescência. E dessas 9, 8 descobriram que o boy surfista da foto na verdade era uma cacura pedófila que se passava por novinho só pra conseguir fotos da sua bunda.

Tipo assim:

Na minha época de adolescente, hebecam era artigo de luxo e a maioria das pessoas viam somente as fotos umas das outras, o que era um prato cheio para os fakes usufruirem de pornografia amadora, num período que pra ver vídeo pornô você tinha que esperar 5 dias por um download no Emule, correndo o risco de vir um arquivo do Xuxa Só para Baixinhos.

Pensei que fosse Bel Ami, mas era Tchutchucão 😦

Eu mesmo era tão inocente que já tive um namorado virtual que morava no bairro ao lado, mas sempre saía pela tangente quando o assunto era se encontrar comigo na Pracinha de Cogayral. Poucos meses depois descobri que o “rapaz” era um amigo de papai, com barriga de Esquistossomose e que bebia todo dia com ele no bar em frente de casa. PENSE na minha decepção amorosa.

Hoje em dia os tempos são outros e as pessoas só namoram virtualmente em dois casos: Quando o namorado real vai pra outra cidade ou quando se apaixona pelo boy na internet, mas nunca se vêem ou poucas vezes. O que rendem inúmeras postagens chatíssimas de “Por que as pessoas interessantes moram longe?”.

Aí que vem o problema, existe fidelidade em namoro à distância? Afinal, temos que lembrar que a distância da pessoa que você está namorando dá uma sensação de carência mesmo estando numa relação, e isso é o que mais pesa na hora de trair e/ou desistir do namoro.

Tô em casa vendo filme, amor ❤

Antes da Ufes entrar em greve, uma menina (que estava fazendo uma matéria comigo lá na Biologia) estava se lamentando porque o namorado dela, que mora em Viçosa, havia saído pra beber com os amigos sem avisá-la. Ela estava triste pelo fato da confiança deles se basear exatamente no ato de contar um pro outro onde íam, era o único vínculo que eles tinham.

E eu digo que pensar nisso é negar o óbvio. Se nem com namoro presencial a gente consegue vigiar o que o namorado faz 24 horas por dia, quem dirá a 200 quilômetros de distância, a confiança nos dois casos deve se basear na PRÓPRIA confiança, pois nem mesmo os “atos” garantem que neguinho não esteja pulando a cerca.

Enquanto ele fala que tá num Congresso…

Saí feia nessa

Já no namoro virtual, no qual as pessoas mal se vêem, nem os chás de koo casuais são suficientes pra evitar a quantidade de koo’s que serão esfregados na cara do seu boy na cidade onde ele mora, sim, porque ninguém tem namorado virtual feio, já dá um trabalhão ser fiel a quem não está perto de você, o mínimo que o boy deve ser é um deus grego, pra merecer.

E não adianta dizer que é mentira, ninguém aqui se daria ao trabalho de ser fiel num namoro à distância com a Monstra do Carone, por exemplo.

Se o seu namorado virtual é gatíssimo e você não estará presente, pronto, só te resta sofrer mandando SMS para lembrá-lo que, fora da balada cheia de gente bonita que ele está, tem uma bee lá na casa do caralho com quem ele firmou compromisso.

Essas gays já ficam com o edi em chamas quando o bonitão muda o status do Facebook e dão em cima dele NA SUA CARA na buatchy, piorou se elas descobrirem que é virtual.

Diante disso, o que vocês pensam? Vale a pena dar um voto de confiança ao namoro virtual ou ele só presta mesmo naquelas situações de extrema carência, que você já está dormindo com a Juju Carente da MTV só pra ouvir um “Eu te amo”?

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=2mihBzmNBKk]

Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Traição e fogo no koo]


Desde a última edição do Kooriosidades eu recebi muito mais e-mails do que esperava, e como a coluna é semanal, pode ser que demore um pouco mais para que eu consiga postar os e-mails de todo mundo. Portanto, se você mandou sua cartinha e eu não postei ainda, tenha paciência!

A história de hoje é de uma gay casada que fez merdinha no relacionamento, e como o casamento gay só foi permitido há pouco tempo, vou suprimir o nome da cidade e informações muito pessoais que a gay enviou. Vai que o marido dela lê o Babado Certo e acaba descobrindo TUDO?!

Vamos começar? (Farei comentários simultâneos, porque eu não resisto! Então, as partes em negrito são a Max falando, tsá?)

Olá Max, bom dia! Estou vivendo uma dilema. Sou casado com um cara (no papel mesmo) e sou muito feliz com ele. A família dele me trata muito bem, o pai e a mãe dele me consideram filhos, temos uma vida social super normal, as pessoas nos aceitam numa boa, até porque sabemos nos impor caso alguém venha nos incomodar.

Entretanto, fui comemorar o aniversário do meu irmão mais velho na casa dos meus pais, e lá conheci um amigo do meu irmão. Quando cheguei lá achei que o cara me olhava porque estava estranhando, porque meu irmão é o suprassumo da masculinidade e do heterosexismo. O cara era PERFEITO! Devia ter 2 metros olhos verdes, loiro, forte de malhação. {Claro, porque nesses contos o boy NUNCA é horrível. É sempre uma cena de filme com o Antônio Banderas e a Salma Hayek}

Depois do aniversário saímos eu, meus irmãos e os amigos deles para bebermos lá mesmo na cidade, fomos para um bar. Chegando lá o cara não parava de olhar para mim, eu estava super sem graça, foi quando eu falei que iria para casa que era ali perto porque estava passando mal (isso foi minha tentativa desesperada de desviar os pensamentos daquele Deus Nórdico), só que, para minha surpresa, vi que o cara estava atrás de mim.

Quando pergutei o que ele queia ele simplesmente disse: “você!” e aquilo me deixou tão excitado e tão sem reação que entrei no carro dele e fomos para casa dele (que por sinal é uma mansão) lá ficamos a noite toda, o sexo foi perfeito e quando eu falei que iria embora ele disse que queria me ver novamente, que ele era solteiro e que gostaria de namorar comigo! {Eu num falei? Se não é Antonio Banderas é uma cena de Uma Linda Mulher. Sempre mansão e Chandão, nunca num matinho escuro atrás da escola municipal, assim fica difícil acreditar}

Aí eu fiquei desesperado, falei para ele que eu era casado com um cara super bacana, que eu o amava e tal… ele disse para eu terminar com meu companheiro e ficar com ele, que desde a época que ele fazia faculdade com meu irmão ele não tirava os olhos de mim. Nisso eu sai sem responder nada. Quando cheguei em casa, fui perguntar para meu irmão se ele conhecia o tal cara e ele disse que sim que o cara era gay assumido e que todas as mulheres de Vitória só faltam se jogar no colo do cara quando ele passava, mas que ele era gay.

O pior de tudo meu irmão simplesmente virou na minha cara e disse “Você deu pra ele né safado!” {Rá! Chama o Marcelinho pra ler isso, bee!} e foi correndo contar para meu outro irmão e para minha irmã.

Resultado: meus dois irmãos ficaram me zuando e minha irmã falou que queria me matar porque ela era doida por ele, mas sabia que ele já gostava de mim e que na realidade ele só tinha ido na festa do meu irmão para me ver!  QUANDO CHEGUEI EM CASA NÃO SABIA O QUE FAZER !! Iai Max o que faço?

Situação nada complicada, a eterna questão do sentimento versus status.

Suposta foto do boy que ela pegou. Tá bem, hein, bee?!

Vamos acreditar por um segundo que a bee não escreveu esse texto só pra se gabar, que está realmente preocupada e que esse boy loiro, alto, forte, magia e sedução é tudo isso mesmo. Quantas vezes vocês já passaram pela situação de estar namorando e alguém infinitamente mais bonito que seu namorado dar em cima de vocês? Aliás, o que não falta quando estamos namorando é gente bonita dando em cima, néam? Solteiro parece que somos invisíveis, mas muda o diabo do status do Facebook pra você ver cair piru do céu.

Então, na hora que essa pessoa infinitamente mais bonita que nosso namorado dá em cima da gente, nossa cabeça (e não vai me dizer que é mentira) começa a fazer uma rápida de listas de motivos que compensam no seu namorado a beleza da pessoa que está dando em cima. Super normal, e inclusive é um ótimo teste pra quando o relacionamento não está mais dando certo.

Pelo texto da bee você observa que ela fez o mesmo: Brigou consigo mesma, colocando em pauta o amor pelo marido e o status de namorar um homem com todos os atributos físicos que ele citou. Querendo ou não, somos homens, e homem não vale nada, os atributos físicos contam DEMAIS na escolha do parceiro sexual.

Basicamente isso:

Mas parece que ele não ama tanto seu marido, não é verdade? Porque homens, além de não valerem nada, conseguem separar “sexo” de “amor”, e ele não fez isso, ela traiu e tá balançada NÃO COM A TRAIÇÃO (BITCH!), mas com o boy magia! Isso é se foder de verde e amarelo numa pulada de cerca: O chá de pica.

E o que fazer nessa situação? Simples! Pega essa lista mental e transforma numa lista de verdade! Isso vale pra todas vocês. Vemos nos filmes e parece idiota, mas não, colocar os prós e os contras de cada relação ajuda muito a racionalizar a situação, que está toda bagunçada na cabeça da gay devido ao chá de pica que levou.

No final da lista, faça uma média PONDERADA (mas por favor, hein? Não vá colocar “anos de relacionamento” no mesmo patamar que “pica de 23 centímetros”) e escolha entre seu casamento e essa nova aventura. A decisão não vai ser fácil de nenhum jeito, mas barganhar vai te dar uma ilusão muito mais confortável que a de se jogar de cabeça num amor de uma noite.

E quando escolher, pare com esse negócio de traição, senão eu vou entrar em contato com seu marido e vou mandá-lo fazer (toda vez que você sair) igual em Memórias de uma Gueixa, quando a velhinha desconfia que a outra deu e enfia o dedo na racha dela pra saber se tá larga ou úmida.

Tá com um dilema de natureza sexual, social, econômica ou médica? Mande sua dúvida para max_babadocerto@hotmail.com, a tia Max consultará os universitários para tentar resolver o seu problema.