Vitorinha e a chuva


Antes de mais nada: Bee’s Vianenses, o Babado Certo solidariza com as suas perdas! Força no Canecalón!

A Grande Vitória está debaixo d’água, e Max, mesmo sendo uma sereia de tão linda, está ilhada. Sim, moro mal… se bem que tá tudo alagado em Vila Velha, ou seja, qualquer lugar que você morar, estará ilhado. Exceto no mundo mágico da Praia da Costa, mas de quê adianta morar na Praia da Costa se não consegue sair do bairro, néam?

Pelo menos na Muah! não choveu. Mas grandes bosta, tive que ficar o fim de semana todo me alcoolizando dentro de casa, quem acompanha o @babadocerto pôde observar a minha tristeza e agonia, praticamente uma princesa presa numa torre do castelo

Aí vem o drama, sábado tentei sair, mas sabe quando a make prevê o futuro e NÃO te deixa bonita? Pois é, acreditem, gatas, ela sabe que algo vai dar errado. Fui pra porta de casa, nadei até o ponto de ônibus mais próximo e CABOOM! um raio caiu (ou subiu?) na minha rua!

Caguei dois quilos e voltei pra casa, tava com tanto medo, que se eu não tivesse feito a chuca, bêus abôres, teria feito ali mesmo!

Enfim, estou divagando nesse post pra não deixá-las sem nada pra ler hoje, afinal, parece que o Tsunami do Japão afetou também o mundo gay e deixou tudo deserto. NADA de bombástico acontecendo, só o habitual: jogador de futebol assumindo sexualidade, notícias dos gays picolé de chuchu das novelas, e o Papa falando mal do casamento gay, melkoo…

p.s.: Mas eu acho que a chuva não apagou o fogo das gay de Vila Velha, porque dei uma saidinha no domingo e vi umas bills nervosíssimas bebendo e se pegando num bar caga-sangue em Cogayral.

E assim falou Sílvia, de “Duas Caras”: Bichinha de merda!


Casal de bonecos de cera

Eles são galãs, bem-sucedidos, educados como um lord inglês, vaidosos, super masculinos, têm a pica de cristal, o koo de swarovisky e “não dão pinta”, esses são os gays de novela, exceto Tititi que NADA naquela obra-prima segue padrão, néam?
 
 
 
Estava eu assistindo aquela novela que o bofe da beesha morre e ela vai morar com a racha, tava tudo bem, até que mamãe, muito esperta, desferiu o comentário:

“Ah, Max, porque você não é como ele? Veja só, ele nem parece gay”

E a Max, que nada vale, respondeu:

–  Dois motivos, gata, ele não parece gay nem hétero, parece um andróide, e outra, EXISTEM HOMENS ASSIM? Porque pra mim é lenda urbana.

Senhora do Destino

Não sei se vocês perceberam, mas em todas essas novelas os casais gays agem como amigos íntimos, jamais como um casal, demonstração de afeto é no máximo um “abraço de brother” ou uma tímida mãozinha dada. Como se eles admitissem que são anormais e que ninguém é obrigado a ver aquilo, tipo uma espinha que a gente esconde com corretivo. Eu não preciso de beijo gay pra mostrar que gosto do meu namorado.

Acho que isso, mesmo sendo uma tentativa de inventar um estereótipo positivo para os gays, acaba tirando nosso direito de ter defeitos e faz com que a sociedade exija que sejamos como essas criaturas, que mais parecem fadas de tão perfeitas. Além de reforçar aquela ideia muito comum de “ele é gay, mas…(insira um elogio aqui)”, a fim de compensar o ‘péssimo’ fato de você ser viado.

Só me deixem ter o direito de ser medíocre!