“…e é por essas pessoas que vale a pena continuar”


Do Mix:

Petter é um moço gay da cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, que decidiu transformar as palavras de intolerância que ouvia por sua orientação sexual, principalmente na época da escola, em uma música-manifesto dançante com mensagem positiva da superação de uma fase aonde chegava até mesmo a se cortar com giletes, como dramatiza em seu clipe “Sou o que sou”.

Assista:

É meio emo? É. Mas, só quem foi gay e sofreu muito bullying no colégio pode entender esses sentimentos adolescentes, um sentimento de “não haver saída”.

Se eu pudesse dizer algo a todos os gays que sobrem com a violência na escola eu diria uma única coisa: “Calma, bee, o colégio vai acabar, é uma fase. Depois você nunca mais precisa olhar na cara dessas pessoas”.

Nós temos que fazer o possível para ser respeitados em todos os ambientes, mas quando não há como, temos que ser fortes, porque, como disse a Kurt, do Glee, um dia todos esses homofóbicos trabalharão para você. É só acreditar… E vai lhe dar um enorme prazer um dia poder fazer isso:

“Dá licença, beu abôr!”


Muah!