Minha bisavó era índia e foi pega no laço


smegma_camisetas-rbbe866f2eb3d4c70b615cc837b2d3603_8nhma_512Quem nunca ouviu essa expressão de alguém? Minha avó sempre dizia isso em todo churrasco que a gente fazia na família (Sim, sou mestiça maleluconãm, ou você acha que este bocão de porn star veio da clínica de estética?)

Nessas horas imaginava uma índia nua de peitos macios como os da Xuxa em Amor Estranho Amor, sendo agarrada à força por um português forte da virilha cheia de Ricota Fresca.

Danone...

Hum… fondue…

Meu lado feministona odiava tudo aquilo, mas o meu outro lado Gretchen excitando Jean Claude Van Dame no Domingo Legal se imaginava num script de filme pornográfico, estrelando Max como Serena, uma índia em SarPaulo.

Por que tô falando disso? Um leitor me mandou o vídeo abaixo:

[youtube http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=t9dnyhbckuY#!]

Claro que não tem nada de sexy, deve ter doído demais. Mas observem como ele imobiliza o boy com a cara diretamente no edi.

Não é igualzinho aqueles pornôs hardcore de vestiário masculino?

Bem de leve

Bem de leve

P.s.: O post tá cheio de hiperlink, clique e se divirta coracao

Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Héteros que pegam gays]


Nesse final de semana postei pouco por um motivo: Toda semana vocês me enviam histórias para o quadro “Kooriosidades”, algumas realmente complicadas e outras que eu resolveria dando dois tapas na cara da gay.

Entretanto, essa semana eu recebi uma história que me deixou numa sinuca, pela primeira vez não tenho explicação pro caso da bee e conto com a ajuda de vocês, vamos ler?

Vou ser bem objetivo. Sou gay mas não curto outro gay. Vou explicar melhor: Eu adoro sair com caras heteros que às vezes, por falta de opção (leia-se racha) num finzão brabo de noite acaba catando vinhado pra um babado.

Não sou uma gay feia não, sou bem gatinho, sei que vai ter gay que vai dizer que isso não existe que são enrustidos e blá blá blá; Mas eu sei por experiência própria que esses caras existem sim. É claro que tem os enrustidos (vários), mas há aqueles que realmente são héteros e que saem com gays só pra comer ou para ser chupado, nada de beijos, enfim, só sexo mesmo.

Agora, quando saio com outro gay, por mais ativaço que ele seja, pra mim é como se nada tivesse acontecido. O que será que acontece comigo? Por que será que tenho essa, não sei se posso dizer dificuldade, em aceitar o outro gay e transar muito com ele e beijá-lo e ser feliz? Conto com sua ajuda porque seu que voce é bem articulado e informado.

Tenso, né?

Sou só HSH

Sobre existir homens heterossexuais que pegam gays e continuam heterossexuais, disso não há dúvida, nós temos é que parar com esse protecionismo de que somente nós gays podemos ter experiências sexuais sem que isso afete a nossa sexualidade. Se você já beijou/trepou  com mulher e não se tornou menos gay por isso, eles têm todo o direito de fazer o mesmo com outros homens sem serem taxados de gay.

Porém, o que me deixou confuso foi o fato dele dizer que não curte outros gays, e eu pergunto, como assim outros gays? Como ele sabe que todos os héteros que ele pega são realmente héteros? Qual a diferença entre um gay que não parece gay e um hétero?

Pensei nisso de cara, óbvio, mas depois me peguei pensando… “e se o problema dele estiver no ato sexual em vez de na pessoa?”.

Todas as putas trabalham almejando esse sonho ❤

Sim, porque pensem comigo: Ele está acostumado a fazer sexo proibido, com adrenalina, cheio de pudores e sem beijo ou demonstração de afeto, como uma Garota de Programa mesmo. Mas aí quando esse sexo passa a englobar também um afeto, como o beijo ou o toque (que os héteros evitam bastante nessas experiências sexuais), ele trava.

Chamo isso de Síndrome de Uma Linda Mulher, quem não se lembra da cena em que ela dá o primeiro beijo no cliente durante o sexo, depois de anos falando que as putas não devem beijar e tal?

Amor de pica

A aura dela muda, ela passa a interpretar aquele sexo de outro jeito e fica super desconfortável, por não ser o habitual. Mas depois ela se toca que ama o rapaz e dá como uma louca.

Só que a gente não ama todo ativo que come a gente, ama? Tem bee que planeja quais plantinhas terão no jardim da casa deles em Domingos Martins daqui a 10 anos, tudo isso durante o sexo. Mas não é o comum, a maioria só está ali procurando seu orgasmo a tempo de pegar o próximo Transcol.

Então o que sobra pra gay? Somente o desconforto do não-usual.

Sensualizando na sauna

Portanto, minha dica pra ela e pra todas vocês que fazem mais sexo com héteros que com outros gays: PAREM JÁ com essa palhaçada e tratem de arrumar um ativo de sexualidade bem-resolvida.

Porque depois que acabarem velhas, usando calça de couro na sauna de Vitória e pagando os novinhos héteros que vão pra lá atrás de grana, não venham postar no Facebook que estão sozinhos e precisam de um namorado.

Aliás, não postem isso em dia nenhum, principalmente uma semana antes do Dia dos Namorados, você nunca vai arrumar namorado assim, só será digna de pena. Fica a dica.

Tá com um dilema de natureza sexual, social, econômica ou médica? Mande sua dúvida para max_babadocerto@hotmail.com, a tia Max consultará os universitários para tentar resolver o seu problema.

“SENAS” da noite capixaba #13


Trago pra vocês mais uma “sena” da noite capixaba, porque sei que as senhorash goshtam.

Quem resiste?

Contam que uma bee acabou caindo na sedução barata do namorado de um amigo – e o pior, o flerte ocorreu na casa do próprio amigo enquanto ele dormia.

O tal namorado da amiga tanto deu em cima, tanto deu em cima que a gay não aguentou… Tá, mentira, o cafuçú deu uma piscadinha e ela já foi dando o número do telefone dela.

Também pudera, o boy era o sonho de consumo de toda sua vida: era lindo, malhado, barba por fazer… e depois descobriu que ele era piruzudo! A bee caiu de amores pelo boy.

Porém, o castigo veio a cavalo e de uma maneira que ela jamais poderia esperar.

"Me tira daquiiiiiiiiiiiiiii"

Quando foram dar o baculejo, o boy maludo comeu a gay de uma forma tão intensa e violenta que ela pensou de início: “encontrei o homem da minha vida, estou apaixonada!”.

Porém, depois de uma hora de sexo – isso mesmo, UMA HORA – com a mesma intensidade e furor, o boy ainda não dava indícios que iria gozar, nem de estar cansado. A gay naquele momento voltou a ser católica e rezava para que o cara lá de cima #xuxafeelings a tirasse dali ou a poupasse daquele sofrimento tirando sua vida, pobrezita.

Ela escreveu com o sangue do próprio edí na parede do quarto

O boy? Nem confiança! Abria as pernas da beesha, virava e metia como se tivesse acabado de começar… Só terminou depois de muito tempo. Quando tirou a neca de dentro foi o único momento de prazer que a passiva teve (rs).

Tomaram banho, trocaram beijos e carícias. Pra quê, gente?! O meninão do boy despertou e já imendou um segundo round ali mesmo para desespero de nossa heroína. Claro que dessa vez, demorou muito mais. E o cafuçú enquanto “trabalhava” ainda disse no ouvidinho dela, bem sexy e lânguido: “Te comeria a noite inteirinha” (!!!). Tsc, tsc, tsc…

Sim, ela sobreviveu para contar a história, como podem constatar por este post.