♫ “Hoje vai ter uma festa…!” ♪


Orkut... SaUdAdeS!

Orkut… SaUdAdeS!

Há alguns anos, quando fizemos o concurso para eleger o novo integrante do Babado Certo, eu não esperava ganhar um grande amigo! Aliásh, mais do que isso: uma irmã. Sim, galera, estou falando da bélíssim… da Max!

Para quem não sabe, hoje é aniversário dessa linda! E se você só conhece ela pelas redes sociais, sinto muito, porque pessoalmente ela é muito mais inteligente, interessante e simpática do que no ambiente online.

O que mais admiro na Max é sua paixão!  Paixão pelo que ela faz, e faz como ninguém escrevendo neste blog, cheia de personalidade e humor – que todos nós amamos. https://i1.wp.com/gifsoup.com/view/213984/cake-ninja-o.gifÉ um grande orgulho para nós do BC termos a Max aqui, desde que ela entrou, deu uma nova cara para esse babado, ela é a alma do garáleon todo. Dá pra imaginar o blog sem a Max, gente?! É claro que não!!!

Querido, em nome do blog, quero te agradecer por ser essa pessoa tão dedicada, companheira, mafiosa e espirituosa. Vitorinha te abraça e te dá um grande cunete hoje. Te amamos ♥

Por isso, dedico essa bela canção para você, sua querida:

Fãs do blog, deixem seus parabéns nos comentários em 5, 4, 3, 2, 1… JÁ(caré)!

A comunidade LGBT e os rótulos…


Diariamente nós escutamos, seja na roda de amigos, seja de um conhecido falando de outra pessoa, seja no sentido pejorativo, as palavras “viado” e “sapatão”. Elas existem e estão circulando por aí… Mas, como se sentir ofendido, quando usa-se a mesma palavra que discrimina, como apelido carinhoso?

A maioria das pessoas, costuma relacionar “lésbica”, com aquelas mulheres mais femininas, normalmente as passivas da relação, enquanto “sapatão” classificaria as masculinas e ativas. Não sei se existe algo referente a essa divisão de termos para os gays, se houver, deixem nos comentários.

Tornando o assunto mais real, estava conversando com um colega ht e ele então me perguntou, porque nos sentimos ofendidas ao ouvir “sapatão” no sentido pejorativo, se nós usamos essa palavra nos nossos círculos sociais? Ele argumentou que de um jeito ou de outro, nós mesmos incitávamos o preconceito e deu o seguinte exemplo:

“Uma criança escuta um grupo de gays, conversando, “viado” pra lá, “viado” pra cá… Ele chega em casa e escuta o pai falando que o filho do vizinho é “viado”, a mãe diz que prefere ter um filho drogado do que “viado”.”

O que você acha que vai rolar na mente dessa pessoa!?

Resolvi abrir a discussão disso, já que eu não consegui responder a pergunta dele. Então, usar palavras que rotulam, incita o preconceito? Nós temos o direito de cobrar respeito das pessoas que usem esse termos, apesar de usarmos diariamente? Já aconteceu algo parecido com você?