E você tem coragem de me dizer que ir para a rua não dá nada…


No Estadão de hoje:

ACABÁ COM A CURA GAY

 

Ainda não terminou, mas já nos fizemos ouvir. Agora eles estão tentando dar o jeito deles lá para acabar com essa aberração. A tendencia era essa merda ser aprovada por questões políticas, para manter acordos, etc. Mas agora eles percebem que aprovar, vai sujar mais o nome deles e pôr em risco a carreira política (e é isso mesmo que tem que acontecer, eles tem que governar para nós, temendo a nós que mantemos eles lá no poder). Leiamos outro trecho da matéria:

Ao acelerar a conclusão da votação, o peemedebista acredita que diminuirá a exposição da Casa em um momento em que os parlamentares são alvo de protestos em quase todo o País. “Essa proposta é um absurdo. Discriminatória e preconceituosa. Ela não pode ficar aí pairando, gerando desgastes e a serviço de campanhas”, disse Henrique Alves ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. “Acredito que ela seja derrotada no plenário”, acrescentou. Segundo ele, até terça-feira (25) deverá ter uma resposta se poderá ou não encaminhar a votação direto ao plenário.

Viu?

Casal Gay espanca skinhead no RS


Sabe o que é engraçado? Tô tão acostumado a ler “skinhead espanca gays” que tive que ler umas três vezes pra entender que era o contrário.

Inclusive, tenho medo desse título, ainda mais que brasileiro tem o costume de ler só o título das notícias, pra usarem isso como forma de denegrir a imagem dos gays, pouco custa.

Pois então, cata a notícia:

Clique para ampliar

Chocada com essas bee’s! Mas mais chocada com a caricatice:  “Antes de gays, somos gaúchos, e gaúcho bom não leva desaforo pra casa”… tinha que misturar gaúcho com a história, minha gente? Depois reclamam que o Casseta e Planeta não sai do pé deles.

E outra, lâmpada fluorescente virou tipo uma arma padrão pra homofobia, néam? Já pode mandar uma carta pedindo pras fábricas passarem a colocar as instruções de uso na embalagem?

Via Dois Terços

Resposta a um leitor crítico severo


Tudo começou num post sobre um barraco na blogosfera e com o seguinte comentário de um leitor:

resposta de um critico severoO que se seguiu foi uma série de argumentos  e contrargumentos, acusações e defesas sobre o assunto.

Bem, o que penso a respeito? Há grande diferença entre a forma e a linguagem. O que o Moquecada faz, em muitas vezes, é reproduzir a forma que o TDUD utiliza, sendo que eles já copiaram até sessões do blog. O que fomos acusados é de “copiar” a linguagem de outro blog. Isso nos admitimos, a não ser pelo fato do termo ter sido copiar. Não copiamos, querideenho. Incorporar, talvez, se apropriar com certeza, mas copiar não! Essa forma de escrever (e falar!) tem se tornado muito comum entre um certo seguimento de blogs e se tornou uma cultura meio que estabelicida de identificação, quase um gênero. Essa maneira de se expressar já foi até batizada pelo blog Pau no Cool Hunter de Mariquês. Por hora deixo vocês com o referido texto que corrobora com tudo que eu disse. Beijoleiamedepoisagenteconversa.

Resposta


Rihanna-Silly-Boy-ft-Lady-Gaga-Lyrics-Video-Mp3-DownloadDepois de levar umas tapas do ex Chris Brown, no melhor estilo Dado Dolabella X Luana Piovani, Rihanna resolveu voltar ao mundo pop. Silly Boy (garoto bobo), parece sobre encomenda para recuperar-se, voltando as paradas de sucesso. Para completar, nada como pegar uma carona na garupa do Bozo, e gravar com a  cantora do momento  Lady Gaga. A música é baforenta e já caiu na net.

Já treine uma coreografia loosho e espere tocar na buatchy!

Dé Comenta:


Dizem que os gays são invejosos, encrenqueiros e que odeiam o fato de verem alguém em um lugar almejado. Já tive o desprazer de ouvir vários amigos proferirem tal discurso. Eu acho idiota, pequeno e sem um pingo de criatividade, rotular ou julgar dessa forma tão leviana.

Hããã!?

Hããã!?

Minha mãe passou boa parte da minha educação garantindo que assimilasse uma lição simples: “Ninguém tem nada a ver com a sua vida.Se importe menos com a opinião do outro.” É engraçado receber msgs de pessoas me oferecendo carinho, achando que o fato do Pedro ser odiado, julgado de forma tão “acadêmica”, me afetasse em algo mais profundo de que quando soube que as  Space Girls tinham se separado.

Claro que respeito a todos que comentam aqui, já que eu mesmo era “comentador” assíduo do blog quando ainda escrevia “Pedro…”, e já tinha alguns desafetos.
Quando meu texto foi selecionado, disse a seguinte frase ao Dé: -Vou ser ODIADO!
Logo, sou quase uma Mãe Dinah.Que nada, e bem simples: Minha série preferida era Friends, e nunca aceitaria a entrada de um novo amigo no grupo.Se a entrada de alguém novo traria prejuízo a emissora, aqui é somente para somar caros coleguinhas.
Como esse texto anda sério demais…paro por aqui.Não ligo mesmo em ser odiado, e isso quase me trás a realidade.
Agora…Garçom me traz um Chandon… O queeeee! Não tem!?
Então… Desce uma cerveja bem gelada mesmo!
Todos convidados… A Tchynna paga!

Resposta!


Não tem esse post aí embaixo da matéria dos ‘Ex-gays’ do Fantástico?! Nela eu falo do depoimento do Sergio Viula, um ex-ex-gay que mostra como o processo de tornar hetero é uma farsa e como ele hoje vive bem com sua sexualidade, não é? Então, meninas, o Sergio nos achou e comentou o post, vocês viram?:

resposta-sergioviulaAh, dêem (nosso blog é contra a reforma ortográfica da língua portuguesa!) uma olhada no blog dele, é bem legal

Resposta a um leitor


Estamos muito felizes, pois temos recebido a participação ativa (hummmm!) de vários leitores do blog mandando comentários, dicas, contribuições, reclamações e tudo mais. Um de nossos leitores criou uma proposta de banner (é a figura que fica em cima, beesha!) para o nosso blog – clica aqui pra ver que bacana. Gostaram?

Bee” – é o nome do leitor parceiro – tentei experimentar o banner no blog e não funcionou. Talvez seja porque ele esteja fora das proporções que aqui é de 760 x 200 pixels, mas a gente suspeita também que o wordpress não aceita gif animado. Além do mais a gente não gosta muito dessa modo de escrever que você adotou. Se possivel substitua o “eh” por “é” e coloque nas proporções que falei. A gente a-mou a proposta e se tudo der certo a gente troca o banner. Beijocontinuecomentando!