Babado, Confusão & Gritaria – Edição porradeiro no brejo


amorMenines! Estou chocada com o ocorrido de ontem!

Tava meio-dia coçando a perereca, sem nada pra fazer, e fiquei sabendo que teria um bloco de carnaval de rua em Coqueiral de Itaparica, o Papel Velho.

Chamei as putas e resolvi ir pra lá, num sol satânico de 3 da tarde, vai eu em direção à pracinha do bairro. Claro que assim que cheguei e vi aquele samba do crioulo doido, com mais marvãns por metro quadrado que beeshas num show da Madonna, passei direto e sentei no primeiro bar que encontrei.

Minha reação ao chegar no local:

tumblr_mgoiw6Vnir1qhffcio5_250

Ali bebi até umas 17 horas e resolvemos ir pro Balaio de Gatas, um pagodão de sapas que tem na Chica Chiclete todo domingo.

Que lugar delicioso, nunca vi tanta mulher junta num lugar só, e só mulher bonita e rebolativa. Claro que logo dei um jeito de me embolar naquele samba e só parei quando minha franja colou na testa, de tanto suor.

A mais simples dançava assim:

tumblr_inline_mgy4nyvOs71rtqjzy

foto_perfilAté aí tudo bem, só que de repente ouviu-se ao longe o rumor de que tinha arranca-rabo acontecendo lá do lado de fora da casa. O que achei de muito bom tom, não é porque você tem desavenças com alguém que vai estragar o rock dos outros.

Fui verificar, é claro, senti cheiro de post em potencial.

o_diario_de_um_jornalista_bebadoConhecia umas das meninas envolvidas e, enquanto eu dava uma de jornalistona e tentava descobrir o motivo da briga, a racha protagonista de todo o porradeiro despontou perto da gente… pra quê… o pau quebrou, com direito a roupa rasgada e peito de fora.

Mas a gente sabe que lugar que brigam 2, brigam 4, 6, 8… quando vi a briga já tinha tomado proporções homéricas, e umas 30 sapas estavam emboladas numa rodinha de hardcore.

Pra quem não conhece:

anigif

Agora multiplica por 10

MOMENTO DRAMÁTICO:

Parece que vi acontecer em câmera lenta. Enquanto o grupo maior brigava, uma pessoa se afastou calmamente da muvuca, pegou uma ripa de uns 60cm, chegou bem perto da briga e simplesmente acertou EM CHEIO a cabeça de um menino. Que não caiu e voou pra cima dela!

Mais ou menos assim:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=SChHUJn0P94]

De repente, enquanto uma outra amiga pegava o pedaço maior da ripa que havia sobrado e entregava na mão da primeira, um outro trouxe um pau encerado, que parecia um taco de beisebol!

E aí, minha gente, o bicho pegou. Os dois brigaram como numa cena daquele filme Gladiador… até que a sapa acertou o rosto do rapaz, que caiu no ato e desmaiou.

Enquanto isso, eu, pensando o tempo todo que deveria ter ficado em casa jogando Tera Online, via a briga dessa maneira:

zona

Viciadíssima

Automaticamente juntou um grupo enorme de pessoas em volta do rapaz, mas ninguém sabia fazer nada. Sobrou pra quem? Pra mim, é claro.

Ajoelhei, verifiquei a pulsação e os sinais vitais do boy e mandei todo mundo se afastar. Muito doctor Green, só faltou tocar a abertura de E.R. ao fundo, a tela ficar esverdeada e eu jogar o cabelo olhando pra câmera.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=YkCM9yawOnc]
Nada feliz com o comportamento de vocês

Nada feliz com o comportamento de vocês

Logo a polícia chegou e todos sumiram na velocidade da luz, acho que ninguém foi preso.

No mais, verifiquei com as pessoas que costumam ir ao evento, e essa foi uma situação atípica, foi a primeira vez que aconteceu uma briga ali. As meninas que organizam o pagode são super precavidas em relação a isso, sempre tentam apaziguar possíveis discussões e fazem o possível pra tornar o ambiente calmo e divertido pra todo mundo.

Aconselho demais as sapas leitoras do blog aparecem por lá, vale a pena, mesmo com a latinha de Skol custando 4 fucking reais.

UFC, Racismo e Ameaça de Morte na noite de Vitorinha


Olha, vou te contar, nessas horas que eu sinto mais amor por beber em Vila Velha.

Essa semana uma bee estava com sua amiga na Ufes. Enquanto se divertiam com os tóxicos e a música super animada característica do Rock na Ufes, uma gay e inimiga conhecida dessa bee começou a fazer piadas com ela, xoxação básica que todas nós praticamos.

Entretanto, parece que a gay não curtiu e desferiu um comentário racista contra a inimiga, que é negra. E o pau começou a quebrar.

A morena não gostou de ser chamada de “preta” pela bee, não pensou duas vezes e já deitou a gay com uma voadora no nariz! O pau comeu no chão, com direito a plateia e Regina Volpato mediando a discussão.

Enfim, a briga terminou, a suposta racista saiu com o nariz sangrando e amaldiçoando tanto a morena que se ela tiver um filho vai nascer sem perna, só pela energia negativa que recebeu. O grupo se separou.

Aí que eu falo que essas gays de Vitória estão com o nome na boca de Satã… acreditam que enquanto esse barraco acontecia na Ufes outro barraco começava a acontecer também no Celebration?

Uma “moça”, que prefere ser chamada de moça, conversando com as amigas, comentou assim:

“Dinheiro é tudo, né? O homem pode ser o cão de feio, mas se for rico já fica gato”.

Até aí tudo bem, se ao lado não estivesse passando uma perigosa bee que subiu do gueto à realeza, mas não perdeu o gingado da favela. Ela ouviu e perguntou se estavam falando dela. Prontamente recebeu uma resposta negativa, afinal, não se cutuca onça com vara curta, néam?

A perigosa rica não aceitou a resposta e disse que o rapaz estava falando dele sim e que era pra ele calar a boca, sentar e ficar quieto (Adicione olhos de ameaça ao personagem).

E beesha vale alguma coisa? Beesha é debochada, não tem medo do perigo, e por isso soltou:

“Tá bom então, Kelly Key”.

Não sei qual o poder ofensivo que tem uma comparação com a Kelly Key, mas deve ser dos mais cabeludos, porque a perigosa beesha cagou pro artigo 147 do Código Penal, e mandou a real:

“Eu só não faço nada porque eu tô aqui dentro, se eu te pego na rua eu chamo a minha Gangue das Bichas Perigosas de Vitória e te mato!” (Voz de Dadinho é o Caralho, meu nome agora é Zé Pequeno)

SIM, VINHÁDOS! A gay tem gangue, com alcunha e patente! O que eu acho super útil nos dias atuais, é de glamourizar qualquer entrada na buatchy. Segue uma suposta foto da gangue:

Dizem que ela chega nos rocks tipo a Beyoncé com aquelas duas negonas que estão em todos os clipes.

Mas ao ler “Gangue das Perigosas de Vitória” eu só consigo pensar nesse vídeo, que não é uma pérola, e sim um DIAMANTE do Youtube:

BAFO: Babado, Confusão e Porradeiro


Aí foi batom na cueca, né, gata?

Mas eu já estava achando estranho que não aparecia nenhum bafão nesse fim de semana. Toda vez alguma bee faz alguma coisa e pára aqui na nossa amada coluna de fofocas.

Dessa vez o bafo balançou os alicerces do alto clero dos promoters de Vitorinha. Testemunhas disseram que um promoter viu seu namorado se atracando no banheiro de uma das festinhas no último sábado, deu um escândalo e terminou a briga no meio da pista de dança.

Segundo as más línguas, a reação da gay foi mais ou menos assim:

Eu faria o mesmo, ou uma performance próxima do “Eeeeeeeepa” da Vera Verão. Um drama nessas horas garante todo o shock value do momento.

O porradeiro comeu solto, com direito a puxão de cabelo, palavrões, arranhões e muito choro no final.

Dizem até que o tal promoter ouviu um “eu te avisei que você deveria ter ficado comigo” de um ex-namorado.

É… parece que as pessoas levaram o conceito de liberdade muito a sério…