Lançamento da revista ‘Nós’


Lembram que eu disse que fui convidado a escrever numa revista aqui do estado?

Então, amanhã (27), será lançamento da revista Nós, às 15 horas, no Palácio Anchieta. NA revista escrevi um texto sobre a cultura  drag queen aqui no Espírito Santo (créditos a Chica Chiclete que atendeu meu telefonema e tão atenciosamente me passou uma série de informações fundamentais – Beijos, Chica!).

O evento promovido pela Rede de Cultura Jovem terá ainda lançamento de outra publicação o Cadernos Encontros Rede cultura Jovem, além de Mostra Audiovisual e premiação de organizações contempladas em editais.

Quero todas lá pra me parabenizar, dar beijos e pegar sem querer na minha mala e depois se desculpar simulando um debochado constrangimento. Aloka!

Excloosivo: Ink Lounge, nova boate em Vitória


A logo

Eu ainda estou em choque com a notícia. Será inaugurada até o dia 11 de junho a boate Ink Lounge (lê-se “inque launge” pras que não foram alfabetizadas em inglês) no local onde era a antiga The One, na Praia do Canto, próximo a ponte Ayrton Senna. O espaço para aproximadamente 400 pessoas, dois bares e vai contar com Dj’s convidados como atração.

Pessoalmente, sempre achei o espaço da The Uó fabuloso, o que estragava era o público. Aquele teto rebaixado todo trabalhado nas luzes de led é um loosho, sem contar a decoração, especialmente a dos bares. O público GLS de Vitória ESTAVA precisando de uma coisa assim mais sofisticada.

Fotos do espaço ainda quando era The One.

Consegui uma entrevista via msn com o responsável pelo empreendimento, Diogo Baracho, empresário com experiência no ramo do entetenimento, de 29 anos e hétero. Baracho apesar de ser, como ele mesmo se define, um homem de poucas palavras, nos dá várias pistas de como será a nova casa noturna que pretende agitar a vida noturna da capital. Acompanhem:

Babado Certo: O que a Ink Lounge pretende trazer para o público GLS?

Diogo Baracho: Queremos trazer uma música excelente para o público dançar até de manhã! Muita simpatia e atrações nacionais.

BC: Show de drag queens, terá?

Baracho: Não, vai ser uma boate fina, sem exageros.

BC: Podemos dizer que pretende ser mais sofisticada, é isso? Você poderia falar um pouco sobre isso?

Baracho: Sim, é. Estamos reformando a boate e tenho ideias com luzes, cores, várias coisas legais.

BC: Você tem experiência com o público GLS? Acha que possui diferenças em relação ao público hétero?

Baracho: Não tenho nenhuma experiência, tenho amigos que são gays, algumas amigas bi. Acho que é um público mais tranquilo de se trabalhar, que gosta de coisas boas e que são bem exigentes.

BC: Você já investigou o mercado em Vitória? Conhece as outras boates da capital deste mesmo seguimento?

Baracho: Já conversei com várias pessoas que deram muita força e que queriam que ali fosse uma boate GLS. Já fui à Move, mas achei muito liberal lá.

BC: O que você considera liberal?

Baracho: Vulgar, para não usar outros termos. Muita gente andando sem camisa…

BC: Isso será diferente na nova casa?

Baracho: Com certeza. É uma casa fina, sofisticada, elegante. Não será permitido freqüentá-la sem camisa.

BC: Entendi. Vai trabalhar com o sistema de promoters?

Baracho: Sim, vou.

BC: Já montou a equipe?

Baracho: Ainda não, essa é a parte mais difícil.

BC: Por quê?

Baracho: Porque além de ter que ser pessoas conhecidas do público, tem que se dedicar muito. É um horário de trabalho muito puxado.

BC: A The One tinha se tornado outra boate a pouco tempo. Como foi esse processo?

Baracho: Bom, eu peguei já como Insomnia. Não sei como foi o processo.

BC: Já tem média de preço da entrada?

Baracho: R$ 40,00 de entrada, R$ 60,00 de consumação. Com nome na lista, R$ 40,00 de consumação.

BC: Você pode nos adiantar algo da inauguração? Atrações?

Baracho: Ainda não está fechado, acho que amanhã eu posso te dar algumas novidades legais.

BC: Obrigado pela entrevista, Diogo. Tenho certeza que será um sucesso e torço por isso!

Baracho: Obrigado.

Terminada a entrevista, Baracho me pediu dicas e eu dei várias, mas falei para ele ficar atento aos comentários que surgissem aqui pois revelaria muito sobre o gosto do público capixaba. Portanto, caprichem.

Arrasô, Honey B.!


Beleza, carão, criatividade, inovação, excentricidade. Essas são características das novas divas e nós adoramos! É assim com Gaga, Katy Perry, Amy Winehouse e a fabulosa Beyoncé (#xtinasucks). Que aliás acaba de lançar um videoclipe ge-ni-al, já viram, né?  É da música Why don’t you love me, faixa bônus inclusa na edição luxo do disco “I Am…Sasha Fierce”:

Clique na imagem para ver 'Why don`t you love me'!

Honey B., tá diva, tá feminina, tá pin-up, tá retrô, tá babadeira! O mundo pop definitivamente voltou a ser divertido e surpreendente como nos anos 80. Esta década promete!