Guest Post: A onda de sair do armário e duas consequências


tumblr_mfczveBT751qzpudzo1_250Eba! Pelo que parece vocês adoraram a proposta de poder enviar postagens para o blog. Recebi vários e-mails com textos interessantíssimos, que postarei mais futuramente.

Em falar nisso, se você não enviou seu post ainda, pode enviar quando quiser, os guest posts vão ser uma parte integrante do Babado Certo agora, okay?

Então vamos ao primeiro post, escrito pelo Wallace Zank.

Vale lembrar que a opinião dele não reflete a minha opinião, então, se vocês ficarem bravos, não descontem em mim! hahahaha

Segue o texto:

200px-Jean_wyllysNunca fui muito engajado em causas sociais, acho bonito, dizem que é in, tá na moda ser ongueiro, ativista social, uma onda de purismo e bondade invade nosso mundinho torpe e declinado.

Das atrizes globais aos menos afortunados das classes suburbanas, todos estão unidos de mãos dadas para o bem do nosso planeta. E não poderia estar fora dessa onde de ¨aceitação global¨ a causa da homossexualidade, afinal, o país que sedia dois dos maiores encontros mundiais pró a causa cor de rosa não poderia alienar-se a tudo.

roniquito-jogador-de-futebol-gay-avenida-brasilSendo sincero, me incomoda essa onda de falso-moralismo que assola principalmente os gays.

Se ouve muitos “saia do armário”, “se aceite como é”, “dê o primeiro passo”, algo que vem sendo acrescido pelos noveleiros que insistem em colocar personagens gays em seus folhetins vítimas de suas neuroses por carregar o fardo da sexualidade reprimida.

amat02O fato que causa meu desconforto é que grande maioria da parcela gay assumida, são formada de pessoas que não têm vínculo social, ou simplesmente não possuem carreira sólida, ou seja, são os famosos ¨porra-locas¨ que não ligam pra ninguém. E numa utopia quase que riponga acreditam que suas ações não influenciam o mundo externo da sua bolha de sabão, e que em sua ingenuidade creem que as ações dos outros não os atingem. Ledo engano.

Machuca?

Machuca?

Vamos ser sinceros, o velho dito dos “paus e pedras não me atingirão” é pura cascata, o que os outros pensam e falam sim, influenciam em nossas vidas (pelo menos em parte dela), isso é visível principalmente no meio ¨G¨, se você analisar bem quando alguém assume sua condição ¨purpurinosa¨ (o famoso gay trio elétrico, cheio de luz, brilho e musiquinha ambiente que o segue constantemente) a primeira atitude que o dito cujo tem é se refugiar nos guetos gays, é uma forma de autoproteção contra as possíveis críticas do mundo externo. Dando uma volta por grandes capitais brasileiras onde se é possível analisar melhor a ¨espécie¨ é possível observar o grande numero de gays, que trabalham em bancas de jornais, lojinhas de roupas e afins, ou seja, gays que não são lá modelos perfeitos de homens de sucesso.

Pra ser feliz...

Pra ser feliz…

tumblr_mex622IDyf1rm8g82o1_1280Talvez isso seja influencia lá dos estranja, gay no Brasil não sabia ser gay aprendeu vendo TV, aí veio aquela imagem estereotipada de gay bolo de caixinha, que anda rebolando, que age afetadamente que escancara o verbo, e o pior é a maldita sigla LGBT (gays, lésbicas, bi e transgênicos?!) que até hoje me dá  impressão que estamos falando de ¨frutas e legumes¨e não de pessoas.

Cada um faz o que acha melhor com sua vida, só sou contra ao extremismo quase militante dos ¨assumidos¨. A impressão que tenho é estão catalogando os gays e eu não sei. Só que penso que sua vida é algo que diz respeito apenas a você e aos seus entes queridos, e se ainda temos problemas com discriminação a despeito da cor de pele de um individuo quanto mais a sua opção sexual.

Para as colegas de plantão só um recado: sua vida não é um Big Brother: não diz respeito a todos, só a você.

tumblr_mesxi4MfvP1rb0jvjo1_500Opinião da Max: É… ele foi bastaaaaaante elitista no texto dele, e resumiu o gay assumido ao gay que dá pinta. E a tia Max já ensinou em vários textos aqui que a diversidade do meio gay é tão grande quanto a diversidade da própria sociedade. Sua sexualidade não influencia na sua personalidade, as experiências que essa sexualidade te oferecem é que vão influenciar.

tumblr_mf6do8WniN1qb6cnho1_500A tal pressão sobre a que ele fala não vejo como uma maneira de “catalogar” os gays, ou “fazer pressão” sobre os encubados. Nada disso, é uma maneira dos militantes mostrarem que o CERTO, numa sociedade ideal, seria que gay nenhum tivesse que assumir nada, assim como o hétero não precisa fazê-lo.

Entretanto, infelizmente nossa sociedade está bem longe de ser ideal, e por esse motivo, a única maneira de fazer as pessoas verem a homossexualidade com mais naturalidade é com um grande número de gays se assumindo e vivendo em meio a ela: da pintosa que trabalha na banca de jornal até a bombadona advogata que chupa os clientes héteros em viradas de noite lendo processo.

tumblr_mfgujk21Lm1qivspno1_500Quanto mais for visto, mais rápido se tornará indiferente. A pintosa ainda incomoda muita gente exatamente por causa do protecionismo comportamental do brasileiro, que não aceita e não está acostumado com as variações desse comportamento (basta observar como os héteros são previsíveis).

Aliás, é por isso que ela vai pro gueto, porque todo mundo tem auto-estima, sabiam disso? Pois é, a bichinha que chega na boate com sua blusinha fashion surrada só está ali porque é o único lugar que a beleza dela vai ser admirada, e onde ela pode fazer pegação sem sofrer bullying.

Não porque ela está triste e depressiva com a homofobia, procurando se isolar, como disse o autor do texto. Isso não a torna menos revolucionária e corajosa, todo mundo precisa de um pouco de paz de vez em quando, porque de segunda a sexta ela estará lá, pegando o Transcol, chocando e sociedade e lutando pelos direitos que você vai fazer uso futuramente.

E digo mais, se hoje você tem a opção de “escolher assumir” é porque muita pintosa deu a cara pra bater e se assumiu numa época que a opção era somente fazer escondido. Então, elas foram, são e sempre serão um segmento fundamental para a luta LGBT, e o mínimo que a gente tem que fazer é não repetir o comportamento separatista da sociedade.

Admire minha beleza

Admire minha beleza

Quando ele reclama que os militantes estão “catalogando” o gays, não observa que fez a mesmíssima coisa em todo o texto acima, ao dividir os gays em sistemas de castas aptas ou não a viver plenamente em sociedade e usufruir de todos os seus nichos.

Compreendem? Purpurinada ou suja de graxa, somos todos igualmente VIADOS na visão da sociedade. E não tem argumento elitista que tire isso de você. Como disse a Senhora dos Absurdos:

“Pode ser bonito, macho, rico, mas tirando todos os filtros, o que sobra é o viado puro, o extrato do viado.”

engole

Mas guest posts são assim chamados porque o que importa é a opinião do convidado, a minha resposta nada mais foi que um comentário num lugar diferente de onde vocês vão comentar.

Então, o que acharam da opinião do rapaz, gatiras?

P.s.: Gostou do texto do rapaz? Quer enviar um post também? Corra e mande seu texto para max_babadocerto@hotmail.com.