Os Tabus Sociais na Percepção dos Gêneros e Papéis Sexuais


Esse vídeo explica de forma esclarecedora “Os Tabus Sociais na Percepção dos Gêneros e Papéis Sexuais”. O documentário, dirigido e produzido por Júlia Balthazar, propõe discutir a questão dos gêneros sobre diferentes perspectivas (psicológica, filosófica e jurídica) na tentativa de romper com os mitos que cercam o tema.

A professora doutora Tatiana Lionço, expõe sob o viés da psicologia o conceito de plasticidade da sexualidade, “o desejo é construção humana imersa num universo simbólico, determinado por experiências relacionais do indivíduo”. Ou seja, a história da pessoa é que vai determinar uma orientação e uma representação para si. Penso que no fundo já existe uma predisposição para ser gay. Seria essa teoria uma forma polida de reafirmar a idéia de opção sexual?

O documentário contém ainda a opinião de mais dois especialistas, professor doutor em filosofia Hilan Bensusan e da ministra do Superior Tribunal Militar, Elizabeth Rocha. Mais um trabalho que merece ser compartilhado com vocês.

Fonte: Plur@l – Grupo de Diversidade Sexual

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente (?)


Segundo uma pesquisa de Christan Moran, do Southern Connecticut State University, a orientação sexual, pelo menos das mulheres, muda com o tempo. Em entrevistas com 200 mulheres ht’s  que mudaram de orientação sexual, o estudo concluiu que nem sempre se trata de assumir-se gay, mas que existem grandes chances de mulheres ht’s se interessarem por outras  na idade adulta. O estudo também sugere que se a ex-namorada de um rapaz, virar lésbica, a culpa foi dele!

Um outro estudo, este da Universidade de Utah, acompanhou 100  mulheres que diziam ter algum nível de atração pelo mesmo sexo. Em uma década, dois terços mudaram sua orientação sexual: as que se diziam bi, se tornaram lésbicas e as que se diziam lésbicas se tornaram ht’s. A conclusão dos pesquisadores é a de que a orientação sexual feminina é menos concreta do que a dos homens.

Será?? A cada dia que passa, acredito mais que o mundo é bi.


UPDATE: Leia sobre a pesquisa AQUI