Pornografia, masturbação, tabus e Gang Bang


Sexta-feiraaaaa

Hoje é sexta-feira e por isso vamos falar de coisa boa: Sexo não é, porque tá tão difícil achar homem, que as bee’s quando pegam HPV tiram foto da verruga e postam no Facebook, só pra dizer que têm vida sexual passiva ativa. (ECA, MAX!)

Vamos falar de masturbação. Todo homem gosta de pornografia, nós somos bombardeados por bundas, necas e peitos desde a infância, e com a criação machista da sociedade os meninos acabam desenvolvendo um carinho todo especial pelo ritual diário de onanismo.

Até mesmo as gays mais femininas que não encostam na própria neca colocam o pau pra trás todo dia, sentam na cadeira do computador e se esfregam até o clímax.

Fica a pergunta: sua preferência de pornô determina sua sexualidade? Ou é o inverso? Um leitor me mandou uma carta para o Kooriosidades, mas eu achei muito mais útil usar o depoimento dele para falar desse assunto. Vamos acompanhar (lembrando que os comentários em negrito são da Max metendo a colher na vida da bee):

Sempre me considerei um homem hétero. Não do tipo que peida quando tá com outros marmanjos, cospe e coçe o saco, mas aquele tipo de ”hétero na dele”. {Já comecem a desconfiar daí, se o “hétero” usa essa expressão, tem caroço no angu}

Sempre, SEMPRE, me apaixonei por mulheres apenas. Porém, uma amiga me introduziu ao ”mundo pink” por meios de fanfics (quem for leitor do blog e não souber do que se trata, google it!). Primeiramente eu fui relutante, porque as fanfics que ela me mostravam eram apenas histórias de sexo, bem simplórias e mal escritas, e só. Mas depois, me introduzindo mais nesse mundo, fui conhecendo fanfics com tramas gays e muito boas. Aí a coisa foi pra evoluindo para FanArts, FanVideos, Gifs… quando dei {RÁ} por mim, tava vendo pornô gay da BelAmi sem receios. {Não tem nada mais hétero que pornô da Bel Ami, as beeshas são tão femininas e mulheres que até um pornô de lésbica com cinta-caralha é mais viril que aquela bosta}

Aí é que começa a ambiguidade: Eu sinto tesão em vídeos pornôs gays, e até me masturbo com eles. Não sei se é por causa dos gemidos, pelas ”metidas” (tanto que acho porn ”romântico-calminho” maior chatice, mas também não sou tão hardcore ao ponto de gostar de Sadomasô e Golden Shower), ou o que quer que seja. {Claro, porque pornô hétero não tem gemido nem metida, é um homem e uma mulher discutindo a relação pelados}.

Porém, eu não me imagino naqueles situações, sabe? Não me imaginando fazendo a bee passiva com fogo no ass, nem nada. {Mas nem eu, ainda mais nos pornôs hardcore satânicos que eu assisto hahaha} Não me derreto por homem bonito que encontro no ônibus, nem nada. Acho alguns homens muito lindos, sim, e, CASO HOUVESSE A OPORTUNIDADE, não veria receios de ter uma relação amorosa com eles. {Já começou a empassivar, podemos excluir aqui a possibilidade de buraqueiro, porque buraqueiro gosta de buraco, não de romance = VI-NHÁ-DO}

Mas voltando ao ponto hétero {Até agora não vi onde essa parte do hétero começou}, que acho importante frisar algo, antes que eu me esqueça. Na minha infância, sempre fui do tipo que se apaixona por uma coleguinha de classe todo ano {Me too, hoje são todas sapatões, coincidência?}. A menina podia ser uma bitch, mas eu tava lá, todo encabulado perto dela. A maioria delas mudava de colégio, ou de turma, no outro ano, então acabava que eu nunca tive uma paixonite duradoura. Isso até conhecer uma garota aos meus 12 anos. Ela era linda, inteligente, simpática, sorridente e tudo o mais que fará as bees vomitarem lendo esse trecho(… brincadeirinha){Ou se identificarem, afinal, Narciso acha feio o que não é espelho}. Era super amigo dela (embora ela tenha ficado meio distante depois de ter sabido das ”minhas intenções”){Que intenção um menino de 12 anos tinha? Brincar de Dragon Ball Z com ela?}, e continuei nessa paixonite até os meus 14 anos. Aí, cada um foi para um canto, e que eu já tava meio puto com a distância que ela tinha imposto no último ano, nem procurei mais saber dela.

Até que, dois anos atrás, uma amiga dela me conta as ”bombas bafônicas” que eu não sabia. Primeiro, a garota me perdeu a virgindade com 13 anos, com não um, não dois, mas TRÊS CARAS AO MESMO TEMPO! {Uns com tanto, outros com tão pouco :(}

Detalhe crucial: os 3 caras NÃO SE CONHECIAM (um era namorado, outro era vizinho, outro era amigo). Ou seja, enquanto todo mundo só pensava em dar o primeiro beijinho, a bitch planejava gangbangs. A outra bomba? Ah, sim, o namorado que comeu ela nessa suruba, hj em dia, está CASADO com ela. Aliás, ela se casou com 16 ANOS E FOI MORAR NO INTERIOR COM ELE. Largou tudo, família, casa, amigos, estudos, aulas de dança… Virou aquela típica futura-pé-rapada. O que mais me indigna nisso é que a garota era linda e inteligente, poderia se dar MUITO bem na vida, e ao invés disso virou esposa precoce de um cara que, sinceramente, eu nem olharia duas vezes se tivesse passando pela rua. {Senti uma mágoa de cabocla aí, tô certa?}

Porque contei isso? Porque acho que faz parte do trauma todo {Vai vendo…}. Deste então, não consigo me apaixonar por NADA. Nem mulher, nem homem, nem planta, nem animal, cereal, objeto {Se você conhecesse o Murilo Benício, meu vibrador, tiraria “objetos” dessa lista}. O máximo que tenho uma leve, bem leve mesmo, atraçãozinha física. Mas é daquela de, passou uma semana sem ver o rosto, você nem lembra mais como era. {O ROSTO, néam? Porque a neca é inesquecível}

E aí que vêm o motivo da carta: Não tenho mimimimi com esse lance de sair ou não do armário, mas a questão é que, até hoje, eu só me amei mulheres, mas sinto tesão por homens (assim como por mulheres).

Aí o rapaz termina a carta me perguntando se ele é gay, bi ou hétero. Pois eu digo que é safada! Gosta de uma sacanagem e tá de graça querendo determinar UMA sexualidade, sendo que claramente ela tem mais preferências sexuais que Emily Rose tinha de demônios no corpo.

Siga a filosofia de Alexandre Frota e seja feliz:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=gqLKjO2aD9s]

Sobre se apaixonar, você não é a única que não se apaixona por nada, o mundo tá tão medíocre, previsível e insosso que minha gatinha (a Sahara Davenport) me impressiona mais quando traz um passarinho morto que qualquer homem já me impressionou com presente do Projeto Tamar (SIM, porque essa galera acha que só porque a gente é biólogo gosta de ganhar blusa cafona de tartaruga-marinha).

Mas voltando ao pornô. Observem que ele baseia sua possível bissexualidade no tipo de pornô pelo qual se atrai, uma vez que não curte pornô hétero, por motivos pessoais.

E eu digo que bissexualidade é comer cu e buceta, como foi supra-citado. O tipo de pornografia que assiste jamais vai determinar o que você gosta na vida real (eu não teria coragem de colocar minha bunda num Glory Hole, mas adoro esses vídeos, por exemplo).

É claro que quando sua sexualidade é bem definida é mais fácil você curtir a pornografia que represente a sua vida sexual, mas pela carta a moça não tem vida sexual gay, entón, é parecido com o caso de gays que assistem pornô hétero, no que tange gosto pessoal versus sexualidade.

Eu mesmo não SUPORTO pornô gay, aquelas passivas bombadas cá bunda cheia de foliculite e os ativos tentando se mostrar tanto que só faltam virar ponte enquanto comem o koo da outra… não sou obrigada, tem que gostar muito de homem (e Cirque du Soleil) pra curtir aquilo.

No pornô hétero o foco é a racha e o rapaz (ou rapazes) deve se esforçar como coadjuvante, o que torna muito mais interessante a cena como um todo, isso se você abstrair aquela voz de Mandrágora do Harry Potter que essas atrizes pornô têm, né?

Mas eu sou enjoada, sou mais chata vendo pornô que José Wilker analisando a entrega do Oscar na Globo. E vocês? Qual acham que é a sexualidade da nossa amiguinha confusa e como se relacionam com a pornografia?

Mas já?! [BBB Yuri se masturbando na web cam]


Mas é por isso que eu digo que eu me cago de medo de entrar nesse Big Brother. O boy NEM apareceu na tv ainda e as gays já encontraram um vídeo dele descabelando o palhaço na cam!

Imagine eu que tenho dezenas de vídeos espalhados pelos Red, Porn e GayTube da vida, num daria dois dias pra Sônia Abraão me demonizar no programa dela…. por isso que deus não dá asa à cobra. Cata:

Não lembra da cara do rapaz? É esse aqui ó:

Alguns dizem que não é ele, mas num dá nada, na nossa imaginação essa neca estará presente pelos próximos 3 meses.

Sabe o que mais me choca? É a velocidade que acharam esse vídeo. Depois as gays reclamam que Silas Malafaia fala de Máfia Gay, como não acreditar nisso quando essas bee’s mais parecem a CIA?!

Dica de um monte de gente (CHOVEU VIADO me mandando esse link, nem dá pra fazer citação)

Onanismo: Quem nunca? [Post ressuscitado]


ANTES DE FALAREM QUE É OLD: O post anterior, postado pelo Dé com o mesmo vídeo, havia sido apagado, e como achei esse, resolvi repostar, afinal, nem todo mundo viu antes que apagassem.

Certeza que a maioria aqui já foi pego com a mão na massa enquanto estava no seu quarto se masturbando. Até aí tudo bem, nossos pais entendem, mas como lidar com esse cara em Foz do Iguaçu?

Ainda estou chocada! Perae, deixa eu assistir de novo… e de novo… de novo… de novo…