Vamos pensar um pouco…


Quem foi na festa do Platinum sexta-feira, percebeu o quão perfeito foi o evento. quase 800 bee’s loucas pra fazer um boy no banheirón, mas infelizmente 98% das gays eram passivas, tanto que Ariadna teve que pegar um famoso DJ que estava tocando lá pra poder se sentir com um homem.

Mas diz uma gay (não vou citar nomes porque o Facebook dela não está em domínio público) que aconteceu um bafo, segue o depoimento dela:

Fiquem atentos às partes grifadas, okay?

Venho postar aqui minha indignação quanto ao tratamento ontem dia 09/03/2012 dentro do evento no Cerimonial Platinum, onde eu saí da minha casa para ver a apresentação do DJ Paulo Pringles e fui severamente agredido por um dos clientes presente com um soco na cara, na hora que buscava o que beber, paguei caro pelos serviços, mas mais caro ainda foi a agressão que levei e o tratamento indiferente dos seguranças que me colocaram para fora, como se eu fosse o causador do ocorrido.

Falo por mim, jamais irei a um evento nesse lugar e postarei em todos os meios de comunicação o quanto há de despreparo e derespeito ao público gay ou não na forma de tratar seus clientes. Estou com hematomas no corpo e fiz um boletim de ocorrência contra essa boate. Nunca mais piso meus pés num lugar desse.

Tenho dito.
AMIGOS NÃO VÃO A ESTE LOCAL , ELES NÃO ESTÃO PREPARADOS PARA ATENDER SERES HUMANOS.

Mas não termina aí, queridchêenhas, a boate ficou poota na paulista e se manifestou sobre o ocorrido (Sim, dessa vez eu procurei os dois lados da moeda antes de postar)

Prezado Max,

Buscamos proporcionar aos participantes da Festa Fuel For Night, tudo o que a de melhor e diferente na noite da Grande Vitória.

A respeito do Sr. Fulano, gostaria de ressaltar que entrei em contato com o Chefe da Equipe de seguranças contratado para o evento, Sr. Leonardo Vinci, e o mesmo AFIRMOU, que não houve nenhum participante colocado para fora, até porque se isso acontecesse, sem comunicação prévia aos organizadores, eles seriam penalizados. Contactei as recepcionistas que prestaram serviços até o final da festa na portaria. Elas além de confirmarem que não houve ninguém colocado para fora pelos seguranças, ainda se prontificaram a testemunhar e atestar, com o intuito de corroborar a versão descrita acima.

Gostaria que o Sr. Fulano, que disse ter sido agredido, e estar
com hematomas, fornecesse um laudo da perícia médica de corpo e delito, a qual seria encaminhada ao fazer o Boletim de Ocorrência e a partir daí nos vamos dar prosseguimento ao fato solicitando também a filmagem interna e externa da recepção, a fim de solucionarmos o fato em questão.

Agradecemos pelo comunicado e transparência nas informações.

Upper Eventos.

E agora, Glória? A senhora vai ter que provar que foi agredida dentro da boate, e colocada pra fora.

E digo mais, bebês, sabe o que é mais interessante? A gay disse que levou UM soco, foi tratada com INDIFERENÇA pelos seguranças, mas está com o corpo cheio de hematomas.

Agora eu pergunto, como uma pessoa que levou UM SOCO, e foi tratado com indiferença pelos seguranças, está com o corpo cheio de hematomas? Só se o deus Shiva bateu nele, néam?