Ney Matogrosso: “Feliciano é um doente!”


Divo!

“Só na cabeça de gente doente é que pode passar uma ideia dessas. No momento da confusão eles deixaram passar aquela bobagem”. Foi assim que Ney Matogrosso comentou no novo programa “Gabi Quase Proibida” a atual situação do país e do projeto de Cura Gay. Fez ainda afirmações sobre os protestos que tomaram conta das ruas do Brasil: “Pela primeira vez estamos vendo os políticos abalados”.

Ney fala também sobre sua história, sua carreira e detalhes de sua vida pessoal. “Hoje em dia, o que me dá tesão é carinho. Antigamente, sexo para mim era como lavar as mãos. Sexo é a mola propulsora da humanidade”. Falou ainda sobre seu relacionamento com Cazuza e do HIV. “Durou 3 meses. Foi só isso, mas foi uma fogueira de 3 metros de altura. Foi a primeira vez que eu vislumbrei ter uma história com alguém. Quando ele (Cazuza) ficou doente, eu disse: Estou, vou fazer um teste só para confirmar. Milagrosamente, eu não estava”, contou.

Ele também tratou da sua bissexualidade, sobre a ideia do casamento, sobre deboche, sobre masculinidade, etc. Cata:

“Rodando, rodando…”

A continuação está aqui, aqui e aqui.

Eu adorei esse novo programa da Gabi (Quase Proibida) que trata sobre o tema sexo. Gostei especialmente da discussão sobre ser gay nos diversos tempos e lugares. Ney fala como ele temia ser o viadinho de Campo Grande, alguém que era tachado pela cidade toda e apontado na rua ao mesmo tempo que diz como Brasili nos anos 70 era extremamente liberal, diferente de hoje em dia. Ou seja.

——-

Mudando de assunto, quem essa semana saiu em nossa defesa e contra o (in) Feliciano foi Ivetão, a rainha da Bahia, vocês viram?

“Arrasa, bee, tô contigo, bee!”

Deliciosa!

Fora Ivete, Marcos Mion e Preta Gil criticaram a aberração do  pastor ser presidente da CDH e o projeto da Cura Gay.

Artistas se reúnem em campanha a favor do casamento gay


Finalmente, seguindo o exemplo das celebridades americanas, famosos brasileiros se reúnem em prol da causa lgbt. Com lançamento previsto para o dia 12 de Abril, o site da campanha pelo casamento civil igualitário no Brasil, reúne artistas dando seu depoimento a favor da igualdade de direitos civis para casais de mesmo sexo.

A iniciativa partiu do deputado federal Jean Wyllys (PSol-RJ) e participam da ideia artistas como: Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Chico Buarque, Cauã Reymond e Sérgio Loroza. A campanha serve de apoio a proposta de emenda constitucional que altera o artigo 226° da Constituição Federal Brasileira, com o objetivo de acabar com a discriminação legal contra os casais do mesmo sexo e fazer valer o princípio da igualdade perante a lei.

Durante o lançamento oficial da campanha serão projetados pela primeira vez os primeiros vídeos gravados pelos artistas e será lido o abaixo-assinado com os nomes das primeiras pessoas que já se manifestaram a favor da igualdade.  O evento contará com a participação de atores, atrizes, cantores/as, escritores, jornalistas e personalidades que participaram gratuitamente dos vídeos, além de parlamentares, militantes e representantes da sociedade civil. O texto e os vídeos também estarão disponíveis na página principal deste site, a partir das 22h.

Clique AQUI para acessar o site.