Uma dica pra alguns héteros…e lésbicas


Meus bebês, eu estou com uma febre super alta, 38,5°C e marchando pros 39°C, mas não vou deixar as senhoras na mão, fiquem tranquilas. A diferença é que minha cabeça tá me matando, tá difícil até ficar em pé, e por isso o post de hoje vai ser sobre um assunto mais simples: SAPAS.

Sempre gostei das meninas do Dedilhadas, pra quem não conhece, elas são duas lésbicas paulistas que falam sobre situações do cotidiano das sapas. Dessa vez o assunto me interessou e eu acho que vale uma discussão sobre o assunto, cata:

E aí? O que vocês acham disso?

Tiro de letra

Eu sei que atitudes como essas acontecem o tempo inteiro na noite, são baseadas principalmente no falocentrismo da sociedade, mas de todos os héteros que chegaram até mim e disseram pensar como o rapaz que enviou a mensagem a elas, 90% JÁ TEVE sucesso nessas situações.

Aí eu pergunto, de quem é a culpa? Do hétero que acha que a sapatão é doente e o pau dele é a cura ou das lésbicas que se deixam levar por esse papo, pegam esses caras e dão aval para que eles continuem agindo assim?

O que vier...

Porque o que não falta na minha vida são exemplos (E MUITOS) de sapas que dão de cara com um troglodita desses, dizem que são gays logo de cara, mas não são incisivas o suficiente, como se estivessem “na dúvida” quanto a sua sexualidade… e todo mundo sabe que quanto mais você é indecisa com um homem MAIS ele vai insistir. No final das contas, pegam o cara e vão servir de exemplo para encorajar todos os amigos, para os quais ele vai contar a façanha, a fazerem o mesmo.

Entretanto, não me venham com o papo de “ah, tem que ser sapatão caminhoneira pra conseguir bater de frente com um cara desses”. Porque, em contrapartida, conheço lésbicas, muito femininas, que tiram de letra esses caras e rapidinho conseguem expulsá-los, sem precisar ser violenta.

Lembrando que eu não estou falando que sapas não têm o direito de pegar homem, têm sim, a racha é delas. O que me revolta é a “lésbica” dizer ser gay desde o começo, deixar o cara insistindo por horas, pra DEPOIS pegar, colocando na cabeça dele que se ele conseguiu com ela, conseguirá com todas.

E agora, Glória? Será que a maioria das lésbicas estão MESMO no direito de reclamar desse tipo de atitude?