“iRONIC”, vencedor do Show do Gongo Rio 2012


Seu edí está em chamas de vontade de aquendar um boy. Ele pishca tanto que está até mastigando a cueca. A senhora nervosa corre pro Grindr/Scruff/MSN/Facebook/ChatUol doida pra encontrar aquela neca odara pra virar a senhora do avesso. Mas sacumé, nem tudo são flores… O que fazer?

https://i2.wp.com/24.media.tumblr.com/tumblr_me75wu8TMO1r41unfo1_400.gif

#xatiada

 

“SENAS” da noite capixaba #18


“Nem falo nada, tô com a boca ocupada”

Bocas malditas dão conta de que em um banheirão de um grande terminal rodoviário da Grande Vitória, na hora do rush, está simplesmente impossível utilizar-se dos banheiros para fazer suas necessidade fisiológicas cotidianas.

O fato é que as guei tomaram conta de tal forma do espaço que não há UM mictório nem UM reservado livres.

E quem reclama nem são os héteros não, mas as próprias beeshas. Segundo elas, o negócio está tão lotado que ninguém faz nada. Elas ficam lá tudo uma olhando pra cara da outra esperando alguém desaqüendar pra elas poderem curtir, se é que você me entende, E NADA! É o famoso “não trepa nem sai de cima”.

Isso até elas tomarem um baculejo, néam?

Para Mildo (não que ele faça banheirão, ele estava com saudades do “senas”).

“SENAS” da noite capixaba #15


Daí que uma beesha está indignada, bufando aos quatro ventos que tem muita maricona safada no mundo – grande novidade!

Acontece que a mona namora, vamos chamar de beesha A, e a uma bee, beesha B, adicionou-a no face. Assim que a beesha A aceitou, a beesha B veio com aquele papinho clááááássico e canalha:

– “Oi, prazer sou Fulano! Quer dizer, satisfação, prazer vem depois…”
A beesha A, que é dessas pudicas, respondeu na cara da outra:
“Com você só satisfação mesmo”
Depois do coío a beesha B veio  pedir desculpas “pelo constrangimento”.
Mas o que chocou a beesha A nem foi essa cantadinha truqueira, mas sim que, enquanto dava em cima dela, a outra postava na timeline do face um recadinho de amor pra um outro boy dizendo que ela tem ciúme dele, pois tem medo de perdê-lo!
Vai entender, né?

“SENAS” da noite capixaba #14


No Transcol. Dois jovens cafuçús héteros conversam sobre trabalho. Um deles lamenta a falta de emprego com o brother. Diálogo:

– Eu estou lá na Embratel. Lá é maneirinho, tem sempre vagas, o salário é razoável, você pode trabalhar a noite e tem vários benefícios.

– Eu não! Lá só tem emo, bicha e sapatão.

– Ai, nada a ver…

Minha reação:

“Não sei de nada…”