Stonewall: 43 anos desde Movimento Gay Revolucionário


Ok, vamos suspender a Big Apple por alguns instantes:

Na noite de 28 de junho de 1969, há 43 anos, no bairro de Greenwich Village em Nova Iorque, o mais popular bar gay, Stonewall Inn, estava repleto de gays, lésbicas, travetis e drags queens que lamentavam a morte da diva Judy Garland, a eterna Dorothy do filme O mágico de Oz, que estava sendo velada naquele dia.

Em meio ao ambiente de comoção, a polícia invadiu o bar naquela noite para mais uma batida de rotina, de extorsão e humilhação. Inconformados com a repressão policial, os frequentadores do bar lideraram, naquela madrugada e nas quatro noites seguidas, uma rebelião que resultou no espancamento e prisão de dezenas de manifestantes. Sem dúvida a rebelião de Stonewall foi um marco pela luta por respeito e direitos da população LGBT.

A rebelião de Stonewall para os mais jovens é um fato sem grandes proporções e principalmente no Brasil, mas é questão de honra para todo ativista, escrever, publicar e exaltar os acontecimentos de 1969 no E.U.A. Aproximadamente 400 gays, que se encontravam no bar, foram para cima da polícia abandonando a postura condescendente e sambando na cara da sociedade!

No dia seguinte, os policiais voltaram ao bar. Mas a multidão de gays, lésbicas e travestis também voltou mais organizada, com uma atitude mais política, e alguns começaram a pichar frases nas vitrines e nas paredes, reclamando direitos iguais. Outros gritavam exigindo o fim das batidas nos bares gays. Novamente a multidão atirou pedras e garrafas em direção aos policiais e novamente a polícia investiu contra os manifestantes.

Fonte: http://migre.me/9G5Vl