O fim de uma neca dourada


2013 não está sendo fácil. Perdemos a Chica e agora perdemos o maior, mais gostoso e mais lindo ator pornô do nosso século (sim, é minha opinião e a de qualquer pessoa de bom gosto). Chora:

O francês François Sagat, astro do pornô gay mundial, declarou que abandonou a pornografia. Sagat resolveu dar a notícia ao público de um jeito inusitado.

O ator pornô gravou um vídeo em frente ao castelo da Bela Adormecida na Disney World, no qual disse brevemente sobre a sua aposentadoria.

(Fonte: A Capa)

Assista a este triste momento e tente conter as lágrimas:

“Olá, eu sou François Sagat, e desse dia em diante eu me aposentei do pornô”

No seu site oficial, Sagat falou mais sobre a decisão: “Tenho muitos projetos a caminho. Eu estive muito ocupado e não pude postar aqui tanto. Eu quero contar tudo a vocês. Mas eu não pretendo fazer pornô novamente. Sem arrependimentos. Apenas novas metas. ‘Incubus 2’ foi o meu último filme pornô, mas não vai ser o meu último filme. É bom sempre sair em alta e deixar as pessoas querendo mais. E mais você vai conseguir, só não mais do mesmo“.

Neste momento, um minuto de silêncio por essa perda inestimável para nossas libidos, porque o seu blog gay preferido fará uma homenagem mais do que merecida a esse homem que deixará muitos de nós orfãos de seu enorme talento (solta o som dj):

Já estou com saudades…

 Meu mundo caiu…

Viverá para sempre em nossos corações e em nossos HDs…

“Sem você/Eu existiria sim/Mas seria eu/Sem mim”

“Dar/Me dei/Estou me dando/Não sei, porém/Não sei até quando”

Homem forte e valente. O genro que toda mãe sonha ter.

Lindo sorriso sincero

Te amamos do jeito que é, sem interesses.

Seu jeito descontraído nunca sairá de nossas cabeças.

Lindo por fora e por dentro.

“O amor ensina a aprender
O amor nos faz viver,gritar e chorar
O amor é um sonho e uma realidade
O amor é todo felicidade”

Todos os seus fãs te beijam, seu lindo. Vá com Deus.

Minhas punhetas nunca mais serão as mesmas… 😥

BOMBA: Toy Story é uma metáfora gay!


Esqueçamos um pouco do BBB e da racha artista que tem tatuagem de frase de música da Ana Carolina nas costas. Venham comigo em mais um raciocínio sobre o mundo gay de Vitorinha, que é tão previsível e pequeno que tá mais pra quartinho dos fundos gay.

Hoje passou Toy Story 2 na Sessão da Tarde e eu estava observando o quanto a personalidade de cada personagem se parece com os subgrupos da noite gay de Vitória, e quem sabe, do Braseel! Acha que a Max tá louca? Então continue lendo e veja que eu não estou erradãm:

O Woody: No filme ele é o líder dos outros brinquedos, foi o primeiro a aparecer, mas está hoje desesperado por atenção. Na vida real ele é aquela bee mais velha que já foi paquita na adolescência, passava o rodo, mas envelheceu e não pega mais ninguém. Todas as gays respeitam muito a bicha Woody pelos seus anos de experiência, mas ninguém dá muita atenção quando o próximo personagem chega na roda.

O Buzz Lightyear: Essa é a bee do século XXI, bombada, cheia de produtos tecnológicos e uma cobertura na Praia do Canto. É a nova Woody, mas todo mundo sabe que esses brinquedos modernos sempre quebram mais rápido e, com certeza, quando ela chegar na mesma idade já vai ter perdido 4 botões e o movimento dos braços.

O Rex: O Rex é a gay virgem, a carne nova. Medrosa e ainda desengonçada, vai pra boate louca pra encontrar o seu príncipe encantado ativão, mas fica na punheta… aliás, nem fica, né, porque descobre que seus braços são curtos demais pra chegar até o pinto.

A Caixinha de Soldados: São as frequentadoras da sauna do Centro de Vitória. Vivem trancafiadas lá dentro e só saem quando o emprego chama. São prepotentes, elitistas e só se comem entre si. Vale lembrar que elas são todas iguais, vocês já devem ter visto pela internet anúncios de “suruba entre machos”, nas quais há uma seleção mais exigente que a bancada do American Idol para só permitir a entrada de gays se encaixem no padrão de Harvard de hombridade. Resultado: 15 gays xerox fodendo dentro de um quarto, não é IDÊNTICO àquele copo que eles vivem?

O Sr. Cabeça de Batata: É a idosa cult. Nunca foi uma Woody na juventude, sofreu bullying, abriu seu próprio negócio, é rica e agora gasta fortunas sentada no cantinho de algum bar do Triângulo esperando pra pagar catar um Buzz Lightyear. Sua mesa tá sempre rodeada de pessoas com 1/3 da idade dela… vamos combinar, é aquela tia que não aceitou a idade que todo mundo tem.

O Porquinho: É a bee feia, mas bem humorada. Tá sempre rodeada de Buzz Lightyear porque ela acha que assim vai catar as menos favorecidas que eles dispensam. Vocês já viram muito isso na boate: Aquele grupo de bombadíssimas batendo um papo, falando de quantos potes de UÊI elas tomaram nas últimas semanas e, de repente, surge uma bee cagadíssima, com um sorriso no rosto e 5 doses de caipvodca sem açucar pra alimentar as amigas.

Slink (O cachorro-mola): PRECISA FALAR? Não, néam? O cachorro-mola é a bissexual! Ela é tão brother da Buzz quanto da Woody, e ajuda sempre que alguém precisa da “parte da frente” ou da “parte de trás” dela. Vou te contar que ela passa incólume na festa, mas se no outro dia você faz uma pesquisa de campo, 90% deu ou comeu o koo dessas gays.

Jessie: Quem viu o filme sabe que ela é a mais efusiva, abraça e beija todo mundo, tá sempre sorrindo, parece que tá numa onda de ecstasy, logo, ela é a promoter da porta da boate, ÓBVIO! Engraçado é que as Jessies também super respeitam as Woody’s, claro, uma Woody na sua boate é sempre sinônimo de excelência e bom atendimento, pois elas são chatíssimas e reclamam de tudo. Dizem sempre: “Porque a única boate que prestava era a Eros’

Os Aliens: São as gays que se vestem parecidas, as fashionistas de sempre. Já pensaram em pegação, mas hoje estão loucas pra arrumar um Sr. Cabeça de Batata pra sair da miséria de ter que fazer compra na Glória inteira pra montar um look. De vez em quando você vai vê-las de mãos dadas com uma cacura… $$$vai vendo$$$…

Betty: É a passiva folclórica novinha, que sonha em encontrar um príncipe encantado pra levá-la embora dali pra Europa. Está sempre vestida como um ninfeto dos filmes pornô da Bel Ami, tem cabelinho com franja e rosto maquiado. Mas o destino é cruel com ela, toda noite se apaixona por alguma Woody que promete mundos e fundos, e acaba num apartamento, drogada, e com um dildo de três cabeças no edi (não me façam ter que explicar que é porque ela tem uma ovelhinha de três cabeças).

O Mineiro: Ai, gente, ele vive dentro de uma caixa e é velho, tem como ele ser mais alguma coisa além dos casados que comentam no post “A dor de dar o cu é uma dor moral“?! Observem que no filme ele só sai da caixa quando ninguém tá olhando, ou seja, quando a esposa dorme. Se vocês soubessem o quanto nossos posts pornográficos bombam de madrugada…

Acho que não esqueci ninguém… tem aquele cavalo escroto, mas é o mais inútil, pense nele como as gays chatas que não se enquadram em garáleo nenhum, aproveita e fica muda também. Aliás, pior que finalmente achei uma categoria pra enquadrar as pseudo-cults, o cavalinho seguidor da bee Woody que senta com ela na mesa do Cochicho pra beber discutindo Arte Moderna. Fica mais calada que discute, né, não se esqueçam que a bee Woody é a Buzz Lightyear da última geração, elas são tão narcisistas quanto.