Relações opressivas


opressãoPrimeiramente eu quero dizer que eu estou orgulhosíssima de vocês quanto a reação ao último Guest Post. O desconforto de vocês foi exatamente o que eu esperava quando postei o texto.

Tudo isso foi uma preparação para o post de hoje, vou falar sobre relações opressivas, relações de poder mesmo. E nada mais opressor que a relação médico/enfermeiro-paciente. Observem que inicialmente o autor do conto fica super desconfortável com a atitude do enfermeiro, mas se permite deixar tocar, porque acha que é um procedimento.

Nessa relação existe uma relação de extrema submissão, na qual o paciente (já de avental e despido de sua identidade) se permite ser tocado independentemente das suas vergonhas, pelo bem de sua saúde. No caso abaixo o menino acabou gostando e tal, mas e se ele fosse hétero? A história não seria tão sensual, né?

5978-000475Relações de poder estão presentes o tempo todo nas pequenas coisas da vida, até mesmo no seu círculo de amizades existe o amigo que determina a maioria das ações, é o líder. Até aí tudo bem, tem gente que é sonsa mesmo e precisa de um guia pra tudo, mas e quando existe o abuso desse poder?

Todo mundo tem aquele casal de amigos no qual um dos dois sofre com o abuso de poder do outro. É a obrigação de dar as senhas das redes sociais, é o controle quando o outro vai ao banheiro na boate, são as proibições de se sair sozinho. A gente não entende POR QUE aquele demônio aceita esse tipo de ordem!

vazioNossa, não tem coisa que me dê mais ojeriza que casal que entra em Transcol agarrado um atrás do outro, que nem duas moscas cruzando. Onde a menina vai o idiota vai trepado atrás dela, num calor de 40 graus, dentro do ônibus. Me dá vontade de dar um socão e falar: LARGA ELA CAPETA, deixa a racha respirar!

Vaginas precisam de ambiente arejado, senão lotam de cândida.

Conversando com meu amigo psicólogo, perguntei a ele por quais razões uma pessoa se permite submeter a esse tipo de relacionamento tão degradante. E ele me impressionou quando disse: Não é degradante para o oprimido!

Ai... essa psicologia...

Ai… essa psicologia…

carinhoChoque de monstro total! Aquela sua amiga que recebe ordens do namorado sente PRAZER nesse tipo de relação de opressão. Na cabeça dessa tosca receber as ordens desperta nela muito mais um sentimento de carinho que de opressão, ela se sente cuidada pelo parceiro.

É, mas é aí que começam as relações com agressão. E, por mais que possa existir também um suposto prazer nisso, ninguém deve aceitar ser agredido por ninguém, muito menos por alguém tão próximo.

Então, gatinha, se seu namorado te obriga a vestir o que ele quer, controla seu comportamento, seu celular, seus cartões de crédito, suas amizades, entra no seu Facebook todo dia para ler suas conversas pessoais, dê um basta nisso já!

tumblr_mj2jkoqLap1r3vvbko9_250

Imponha limites, porque por mais que você se sinta cuidada e compreenda que a preocupação dele é por amor, você está criando um monstro que mais cedo ou mais tarde vai se voltar contra você.