Babado, Confusão & Gritaria – Edição porradeiro no brejo


amorMenines! Estou chocada com o ocorrido de ontem!

Tava meio-dia coçando a perereca, sem nada pra fazer, e fiquei sabendo que teria um bloco de carnaval de rua em Coqueiral de Itaparica, o Papel Velho.

Chamei as putas e resolvi ir pra lá, num sol satânico de 3 da tarde, vai eu em direção à pracinha do bairro. Claro que assim que cheguei e vi aquele samba do crioulo doido, com mais marvãns por metro quadrado que beeshas num show da Madonna, passei direto e sentei no primeiro bar que encontrei.

Minha reação ao chegar no local:

tumblr_mgoiw6Vnir1qhffcio5_250

Ali bebi até umas 17 horas e resolvemos ir pro Balaio de Gatas, um pagodão de sapas que tem na Chica Chiclete todo domingo.

Que lugar delicioso, nunca vi tanta mulher junta num lugar só, e só mulher bonita e rebolativa. Claro que logo dei um jeito de me embolar naquele samba e só parei quando minha franja colou na testa, de tanto suor.

A mais simples dançava assim:

tumblr_inline_mgy4nyvOs71rtqjzy

foto_perfilAté aí tudo bem, só que de repente ouviu-se ao longe o rumor de que tinha arranca-rabo acontecendo lá do lado de fora da casa. O que achei de muito bom tom, não é porque você tem desavenças com alguém que vai estragar o rock dos outros.

Fui verificar, é claro, senti cheiro de post em potencial.

o_diario_de_um_jornalista_bebadoConhecia umas das meninas envolvidas e, enquanto eu dava uma de jornalistona e tentava descobrir o motivo da briga, a racha protagonista de todo o porradeiro despontou perto da gente… pra quê… o pau quebrou, com direito a roupa rasgada e peito de fora.

Mas a gente sabe que lugar que brigam 2, brigam 4, 6, 8… quando vi a briga já tinha tomado proporções homéricas, e umas 30 sapas estavam emboladas numa rodinha de hardcore.

Pra quem não conhece:

anigif

Agora multiplica por 10

MOMENTO DRAMÁTICO:

Parece que vi acontecer em câmera lenta. Enquanto o grupo maior brigava, uma pessoa se afastou calmamente da muvuca, pegou uma ripa de uns 60cm, chegou bem perto da briga e simplesmente acertou EM CHEIO a cabeça de um menino. Que não caiu e voou pra cima dela!

Mais ou menos assim:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=SChHUJn0P94]

De repente, enquanto uma outra amiga pegava o pedaço maior da ripa que havia sobrado e entregava na mão da primeira, um outro trouxe um pau encerado, que parecia um taco de beisebol!

E aí, minha gente, o bicho pegou. Os dois brigaram como numa cena daquele filme Gladiador… até que a sapa acertou o rosto do rapaz, que caiu no ato e desmaiou.

Enquanto isso, eu, pensando o tempo todo que deveria ter ficado em casa jogando Tera Online, via a briga dessa maneira:

zona

Viciadíssima

Automaticamente juntou um grupo enorme de pessoas em volta do rapaz, mas ninguém sabia fazer nada. Sobrou pra quem? Pra mim, é claro.

Ajoelhei, verifiquei a pulsação e os sinais vitais do boy e mandei todo mundo se afastar. Muito doctor Green, só faltou tocar a abertura de E.R. ao fundo, a tela ficar esverdeada e eu jogar o cabelo olhando pra câmera.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=YkCM9yawOnc]
Nada feliz com o comportamento de vocês

Nada feliz com o comportamento de vocês

Logo a polícia chegou e todos sumiram na velocidade da luz, acho que ninguém foi preso.

No mais, verifiquei com as pessoas que costumam ir ao evento, e essa foi uma situação atípica, foi a primeira vez que aconteceu uma briga ali. As meninas que organizam o pagode são super precavidas em relação a isso, sempre tentam apaziguar possíveis discussões e fazem o possível pra tornar o ambiente calmo e divertido pra todo mundo.

Aconselho demais as sapas leitoras do blog aparecem por lá, vale a pena, mesmo com a latinha de Skol custando 4 fucking reais.

Don’t cry for me Vitorinha


Rutinha vai voltar?!

Vou ficar uns dias fora do blog, porque vou viajar.

Tá, não vou pra tão longe, só passarei uns dias ali em Nova Almeida, e voltarei logo na segunda-feira. Vou viajar a negócios, a Ambev me chamou para representar a empresa nos bares da cidade. 😉

Aliás, sem dúvida escreverei um Babado, Confusão & Gritaria, típico da nossa amada Pontal de Areia. Lembram do sucesso que foi o último?

Aí a beesha vem e fala:

Ah, Max, deixa de ser preguiçosa, em Nova Almeida também tem internet!

Dessa vez Max não escapa

Sim, tem, mas ir para Pontal de Areia exige que você se abstenha dos prazeres virtuais e fique focado somente na bucólica pracinha e seu delicioso cheirinho de peixe.

Tenho certeza que Dé e Iza vão manter o blog no mesmo nível durante esse período, pode confiar.

Então estamos conversadas, segunda-feira volto com mais histórias de 5 negões num fusca, Bar da Sônia, pintor boy magia, banguelos “doidos para comer essa boceta” e tudo que envolva a sensualidade do homem Nova Almeidense.

Agora me deixem fazer as malas:

“SENAS” da noite capixaba #16


Contaram-me que na semana passada quando um transhca linha 507 – sempre o lendário 507 – no sentido Ufes-Vila Velha estava com um daqueles pastores evangelizadores gritando a pleno pulmões “a palavra”. Até ai tudo bem, nada de novo. Mas contece que ele começou a falar mal das gays.

Bem, até aí também não há muita novidade. Ele ia pregando jurando que estava abafando, lendo os versículos que falam de abominação e tal, mas ele não contava que no ônibus havia uma sapatão típica! A fancha cresceu pra cima do pastor e começou a retrucar ele gritando igual uma doida.

“CHEEEEGA!”

 Ela dizia que ele era preconceituoso, que não tinha nada a ver com a vida dos gays. O povo do ônibus começou a aplaudi-la. Quanto mais ela grudava no pastou mais era ovacionada!

Daí mais um homem surgiu defendendo os gay e uma senhora evangélica levantou dizendo que era tudo uma pouca vergonha também se meteu no meio. Daí começou um delicioso e passional bate boca!

O pastor dizia que os gays estão infernizando a sociedade, a vida dos pais… A sapatão não deixou por menos e grudou nele: “E VOCÊ ESTÁ INFERNIZANDO A VIDA DE TODO MUNDO AQUI.” O ônibus inteiro foi a loucura, aos gritos e as salvas de palmas. Porém, o pastor, como quem diz “meu cu”, ignorou e continuou falando. Um bapho!

“TOMA MEU DÍZIMO!”

Quando a sapatão foi descer no ponto dela, levantou e disse: “EU GOSTO DE MULHER E ME ACHO MUITO MAIS DIGNA QUE O SENHOR QUE FICA JULGANDO OS OUTROS!”. Ela desceu. O ônibus todo ficou quieto. O pastor também ficou quieto. Mas logo depois continuou pregando, mas falando de temas “menos polêmicos”.

Punhetchêenha no trem


Mas as pessoas estão se masturbando em todo o lugar! Acreditam que dessa vez um cara foi flagrado batendo bolo no meio do trem, com várias senhorinhas em volta? Um absurdo, cata:

Morta com a tremidinha que ele dá quando tá gozandoãm, e ainda me tira a mão fechada escondendo a porra, ACHANDO que ninguém tá vendo.

Mas confesso que fiquei excitadchêenha, juro que depois que ele terminasse olharia pra ele bem assim:

Chuva de chico!


Vocês não leram errado, é chuva de CHICO meishmo, não chuca. Lady Gaga, em mais uma onda de ácido lisérgico, criou uma suposta capa para o seu novo single, Bloody Mary:

Eu mereço essa racha chafariz? Mas juro que voltei à minha infância e super senti vontade de ficar só de sunga pra tomar banho no quintal nessa chuva de menarca.

Só não entendi nada, a Mary colocou a racha menstruada num jato de vento, tão fazendo uma cirurgia de mudança de sexo Espartana ou isso é um mimeógrafo*?

Pior que depois dessa NÃO TEM quem diga que Lady Gaga é hermafrodita, néam? hahaha

*. Não lembra o que é mimeógrafo? Clique AQUI.

A Ufes em números… de viado


A Ufes, como nós do Babado Certo já falamos, é um dos melhores locais pra pegação gay em Vitorinha. Deixando a Feira do Cu e o Final Feliz pra trás no quesito número de viados por metro quadrado.

A quantidade de gays é muito grande lá dentro.  Eu não acho que seja porque nós somos mais inteligentes que os héteros, mas sim porque nós vemos aquela universidade macia como o nosso único refúgio da homofobia. Eu mesmo não me vejo estudando em outro lugar e fiz o possível pra entrar lá.

Mas pra quem não estuda lá ainda existe uma série de dúvidas sobre quais os prédios e cursos são mais propícios pra você achar sua alma gêmea, ou só uma neca pra chupar.

Entón, vamos listar porque eu AMO listas!

Administração – Como todos os outros cursos no CCJE, a concentração de Movetes é enorme. Lá você vai encontrar pouquíssmas pão-com-ovo, mas também raramente achará uma assumida;

Arquitetura e Urbanismo – Rá, fica no Cemuni, né, gatas, e Cemuni é pra quem sabe, pra quem entende. A quantidade de homens gays é gigantesca (todas aquelas que quiseram brincar de casinha na infância, mas não puderam), já as sapas são raras;

Arquivologia – Oi?

Artes Plásticas e Artes Visuais – Artes… só de pensar já sinto o cheiro de maconha que tem aquele Cemuni. Tudo viado e sapatão, os professores, monitores, coordenadores… acho que até as tias da limpeza;

Biblioteconomia – Só mulher… HÉTERO;
Ciências Biológicas – Meu curso, a Max não é boba nem nada e não entraria em barca furada, néam, galera? Tem muito viado encubado, e muita gente feia, apenas. Pras sapas, você vai encontrar poucas interessantes, a maioria é forrozeira que usa saião e passa as férias em Itaúnas tirando foto de Ouriço-do-mar;

Ciências Contábeis e Ciências Econômicas – Vide Administração;

Ciências Sociais e Serviço Social – Tudo mulher também, igualzinho Arquivologia. Mas aqui a quantidade de sapa aumenta, afinal, sapatão adora cuidar da vida dos outros;

Comunicação Social – Resumo nessa imagem:

Desenho Industrial – Sapas, sapas e sapas. Tem até estacionamento de caminhão na frente do Cemuni;

Direito – Os ermitões, só fazem pegação na São Firmino. Mas tem alguns poucos assumidos sim, só que são tão carudas que não fazem pegação, catam seus boys, colocam no carro e levam pro motel. Pras sapas, ainda tem muito o que evoluir;

Educação Física – Não têm muitos gays, mas arrasam no banheiro com chuveiro quente e vestiário, se bobear tem até cadeira erótica lá dentro;

Enfermagem – Mulher e passiva antisocial;

Engenharias e Ciência da Computação – Tirando a Engenharia Ambiental que só tem gay, é o lugar com mais homens bonitos e menos gays. O CT é um ótimo lugar pra fazer de zoológico: Você pode observar as bichas, mas é proibido alimentá-las;

Muito fetiche

Estatística – Nunca vi ninguém desse curso hahaha;

Farmácia – Muita sapa e muito homem pra casar. São metódicos e só trepam mediante atestado médico;

Filosofia – Rá… é filosofia, né, galera, esse povo faz sexo tântrico;

Física e Química – Tem de tudo lá, o problema é que eles passam tanto tempo estudando e no laboratório que é mais fácil eles enfiarem o pinto num béquer que dentro de você;

Gemologia e Geografia – É  o Glee da Ufes, levam até raspadinha de limão na cara;

História – Humpf, muita bee urso, pra quem curte, a dica é levar chicote e uma cinta-caralha pro banheirón;

Letras – Letras, você junta Artes, Comunicação, Biologia e uma pitada de metade das passivas de Vitória, pronto;

Matemática – vide Estatística;

Medicina/Odonto – Sonho de consumo de todos os cursos de biomédicas. Todas querem pegar, mas você só vai conseguir na calourada, porque no resto do ano elas estão focadas demais naquele anatômico;

Música – Enfim… música… muito fetiche, dá até pra fazer a Rihanna em cima do piano;

Oceanografia – Homem, homem e homem, estão tanto tempo sem ver mulher que se você passar no corredor todas as portas das salas se abrem pra te observar. A diferença é que lá eles não são tão debochados como os da Engenharia;

Pedagogia – Rachas evangélicas, apenas;

Psicologia – Muitos ativos e muita sapa, mas cuidado, não vai achando que são normais porque cuidam de doido não, elas são mais desequilibradas que você.

Mas no fim das contas, o babado é certo mesmo com os mestrandos e doutorandos. Laboratório de pesquisa é a nova caixa d’água.