Charge gigante propõe tiro ao alvo no deputado Jair Bolsonaro


O projeto é uma intervenção urbana, que traz uma charge em tamanho grande, com 1,80 metros de altura, do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). A ideia é que as pessoas atirem dardos de plástico no desenho.

“Como numa marcação simbólica de repúdio, as pessoas terão a possibilidade de expor sua rejeição e extravasá-las neste personagem muito criticado por suas posições racistas, homofóbicas e sexistas”, explica Alexandra Martins, idealizadora do projeto.

A charge é de autoria do cartunista e ativista Carlos Latuff. No desenho, Bolsonaro aparece com uma camiseta com o símbolo do nazismo e um porrete na mão. “Incluir uma imagem de Bolsonaro na rua, num grande centro, é revelar de que maneira o grande público lida com esse personagem”, completa Alexandra.

A intervenção, batizada de “Acerte o Bolsonaro”, foi apresentada durante o 9º Encontro Nacional Universitário da Diversidade Sexual (ENUDS), em Salvador. A obra deve voltar para Salvador em março, aonde será exposta no Beco dos Artistas. Ela ainda deve ser apresentada em Goiânia no mês de abril, no Rio de Janeiro e na Parada Gay de Brasília. Interessados em ter a intervenção na sua cidade devem enviar email para issonaoeumcachimbo@gmail.com.

Fonte: http://migre.me/7UHzd

Deputado defende palmada em filhos gays


O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), conhecido pela postura conservadora, por defender abertamente a ditadura militar implantada no Brasil em 1964 e que também protagonizou o baphão, onde chamou uma deputada de “vagabunda”, discutia sobre a chamada Lei da Palmada durante o programa “Participação Popular” da TV Câmara, quando sugeriu que pais corrijam filhos gays através da palmada. Os deputados Jair Bolsonaro e Paulo Henrique Lustosa (PMDB/CE), presidente da Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente, debatiam o assunto, quando Bolsonaro disse: “O filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro, ele muda o comportamento dele. Olha, eu vejo muita gente por aí dizendo: ainda bem que eu levei umas palmadas, meu pai me ensinou a ser homem”.

As palavras preconceituosas e que incitam à violência, ditas pelo deputado, se juntam as diversas agressões homofóbicas, divulgadas atualmente no país. Em uma semana: São Paulo, Rio e agora Brasília – tiveram casos de agressões contra homossexuais. Fico indignada, quando vejo uma pessoa que foi eleita pra melhorar a sociedade, dando uma declaração retrógrada dessas. A propósito, já mandei meu protesto para ele, através do e-mail: dep.jairbolsonaro@camara.gov.br. Abaixo, o vídeo: