Qual a importância do sexo na sua vida?


Você gosta de sexo? Quanto? Entraria numa relação sem ele?

transPelos inúmeros posts já escritos aqui eu pude perceber que não entrariam. Numa postagem sobre transexuais female to male, eu fiz uma pergunta ao final do texto: “Você namoraria um homem transexual?”

A maioria absoluta dos leitores afirmaram que não, porque o homem transexual, apesar de muito parecido com o conceito social de homem, não possuía pênis. E o pênis, que aí representa o sexo, é o ponto central de qualquer relacionamento.

A importância dada ao sexo é tanta que basta observar como são as relações em chats de pegação. A primeira pergunta é sempre sobre a preferência do outro na cama. Se ambos são passivos, nem adianta, é certeza de que o relacionamento não passará dali.

Mas entre as lésbicas essa dicotomia ativo X passivo não é tão determinante. Vocês sabem por quê?

"Como é bom ser passivo"

“Como é bom ser passivo”

gay 1Desde pequenininhos nós sentimos que somos diferentes da maioria, não é verdade? Enquanto somos bombardeados por uma noção heterossexista da sexualidade, percebemos desde muito novos que não nos encaixamos naquilo ali.

Tirando a parte do gênero sexual, basicamente nos ensinam que num relacionamento existe o “penetrador” e o “penetrado” e, principalmente para os meninos, aprendemos que ser o penetrador faz parte do “ser homem”: é quem domina, quem dita as regras da relação… é quem participa ATIVAMENTE do sexo.

passEnquanto isso o penetrado é quem aceita passivamente essas ações. Ou pelo menos é o que se espera teoricamente, néam? Mas a gente sabe que macho nenhum bota moral na gente.

As meninas mal são submetidas a esses conceitos determinantes do sexo, e quando são é pra ouvir que mulher não deve fazer sexo. São castradas pela sociedade, como se a vagina fosse imaculada demais para servir como órgão de prazer.

Sexo aí tem uma relação ruim com o caráter: quanto mais uma mulher procura sexo, menos respeitável ela se torna. Talvez seja por isso que elas são mais abertas quanto a necessidade de se escolher um lado da relação, e vêem o sexo sob um aspecto mais amplo que não somente o que determina o sucesso de um relacionamento.

Come de tudo :)

Come de tudo 🙂

Os meninos, pobrezinhos, são treinados desde cedo que existe uma ligação boa entre caráter e sexo, é quase que obrigatório para ser respeitado que o homem tenha uma vida sexual ativa. Um homem, mesmo que exijam dele a monogamia, é o tempo todo criado com a ideia de que o indivíduo do sexo masculino deve procurar e sempre praticar sexo, independente se com uma ou quinhentas pessoas.

anigif

tumblr_m7j00hvTnC1qfy2kdo1_r1_500Isso nos influencia diretamente! Mesmo que depois nos descubramos passivos e, por esse motivo, soframos o mesmo preconceito que sofre uma mulher que faz muito sexo. Nós ainda somos homens, e o ato de trepar é quase que uma forma de auto-afirmação na sociedade, inclusive em grupos marginalizados.

Eis o motivo: Ninguém nunca nos ensinou a homossexualidade. Nosso conceito de sexualidade é todo baseado no que os nossos pais e a sociedade, na maioria das vezes heterossexuais, nos passou. E por isso é tão dicotômico.

tumblr_mgjcrlLY2a1qjcxf1o1_500Ora, é lógico, a heterossexualidade é dicotômica, temos apenas piru e boceta procurando um ao outro desesperadamente. Entretanto, tudo isso se esconde sob o pretexto de que é preciso casar e ter filhos.

Bullshit, gatas, todo mundo quer é foder, apenas foder. O resto (casamento, filhos, vida juntos e amor) é consequência de uma boa foda.

Não é à toa que antes, quando as mulheres se casavam virgens e recalcadas, você não encontrava UM HOMEM fiel sequer, mas hoje você encontra: Todo mundo sabe que trepar com virgem é terrível, e não adianta tentar ensinar, não existe professor melhor que fazer sexo com outras pessoas.

Soma isso com uma criação voltada para a ideia de felicidade na vida ligada à felicidade na cama, pronto, temos a tão criticada infidelidade dita masculina.

Nem precisa ir muito longe, já pararam pra pensar naquela expressão “Isso é falta de pica”? Pois é… agora vocês entendem.

Então, minhas lindas, sexo é importante e sempre será determinante numa relação, infelizmente não vamos nos livrar disso tão cedo.

Mas já passou da hora da gente começar a ver a versatilidade com bons olhos.

EPA, QUE HISTÓRIA É ESSA DE VERSÁTIL, MAX?

nJWJV

Calma! Apesar de ter mudado minha opinião quanto a versatilidade (acho mesmo que é mais rentável nos dias de hoje), eu estou falando da versatilidade emocional.

Se perdeu, beesha? Eu explico: Quem nunca se apaixonou por alguém com quem não se fez sexo? Por mais que exista a intenção, aquele sentimento aflorou sem vocês terem ido pra cama.

Então por que não dar uma chance para aquela pessoa que de cara parece não combinar com você sexualmente? Quem se gosta dá um jeito pra tudo, nem que pra isso vocês tenham que comprar um dildo de duas cabeças. Hahaha

É como diz o ditado: Melhor dois paus na mão que um se masturbando.

beijo a