A ética: onde está?


Existem regras, acordos tácitos, entre nós gays que deveriam sempre ser respeitados. O gay  tem suas coisinhas, seus espaços, que deveriam ser preservados sempre por outros gays. Existe uma ética!!!

Me explico. Esses dias dei uma festinha aqui em casa, coisa fina, jantarzinho e tal. Entre as pessoas algumas bichas que estavam fervidas e doidas para ir a boate. E foram.

Quando terminou a festa meu companheiro veio me falar: “Acho que fulano fez a chuca aqui em casa”. “O QUE?!”. Fiquei indignado, uma falta de respeito!

Agarrei ódio na bicha. Como assim ela vem na casa da gente e usa a NOSSA chuca?! Não, gente, não é egoísmo, não é falta de fraternidade com as irmãs. É questão de higiene! Sabe-se lá onde andou o edí daquela gay. Esquistossomose taí, mona! Passei o dia todo faxinando a chuca: deixei de molho na Q’Boa, esfreguei BEM com bucha de pelos duros e passei álcool em gel bactericida. Deixei tudo higienizado. A chuca parece que é nova. Mas a revolta ficou: não dá pra deixar o coração de molho.

A chuca de uma bicha é sagrada!

Sei que fazer chuca fora de casa sempre é o maior problema do viado (a chuca de garrafa pet taí como prova), mas há um acordão entre nós de manter o espaço prioritário da bicha dona da casa, né? Eu já sofri muito com chuca fora de casa, sempre tenho medo de pegar uma super bactéria que coma meu edí todinho fazendo ele virar uma enorme cratera gangrenada. Uma vez, num hotel, tentei retirar o chuveirinho para usar só a mangueira e inundei o banheiro do hotel todinho, mor mico, tive que chamar o boy para me ajudar, desligar a água todo do quarto e o escambau. Só depois pensei que deve ser mais seguro usar com o chuveirinho essas chucas “públicas”, pois toda bee deve ter a mesma ideia, tirar o chuveirinho e ninguém usa com. Sei lá! Apesar de que tem cada louca no mundo, né… O vinhádo que veio aqui em casa taí para provar que não estou mentindo.

Como lidar?

Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Polenguinho]


Clique para abrir a embalagem. -NÃOFAÇAISSO

Gente, gente, vocês me dêem um desconto. Postei sozinho a semana toda, tinha todo o direito de dar esse hiato de dois dias.

Mas voltemos à programação normal, o Kooriosidades de hoje tem um tema mais universal. O rapaz tem um problema com higiene, que também é um problema alimentar: Neca suja, ricota, smegma, tudo isso que deixa aquele cheirinho gostoso de Orla de Camburi quando o mar tá de ressaca. Vamos ler:

Clique para ampliar

Cheiro de morte (by Dé)

Como isso deve ser falado? Depende da situação. Se for por falta de vergonha na cara do boy, fale da maneira mais clara e mal-educada possível, pra traumatizar mesmo. Afinal, nós passivas levamos mais horas pra nos prepararmos pro sexo que as gueixas pras apresentações, o mínimo que ele tem que fazer é lavar o próximo pau, né?

Mas isso é um lado da moeda, às vezes o menino tem fimose e os pais não ensinaram direito como limpar, super comum, principalmente em famílias mais tradicionais nas quais o pai é autoritário ou frio demais para dar esse tipo de atenção ao filho.

Lava, lava, lava, uma orelha, uma orelha…

Até engole…

Normalmente, esses jovens aprendem a se lavar sentindo que o mau-cheiro de quando lavam errado, e nesse caso é importante que os parceiros tenham paciência, ou ensinem a eles: taí uma ótima oportunidade pra transformar algo nojento em uma situação super eróticãm.

Entretanto, tem gente que é porca mesmo. Uma vez saí com um rapaz que parecia super limpinho, cabelo bem cortado, barba bem-feita, só usava perfume importado… ledo engano, só era limpo da cintura pra cima.  Quando eu abri a calça, parecia que tinham jogado spray de pimenta na minha cara, de tão forte que era o cheiro!

Fui embora, claro, mas já vi casos de beeshas que até engolem quando o boy é magia.

Por isso, vou postar um tutorial rápido que copiei de um site, pra quem está lavando certo continuar assim, e quem lava errado aprender a maneira correta:

Na verdade não há segredo, é só caprichar na limpeza abrindo o pênis para lavar com bastante água e sabonete, não fique com preguiça de lavar bem seu pênis. Quem possui mais produção do smegma tem que caprichar mais ainda fazendo a higiene várias vezes ao dia, não necessariamente a pessoa precisa tomar banho para isso.

Vale lembrar que o smegma, o famoso “Polenguinho”, é uma das principais encubadoras para o desenvolvimento do HPV em homens, o que os torna mais susceptíveis a adquirir o vírus, até mesmo sem relação sexual.

O andrologista Carlos Araújo, do Instituto Paulista de Disfunção Erétil dá a dica: “O homem deveria levar consigo uma cueca limpa, se ficar o dia todo fora de casa. Assim, ele vai até o banheiro, faz a higiene, e coloca uma cueca limpa. É uma boa maneira de prevenção”.

O médico também alerta da importância da limpeza íntima do órgão genital depois do sexo. “É imprescindível que o homem habitue-se a se banhar depois das relações sexuais, para não provocar uma criação de fungos perigosa”. Além disso, alguns homens tem reações alérgicas ao lubrificante da camisinha.

Estamos conversadãns, então?

p.s.: Favor não confundir sujeira com Glândulas de Tyson, tsá?

Vale ler também: 10 coisas que brocham casas gays

Tá com um dilema de natureza sexual, social ou médica? Mande sua dúvida para max_babadocerto@hotmail.com, e a Max consultará os universitários para tentar resolver o seu problema.