Guest Post: O outro que é gay!


link-building-guest-post

Chegou a hora da mais nova mania do Babado Certo!

tumblr_mg3r3d0SF31qkf49yo1_400

Nada disso, Adalia, vira essa boca pra lá! Eu tô falando do Guest Post!

arvoreO texto é do G. e fala sobre um assunto que a gente sempre comenta aqui no blog: Aceitação. Sim, porque apesar de muitos gays serem auto-suficientes e pouco se importarem com a opinião alheia, a discriminação sempre nos afeta de alguma maneira.

Como será que os gays respondem a isso? Vamos ler a opinião do fofo abaixo?

O outro que é gay!

Por que precisamos da aprovação dos outros?codigo

Eu venho me perguntando isso há muito tempo. Quem lê chega a pensar que eu já passei dos meus trinta anos, mas apesar da pouca idade (19) este é um pensamento constante na minha vida, e o pior de tudo é que a cada dia a resposta se modifica perante as minhas experiências, mas quem sabe um dia eu não venha a achar a resposta definitiva.

miudo_apontaTodos os dias nós procuramos pela aprovação alheia, e com isso vamos ganhando a forma que os outros querem de nós, mas para que fazemos isso?

É simples, a vida é mais fácil quando nós temos a quem culpar por quem nós somos, ou fizemos, o difícil é arrumar coragem para botar a cara a tapa, e deixar que os outros vejam quem nós realmente queremos ser ou somos.

Muitos vivem uma vida repleta de angústias, medo e arrependimentos – Me incluam nessa lista, amigas.

buaNós simplesmente não temos a coragem de mostrar quem nós realmente somos, e nessas surgem as subdivisões em grupo que pertencem à mesma classe que a nossa: Por que as passivas, pintosas, pão com ovo são tão discriminada no meio em que todos sofrem o preconceito?

Porque temos medo de sermos “inferiores” e para isso nós temos que arrumar algo para deixar as pessoas mais inferiores que nós. Vai me dizer que você nunca ouviu algo do gênero: A classe gay é discriminada por causa dessas pintosas* – ou insira o que você quiser.

piquiComo se pelo fato dela dar pinta ela passasse a ser mais gay que você.

Mas até onde eu sei você também gosta do que o outro homem tem no meio das pernas, e não só entre as pernas dele, meu querido, também todo o conjunto do indivíduo do sexo masculino.

“Todas são gays, mas eu sou superior a elas por não ser pintosa, passiva, etc”.

Narnia_PosterEsse é um pensamento que sempre ocorre na cabeça das mal-resolvidas, pois apesar de fora do armário – ou não – elas ainda assim continuam com a mesma mentalidade que tinham quando estavam dentro dele.

Nesse texto meio que confuso eu venho tentar trazer um pouco de reflexão para as nossas “primas”, pois eu sei, e todos sabem o quão ruim é ser discriminado por ser quem somos.

Essa é a minha mensagem, vamos nos amar mais? Porque pedras já são certas nos nossos caminhos.

E se nós lutarmos contra nós mesmos o número será ainda maior. Viva a liberdade, feliz 2013.

Eu:

tumblr_mfja4iN1e21qb6cnho1_250

Adoro discursos de liberdade! E vocês, concordam com a delicinha?

P.s.: Gostou do texto do rapaz? Quer enviar um post também? Corra e mande seu texto para max_babadocerto@hotmail.com.

UTILIDADE PÚBLICA: “Hierarquia”


Recentemente, as comentadoras assíduas puderam acompanhar uma discussão, um tanto quanto infundada, entre mim e um leitor do blog.

Acontece que durante a discussão vários pontos interessantes foram citados, e eu me vi na obrigação de trazer isso para uma discussão mais ampla, com vocês.

Dentre os comentários da gay (que vocês podem ver clicando aqui), o que mais me chocou foi esse, em referência ao subgrupo social dos gays:

“Creio que todo nicho social tem a sua devida hierarquia.”

Como se nós fôssemos divididas assim:

Eu tô louca ou está mais que claro uma boa dose de Fascismo nessa opinião? Ninguém duvida que exista uma hierarquia dentro dos grupos marginalizados, mas ninguém discorda que isso NÃO deveria existir, certo?

Afinal, se o grupo é marginalizado, nada mais lógico que dentro do mesmo não seja repetido o comportamento de quem o marginaliza, pelo menos em teoria deveria ser assim.

O tal comentador se diz “másculo, amante do universo masculino e nada afeminado”… até aí tudo bem, mas ele chegou ao ponto de concordar com a ideia de que os que não são como ele estão numa posição INFERIOR nessa suposta hierarquia que ele diz existir. Fico pensando se ele poderia ser o gay assumido e “masculino” que é se não fossem as bichinhas que lutaram por ele.

Por essas e outras que eu não tenho esperança nenhuma nesse corporativismo que pregam os movimentos LGBT, a maioria é medíocre e egocêntrica igualzinho o camarada aí de cima. São separatistas e estão pouco se lixando pra eugenia que se instaura dentro de um grupo “famoso” pelo respeito à diversidade, desde que ele esteja dentro do padrão criado pelos opressores.

O que deve passar pela cabeça dessas pessoas? Não pensam nas futuras gerações, “desde que eu tenha Big Apple na geladeira, MTV na Tv e um viadinho pior que eu pra me sentir superior”. Ledo engano de uma mente que não pensa fora do quadrado e não se toca que os verdadeiros déspotas vêem os dois (viadinho e machão) como farinha do mesmo saco, sem importar se esses fazem a barba com serra elétrica ou cera quente.

Antes de inventar uma hierarquia baseada na feminilidade dos gays, pense que tanto o viadinho levou a lâmpada fluorescente na cara, quanto o másculo pai de família teve a orelha arrancada.