A Ufes em números… de viado


A Ufes, como nós do Babado Certo já falamos, é um dos melhores locais pra pegação gay em Vitorinha. Deixando a Feira do Cu e o Final Feliz pra trás no quesito número de viados por metro quadrado.

A quantidade de gays é muito grande lá dentro.  Eu não acho que seja porque nós somos mais inteligentes que os héteros, mas sim porque nós vemos aquela universidade macia como o nosso único refúgio da homofobia. Eu mesmo não me vejo estudando em outro lugar e fiz o possível pra entrar lá.

Mas pra quem não estuda lá ainda existe uma série de dúvidas sobre quais os prédios e cursos são mais propícios pra você achar sua alma gêmea, ou só uma neca pra chupar.

Entón, vamos listar porque eu AMO listas!

Administração – Como todos os outros cursos no CCJE, a concentração de Movetes é enorme. Lá você vai encontrar pouquíssmas pão-com-ovo, mas também raramente achará uma assumida;

Arquitetura e Urbanismo – Rá, fica no Cemuni, né, gatas, e Cemuni é pra quem sabe, pra quem entende. A quantidade de homens gays é gigantesca (todas aquelas que quiseram brincar de casinha na infância, mas não puderam), já as sapas são raras;

Arquivologia – Oi?

Artes Plásticas e Artes Visuais – Artes… só de pensar já sinto o cheiro de maconha que tem aquele Cemuni. Tudo viado e sapatão, os professores, monitores, coordenadores… acho que até as tias da limpeza;

Biblioteconomia – Só mulher… HÉTERO;
Ciências Biológicas – Meu curso, a Max não é boba nem nada e não entraria em barca furada, néam, galera? Tem muito viado encubado, e muita gente feia, apenas. Pras sapas, você vai encontrar poucas interessantes, a maioria é forrozeira que usa saião e passa as férias em Itaúnas tirando foto de Ouriço-do-mar;

Ciências Contábeis e Ciências Econômicas – Vide Administração;

Ciências Sociais e Serviço Social – Tudo mulher também, igualzinho Arquivologia. Mas aqui a quantidade de sapa aumenta, afinal, sapatão adora cuidar da vida dos outros;

Comunicação Social – Resumo nessa imagem:

Desenho Industrial – Sapas, sapas e sapas. Tem até estacionamento de caminhão na frente do Cemuni;

Direito – Os ermitões, só fazem pegação na São Firmino. Mas tem alguns poucos assumidos sim, só que são tão carudas que não fazem pegação, catam seus boys, colocam no carro e levam pro motel. Pras sapas, ainda tem muito o que evoluir;

Educação Física – Não têm muitos gays, mas arrasam no banheiro com chuveiro quente e vestiário, se bobear tem até cadeira erótica lá dentro;

Enfermagem – Mulher e passiva antisocial;

Engenharias e Ciência da Computação – Tirando a Engenharia Ambiental que só tem gay, é o lugar com mais homens bonitos e menos gays. O CT é um ótimo lugar pra fazer de zoológico: Você pode observar as bichas, mas é proibido alimentá-las;

Muito fetiche

Estatística – Nunca vi ninguém desse curso hahaha;

Farmácia – Muita sapa e muito homem pra casar. São metódicos e só trepam mediante atestado médico;

Filosofia – Rá… é filosofia, né, galera, esse povo faz sexo tântrico;

Física e Química – Tem de tudo lá, o problema é que eles passam tanto tempo estudando e no laboratório que é mais fácil eles enfiarem o pinto num béquer que dentro de você;

Gemologia e Geografia – É  o Glee da Ufes, levam até raspadinha de limão na cara;

História – Humpf, muita bee urso, pra quem curte, a dica é levar chicote e uma cinta-caralha pro banheirón;

Letras – Letras, você junta Artes, Comunicação, Biologia e uma pitada de metade das passivas de Vitória, pronto;

Matemática – vide Estatística;

Medicina/Odonto – Sonho de consumo de todos os cursos de biomédicas. Todas querem pegar, mas você só vai conseguir na calourada, porque no resto do ano elas estão focadas demais naquele anatômico;

Música – Enfim… música… muito fetiche, dá até pra fazer a Rihanna em cima do piano;

Oceanografia – Homem, homem e homem, estão tanto tempo sem ver mulher que se você passar no corredor todas as portas das salas se abrem pra te observar. A diferença é que lá eles não são tão debochados como os da Engenharia;

Pedagogia – Rachas evangélicas, apenas;

Psicologia – Muitos ativos e muita sapa, mas cuidado, não vai achando que são normais porque cuidam de doido não, elas são mais desequilibradas que você.

Mas no fim das contas, o babado é certo mesmo com os mestrandos e doutorandos. Laboratório de pesquisa é a nova caixa d’água.

Guia Ufes de pegação: A lenda do Saci


Eu morro e não entendo as artimanhas dessas encubadas da Ufes.

Depois da Tchynna ter desvendado todas as táticas de pegação das moradoras de Nárnia, elas ficaram um tanto desfalcadas no quesito discrição. Principalmente aquelas bee’s do CT, que se escondem por trás de bermudas da Cristal Graffiti e regatas do Cerveja & cia 2008.

Mas elas se modernizaram, sabia?

Dizem as más línguas que a onda agora é entrar no reservado e levantar a perninha, deixando só um pé aparecendo pela fresta da porta. Técnica que até então era somente uma lenda, mas uma leitora bem viu uma gay muito fervida das Letras virando saci dentro do reservado, por váááários minutos, essa semana.

E ainda saiu com cara de paisagem… como elas são cínicas!

E vocês? Sabem alguma coisa sobre isso? Já ouviram falar? Ou vão aproveitar que pouca gente sabe e começar a espalhar a dica pelos banheirões da Ufes? Porque eu vou te contar, pode até ser mentira, mas que é uma ideia ÓTIMA, isso é!