A contradição dos discursos de Madonna ao cantar ‘Born This Way’


Não teve jeito! É oficial: tchytchya Madge cantou mesmo ‘Born This Way’, da Gaga, no primeiro show de abertura da sua turnê:

Como se sabe, ela o fez para provocar Lady Gaga, como já dissemos aqui.

Juro que não é implicância, só pensem comigo: mais no finalzinho do show ela faz um discursão sobre tolerância e paz mundial, conforme os relatos do show. Cata:

“…Ela então começa um belíssimo discurso e explica o quão importante é pra ela estar ali e por que ela quis começar a turnê em Israel.

Uma das razões é por que ela gostaria que todos os conflitos entre israelenses e palestinos acabassem. “Vocês não podem ser meus fãs se não quiserem a paz mundial”, disse a cantora.

Nós somos todos filhos do universo. Não importa se gays, héteros, judeus, muçulmanos, budistas, negros, asiáticos. Nós sangramos todos da mesmo cor e nós nascemos para amar e ser amados”, dizia Madonna no palco.” (do PapelPop)

Vocês não concordam comigo que esses dois discursos são contraditórios?! A Gaga sempre fez a linha paz-e-amor com ela – e com todas as outras – sempre rasgando-se em elogios a tchytchya. Madonna por outro lado, desde o começo se delícia com as comparações, e agora com essa tentativa de reacender uma richazinha que nunca nem existiu eu acho bastante reductive, desnecessária mesmo.

Ou seja, o discurso anti-bullying, e a favor da paz só se sustenta enquanto “fala de miss”, por pura demagogia, pois é evidente que não se aplica aos campos da vida social cotidiana.

Além disso, os relatos do show mostram que as guei se rasgaram ao som de ‘Born This Way’, ou seja, pode ser belo tirão pela culatra…

De qualquer forma, volto a repetir, gostei da versão, ficou super dançante…