Adele se consagra com 6 Grammys em 2012


Lembram que no fim do ano passado, nós do BC elegemos Adele como o maior (rs) fenômeno pop de 2011? Taí, né?

Indicada em seis categorias – canção do ano (Rolling In The Deep), melhor performance solo pop (Someone Like You), melhor álbum pop com vocal (21), melhor clipe (Rolling In The Deep), melhor gravação (Rolling in the Deep) e álbum do ano (21) – ela levou para casa nada menos que TODASH as seis estatuetas. Adele é gulosa até para prêmios. Arrasô!

Mas não é pra menos: quem não chora toda vez que toca ‘Someone Like You‘ nas cenas de Griseldeenha na novela? Quem não quase rashga a boca dublando ‘Rolling in the deep‘ na muatchy?  Quem já não deslizou pelas paredes do banheiro até o chão embaixo do chuveiro chorando de ódio daquele boy ao som de ‘Set fire to the rain‘? Já podemos dizer que ‘21‘ foi a dor de cotovelo mais rentável da hishtória, né?

Little monsters tudo no recalque?!

Melhor gif ever!

♫ “O amor é o novo jeans ou preto” ♪


Sempre me pergunto porque Lady Gaga conseguiu se tornar quem ela é hoje, a personalidade que mais influencia nossa geração, em tão pouco tempo. Daí, vendo a apresentação que ela fez no Grammy da música Mary de Night isso fica evidente:

É a paixão!

Em nossa sociedade (pós-capitalista, pós-estruturalista, pós-deus) que nos quer solitários proletários, na qual todas as grandes verdades foram jogadas por terra e as instiruições tradicionais como família, igreja, Estado, Deus, polícia, hospital já não fazem mais sentido algum, ela vem e… BANG!

Seu discurso coerente, uma coisa liga-se a outra para passar sempre uma mesma mensagem. Ela transporta todo o espírito rock’n roll para o pop, este espírito que cria um frenesi quase que religioso na gente e de repente é como se todos fizemos parte de algo, com um nova crença. Nso lembrando que somos jovens.

Marry the Night é para nós que andamos a noite “sem deixar nada na rua sem explorar” em busca de diversão “como soldados contra nosso própiro vazio” e ainda que nos digam que “somos pecadores e perdedores” estamos  em busca de – sim, isso mesmo – amor!

Gaga é sim inspiradora. Pelo menos para mim…

"rs. brigadãm"