Tô queimada, Max, e agora?!


Geyse says: Eu aprovo o tutorial

A pedidos dos leitores, resolvi fazer um tutorial sobre como saber se você está queimada na noite de Vitorinha e como proceder em caso afirmatchyvo. Não me perguntem porque tanta gente têm essa dúvida, mas eu presumo que seja por causa daquelas situações que você pega um boy e ele, no meio da pegação, vira pra você e fala: “Bem que me falaram que você  beijava bem… ou bem que me falaram que você era boa de cama”.

Na hora vem a dúvida: Como assim BEM QUE TE FALARAM? Que garáleo é esse, agora meu koo tá na boca do povo e ninguém tá preocupado se eu tô curtindo o beijo grego?

Acalmem-se, bebês, na maioria das vezes isso é só uma jogada do boy (ou da racha) pra tirar a verdade da senhora e comparar quem é a mais rodada da relação. Mas e quando não é? E quando REALMENTE seu nome já rodou mais de 42 centros espíritas na Grande Vitória?

Não existe ninguém melhor que eu para ensiná-las como agir, afinal, tenho má fama desde antes de entrar no mundo gay. Acreditam que eu era chamada de poota ANTES de perder a virgindade? Mal tinha visto uma neca na vida e as pessoas já falavam que eu fazia bola-gato em troca de maço de Derby Prata. Um absurdo, mas dá pra entender, as pessoas nos julgam pelo comportamento e aparência e a verdade nada mais é que uma mentira que todo mundo acredita.

Primeiro você tem que identificar se está queimada, identificou? Mais de 10 boys já disseram conhecer seu edy mais que seu Proctologista? Então, bee, é hora de agir!

O segundo passo é a limpeza da ficha criminal, você tem duas opções: ou vira uma blogayra famuósa e impressiona a todos com seus dons de escritorãm, criando uma nova versão de você mesmo… ou vai atrás da fonte do problema.

Mas aí você vem e fala: “mas Max, eu sou MUITO rodada, você não tem noção do quanto, a raíz do problema é tão grande, mas tão grande, que se eu arrancar corto o suprimento de água de todas as árvores da Amazônia!”.

Só apreciando a paisagem

E eu digo que mesmo assim você consegue, Vitorinha é minúscula e as malditas são sempre as mesmas passivas sem vida social. Sempre que o boy te disser isso você pergunta logo quem falou, mas nada de agressividadtchy! Você tem que fazer ele acreditar que adorou ser chamada de vagabunda.

Ele vai contar e aí entra o Facebook na história. Se você conhece a gay, é só ir direto nela, pegar sua navalha e fazer 4 bucetas na cara delãm. Mas se não, e é mais provável que seja, vai no perfil da gay fofoqueira da chatuba e procure nos amigos em comum quem poderia ser a mafiosa que espalhou o bafão, achou? Desconfiou?

Agora vem a ação! Vá atrás da gay e tire satisfações, mas nada de apontar dedos, jogue verde, faça ela acreditar que a fofoca te garantiu vários cruzos. Quando ela passar a confiar em você… *BOOOM*, descubra um podre delãm.

Pede ajuda das amica

A partir daí é só fazer isso todas as vezes que você souber de alguma nova história sobre a sua vida sexual, no final das contas TODO MUNDO vai ter rabo preso com você e ninguém vai ter mais coragem de abrir o bocão pra te gongar. Acreditem, queridas, FUNCIONA! Eu fiz isso e em poucos meses as fofocas diminuíram consideravelmente. Claro que depois que entrei no Babado Certo as fofocas voltaram, mas num dá nada, quando se é famosa é só chamar a fofoqueira de recalcada que todo mundo acredita que é mentira.

Mas, por favor, durante esse processo PAREM de schupar os boys no banheiro do Terminal de Carapina, garáleo!

p.s.: Caso vocês não consigam os podres, me mandem um e-mail, tenho uma lista enorme que venho construindo desde 2007, contendo o nome das gays mais biscates de Vitória e seus respectivos deslizes. Se bobear, até a senhora está lá, hahahaha.

Katylene sai do armário


Um dos blogs gays mais bombados do país é o katylene.com. Isso todo mundo sabe. É um dos meus blogs de cabiceira, até porque foi ele quem ajudou a convencionar  a linguagem das bees blogayras (coisas como beesha, loosho e etc). Entretanto, pouca gente sabe quem é o autor por trás da Katy. Bem, eu já sabia que era o carioca Daniel Carvalho, pois na comunidade do orkut do Te dou um dado já haviam gongado a bonita. Mas agora ela se assumiu de vez  e não só está dando entrevista em jornais como é possível que estreiei um programa no canal Multishow. Como eu sei que muita gente não conhecia, mas tem vontade de saber quem é, cata aí:

Umidificou?!

Mais no Let’s Club.

Fez a maldita, tá gongada!


Ontem, divulgamos, possivelmente de forma errônea, que a Bojangles havia sido assaltada. Pedimos desculpas a casa pelos possíveis constrangimentos e oferecemos nosso espaço como direito de resposta, caso queiram. Lamentamos o incidente. Nós desculpamos também – e principalmente – aos nossos leitores por veicular notícia virtualmente falsa. Mas há algum tempo há um certo movimento de beeshas mal-di-tas usando desses subterfúgios, dando informações mentirosas para gongar pessoas e estabelecimentos. Isso tudo é uó, pois prejudica nosso “trabalho” aqui do blog que depende justamente dessas informações para manter todos atualizados. A causa disso tudo nos já sabemos: o que faz sucesso incomoda e de fato a boate Bojangles no último final de semana esteve lotada e bombando.

Bem, como diz o título, fez a maldita, está gongada. Quem mandou a referida notícia foi uma ex-promoter via depoimento no meu orkut… Cata!

Aloka! Eu sempre prefiro acreditar que de repente a pessoa tenha se enganado, mas, enfim, ficadica. Novamente pedimos desculpas. Vão nos perdoar um dia?

Wanessa Camargo ataca de Lady Gaga


Sei que a maioria das fãs da Uónessa Camargo são agressivérrimas ao defendê-la. Mas, gente, alguém me diz o que é isso?

Uónessa, sua loka, pára de pular!

Eu sei bater cabelo, tá?!

"Eu sei bater cabelo, tá?!"

Depois que casou com um bophe requeessímo daqui do estado (é, aquele da mistura para bolos, da farinha de trigo, do café, doa chocolatado…), além de fazer a campanha do Café Número 1 (para garantir o leitinho das crianças, néam?!) ela danou a querer renegar suas origens românticas-breganejas e quer porque quer ser diva pop internacional, não é, Ja Rule?! Mas, dia-a-dia, ela só nos prova uma coisa: você pode até sair da fazenda, mas a fazenda não sai de você.

Ah, pronto falei!