O Top Drag deveria ser assim + Bônus


Ontem fui à Chica, na festa “As Brasileiras”, e fiquei chocada com a genialidade do show!

Vocês sabem que eu sou uó pra gostar de show de drag, néam? Entretanto, As Brasileiras consistiu numa homenagem a algumas das principais divas da Música Popular Brasileira: Daniela Mercury, Cássia Eller, Elza Soares, Vanessa da Mata, Margareth Menezes, Ivetão e até Valesca Popozuda!

Nada ficou mais bárbaro que a abertura da apresentação:

Viados, eu amo tanto essa música que toda vez que começa a minissérie eu saio andando pela casa sensualizando em todas as cadeiras da cozinha e nos puffs da sala! Aposto que vocês também. hahaha

Enquanto eu pensava que aquilo seria o ponto alto da apresentação, me vem Fernanda Ferrari com um Mashup de Ivete e Valesca, com direito aos boys dando uma aula de Lambaeró(tica)bica em cima do palco. Quase dei um tiro no meu koo de tanta emoção:

Por um segundo me senti no Axé Moi, em Porto Seguro. ❤

Veja todos os shows clicando AQUI.

BÔNUS: Em falar em Chica, sexta-feira eu estava do lado de fora, ouvindo Sensível Demais com Anwar, e aconteceu uma situação estranha. Apareceu uma travesti (bonita e bastante parecida com o Humberto Martins) me pedindo isqueiro, dei, e ela começou a falar:

– Te conheço de algum lugar…

– Ah, não duvido, todo mundo me conhece, deve ser do meu blog.

– Blog? Não, nem mexo na internet, te conheço do Quiosque do Lui, você tinha 18 anos na época. Eu estava lá, você veio até mim, me elogiou e me perguntou se era muito caro ser travesti, porque você também queria ser.

Que garáleo é esse? Eu tenho que parar de falar pras pessoas sobre o que eu faria se tivesse um par de peitos… é… que quando uma situação me indigna eu logo começo a confabular que se peitos eu tivesse, uma frase de efeito escreveria neles, pra ficar sem camisa como forma de protesto.

Num rodeio mesmo, em Colatina, eu já pensei em escrever “Acém bovino: R$ 10,99” nos peitos, com tinta vermelha. Além de chegar em cima de uma caminhonete e jogar um balde de sangue de porco na plateia, tudo isso sem camisa, só pelo shock value.

Pra vocês terem noção, o telefone-sem-fio é tão sinistro em Vitória que mês passado fiquei doente e longe da internet por 5 dias, só por isso começaram a especular que eu tinha botado peito e estava no Apart Hospital curtindo o pós-operatório! Acreditam?!

Que tipo de beesha é seu filho?!


Essa dica é para as mamães que lêem o Babado Certo – SIM, queridas, muitas mães de gays lêem o BC, provavelmente até a sua.

O hilário Christian Pior, mais uma vez genial, faz uma análise psicológica do perfil dos gays a partir dos seus ídolos.

Então, antes de assistir, mentalize aí qual a diva pop que você mais ama e dá o play (Não vale roubar, tsá?!):

To the left, to the left

Flawless! Eu, fã confessa de Beyoncé, sou a descrição EXATA do tipo de bee que ele falou! Quando ele diz que somos beeshas que “batem na boate”, me veio um filme de 2010 na cabeça… meninas, meu anel de beija-flor já rasgou foi muito supercílio pela noite de Vitória, hahahaha.

Eu acho que isso funciona pras lésbicas também, tenho uma amiga fã de Britney que é idêntica ao que ele descreveu no vídeo, até na parte do álcool!

Aí vem a gay com Síndrome da Banda Britânica e diz nos comentários: “Mas eu não gosto de nenhuma das divas do pop”… qué dizê, é muita falta de peeca no edy, a minha dica é que você se inspire na imagem abaixo:

Dica da Bixa Maconheira