Kooriosidades – Na Cama com Max [Tema: Bissexualidade]


01-banner-max1141

Sentiram saudades do Kooriosidades, não sentiram? Aposto que sim.

Passei a postar menos mesmo, as perguntas começaram a ficar repetitivas e acabei por ajudar os leitores via e-mail, sem postar aqui no blog. Entretanto, esse caso é interessantíssimo e queria discutir com vocês.

Vamos ler o que a gay (?) mandou pra gente?

Desculpe-me pelo incômodo, mas algo vem me perturbando muito. Estou te enviando esse e-mail porque você é uma pessoa em quem me inspiro, mesmo sem te conhecer (eu moro em Recife). Meu nome é Matheus e eu sou leitor do BC desde os meus 14 anos, ou seja, desde a época do primeiro concurso de autores do babado certo (hoje tenho 18).

Enfim, menos blablablá e vamos para o motivo desta mensagem. Max, eu não gosto de rótulos sexuais, mas eu passei a sentir atração por mulheres. Não é que eu tenha passado a sentir atração de uma hora para outra, mas o negócio é que, desde que eu percebi que gostava realmente de homens, passei a me identificar como gay.

Porém, dentro de mim sempre estava uma chama que me fazia derreter por mulheres, mas eu sufocava isso. Agora eu não estou aguentando mais. Não me vejo como bissexual, porém eu me atraio pelo sexo oposto, também. É esquisito, eu sinto uma certa aversão à ideia da bissexualidade. Essa rejeição não é com o fato de alguém ser bissexual ou com a bissexualidade em si, mas com o fato de eu ser bissexual. Me dá uma luz, Max! Beijos!!! Amo o BC!

P.S.1: Todo mundo sabe minha orientação sexual, ou pelo menos, a orientação sexual que eu achava ter.

P.S.2: Já namorei com homens e fiquei com mulheres. A sensação é um pouco diferente, porém o prazer é o mesmo.

P.S.3: Atualmente estou solteiro.

Desde que comecei a fazer matérias de Licenciatura, tenho trazido pra discussão em sala de aula a questão de identidade de gênero e a sexualidade. Durante toda a minha graduação na Biologia me foquei na ideia biológica da determinação da sexualidade, entretanto, ultimamente tenho me auto-argumentado e chegado a novas conclusões.

Portanto, por mais que pareça controverso o que eu vou escrever, nada aqui é verdade absoluta, apenas quero convidar vocês a pensarem junto comigo.

A primeira coisa que concluí foi: Ninguém nasce gay! Nem hétero.

Como assim, Max? Desde pequenininha eu gosto de homem, nasci assumida.

gay certo

tumblr_mn0smtc4t81qhvxhko1_500Sabe por que ninguém nasce gay ou hétero? Porque ninguém nasce homem ou mulher.

Já existe um consenso tanto na Psicologia quanto nas Ciências Sociais de que o nosso gênero (masculino, feminino, os dois ou nenhum deles) é uma construção social.

Quer dizer, o seu órgão sexual não é suficiente para determinar seu gênero, porém você é criado como homem caso nasça com pênis e como menina quando nasce com vagina.

Por esse motivo, temos a tendência a considerar plausível a ideia de que homem tem pênis e mulher tem vagina, mas não é sempre assim, os transexuais estão aí e não me deixam mentir.

Acontece que nem todo mundo se sente confortável com as regras de comportamento estabelecidas para cada sexo, e se somente o órgão sexual fosse suficiente para determinar sua identidade de gênero não existiram tantas pessoas com comportamentos do sexo oposto.

cu cucuc

Caixa de Pandora: A origem de todo o mal

Você vai encontrar a prova disso dentre os hermafroditas: Nascem com genitália ambígua, os pais determinam um gênero para a criança e ela passa a ser criada como menino ou menina.

Vários são os casos que isso não dá certo, e a pessoa acaba por se identificar com o sexo que foi “cortado” lá no nascimento.

generos dff

Nem vou entrar no mérito da criança que tem trejeitos femininos e é taxada de gay desde pequeno. Quem garante que essa criança não era transexual e ouviu tanto que aquilo era ser gay que acabou aceitando tal identidade?

Exemplo, Serginho no Super Pop:

0000000001] 0000011]

Então, se ninguém nasce homem ou mulher, mas sim macho e fêmea, como podem as pessoas nascerem gays ou héteros se ao nascer o gênero ainda não está determinado? Se eu não sei se sou homem quando nasço, como posso nascer gay?

E digo mais, o homem gay, por exemplo, não se atrai por pênis, mas sim por homem e tudo aquilo que lhe foi ensinado ser característica de homem, e acaba relacionando aquilo com o pênis, apesar de uma coisa não ter nada a ver com a outra.

Cu, nasci pra isso não, mãe!

Cu, nasci pra isso não, mãe!

Quer um exemplo? Observem a foto abaixo:

homem trans

Certeza que todas vocês ficaram molhadinhas com o boy, não é? Mas e se eu contar que é um homem trans, ou seja, não tem pênis… vocês continuariam atraídas pelo boy? Provavelmente a maioria de vocês não.

Isso só comprova a ideia de que nossa sexualidade é uma construção social baseada na imagem pré-estabelecida de cada sexo, bem como suas vestimentas, características físicas e comportamentais.  E se é uma construção social, pode ser mudada. PODE ser não quer dizer que VAI ser.

Não estou aqui pra dizer que você vai conseguir um dia deixar de ser gay ou hétero, não, quero dizer que todo mundo tem a possibilidade de modificar essa sexualidade, tem o potencial para mudar, que nada está definido no nascimento. Isso porque nossa sexualidade busca prazer, não reprodução. Portanto, ela é plástica e moldável.

Acontece que ser gay ou hétero é muito mais que somente uma atração sexual, é uma identidade sócio-cultural, quase uma ideologia que você defende e reitera com unhas e dentes. Basta observar como nós, ainda mais os héteros, reafirmamos sempre a nossa sexualidade:

0012

“Pegar bicha afeminada? Melhor comer mulher logo!”

“Não curto lésbica bofinho, mulher pra mim tem que ser feminina.”

“Ela é gostosa, mas é mulher de tromba, deus me livre!”

pirocaOlha aí o aprendizado do que é homem ou mulher influenciando na nossa sexualidade. E se tivessem te ensinado o contrário, será que sua sexualidade seria a mesma?

Se fosse uma sexualidade estabelecida no nascimento, ter pênis/vagina, ou seja, ser macho/fêmea seria suficiente para determinar sua atração, mas não é, o comportamento é capaz de te fazer considerar a beesha afeminada tão atraente quanto uma mulher: ZERO.

O comportamento importa, e se o comportamento é aprendido, você não nasce sabendo e deve conhecê-lo primeiro para saber se existe empatia.

E aí a gente cai no maior erro do determinismo biológico: A inversão da causa e do efeito. Em vez de afirmarem que o homem desencadeia no corpo a atração da beesha, afirmam que é o corpo o responsável pela atração pelo homem.

Ora, como pode haver uma resposta fisiológica inata e padronizada àquilo que o organismo nasce sem saber que existe, que vai ser ensinado a ele depois do nascimento?

E mais, nossa noção de homem/mulher mudou diversas vezes na história da humanidade, o processo evolutivo não é rápido o suficiente para acompanhar essa mudança.

Olha o que eu faço com o Processo Evolutivo

Processo Evolutivo

Por isso que o leitor está tão confuso quanto a sua atração sexual, lógico, desde muito novo somos obrigados indiretamente a escolher um lado do muro, a bissexualidade é mal-vista por ambos os grupos e o que mais se fala é sobre a ideia de que eles são confusos, volúveis e até traidores. Ninguém quer ser isso.

Quanto mais leio mais chego à conclusão de que todos nós nascemos bissexuais e sem gênero definido, e que depois, inconscientemente, vamos estabelecendo nosso gênero e nossa sexualidade.

O que não quer dizer que eles vão mudar um dia, mas o potencial está aí, o tempo todo tensionando nossos limites e esfregando na nossa cara, com transexuais super atraentes, que ter buceta ou piru são a finalidade, não a causa da atração sexual.

941141_538124692877655_2031151245_n

Logo hoje, que Feliciano vai votar a “cura gay”, eu venho e faço um post desses. A beesha gosta de um bafão, né? hahahaha.