Mais uma do Brüno


Não há nada que espere mais do que a estréia do Filme Brüno. Desde, “Borat”, com sua paixão platônica por Pamela Anderson, minhas fichas estão investidas no ator no cinema nosense.

O ator Sasha Baron Cohen, entra de “cabeça” na divulgação do novo filme. No recheio da revista CQ, que estampa a capa, acusa Zac Efron (High School Musical) sempre copiar seus penteados, ter feito, ou sonhado, Daniel Radcliffe (Harry Potter) em uma cesta no rio Nilo, além de dar dicas de depilação e clareamento dos pelos anais.

Repórter, fashionista, gay ,austríaco

Repórter, fashionista, gay ,austríaco

Estréia prevista no Brasil no dia 31 de julho.

Bruno senta na cara de Eminem


Da Abril.com:

O rapper Eminem foi atacado pelo ator Sacha Baron Cohen durante a entrega do MTV Movie Awards na noite de domingo (31). O britânico intrepretava Bruno, um personagem gay que se diz estilista. Segundo o tablóide “The Sun”, ainda não certeza se Eminem sabia da brincadeira.

Cohen estava vestido como um anjo e colocou a bunda na cara do rapper. Cameron Diaz e Zachary Quinto caíram na gargalhada quando viram a cena. Cohen estava suspenso por cordas e descia até o palco da cerimônia.

Segundo o site “NME”, especializado em música, Eminem não gostou nem um pouco da brincadeira. Depois de Cohen ser retirado pelos próprios seguranças do rapper, ele abandonou a festa da MTV falando muitos palavrões.

Confiram a hilária performace de Sasha:

Claro, que isso foi um viral para divulgar um filme, que diga-se de passagem, deu muito certo pois dá para ver que a coisa correu pela net. Tô doido pra ver ‘Bruno‘. Vamos, gente?

O filme do ano!


Foi com uma mistura de surpresa, alegria e emoção que vi o trailer do filme brasileiro ‘Do começo ao fim‘ (dirigido por Aloisio Abranches) que trata do assunto da homoafetividade e do incesto. Pelo trailer dá para ver que o filme é sensível, os atores João Gabriel Vasconcellos e Rafael Cardoso (que parece que é gay mesmo!) estão deliciosos e vai dar o que falar na imprensa e com o público. Do site da Quem:

Fábio Assunção e Júlia Lemmertz estão no elenco do filme brasileiro “Do Começo ao Fim”, que tem como tema o incesto e a homossexualidade. O trailer, que foi disponibilizado na internet, mostra cenas de proximidade entres dois irmãos, filhos de pais diferentes, durante a infância. Um deles é Gabriel Kaufmann, que fez Francisco, o neto de Marta (Lília Cabral) em “Páginas da Vida”. O outro é Lucas Cotrim.

Adultos, depois da morte da mãe, eles passam a viver como casados e são interpretados por Rafael Cardoso e João Gabriel Vasconcellos. Júlia faz o papel da mãe dos dois e Fábio é o pai do filho mais novo. Para a segunda fase do filme, dirigido por Aluísio Abranches, Fábio foi maquiado para parecer mais velho.

A data da estréia ainda não foi marcada, mas a produtora Pequena Central, de Marco Nanini, planeja colocar o longa nos cinemas ainda este ano.

Estarei lindo na pré-estreia!

Up date: link novo e informações corrigidas

Cine Expectativa


Sem final feliz!

Sem final feliz!

Não, não entendo porque ainda não estreou “Milk” aqui em Vitória! Já não bastasse o atraso do lançamento aqui no Brasil, nem sobra de quando vai entrar em cartaz! Parece até que estamos na época triste quando os cinemas de rua fecharam e só ficou os do Shopping Vitória e o Metrópolis.  E ainda reclamam que o povo compra pirata! Mas, o motivo principal do texto é outro filme com temática LGBT: “Little Ashes” (Pequenas Cinzas, segundo o Google). Bees, acabei de ver o trailer e já estou louca do edi querendo ver  o resto!  Resumindo bem a história, o filme conta um pouco da juventude do pintor Salvador Dalí e dois dos seus melhores amigos (com benefícios), o cineasta Luís Buñuel e o escritor Federico Garcia Lorca, durante a ditadura militar na Espanha.  O filme parece que está a coisa mais linda do mundo! Os atores são deliciosos! Uma beleza surreal! Já quero ver! Pena que só estreia em maio, na Europa. No Brasil, senta e espera!!! Até lá, vejam o trailer belíssimo!

Hedwig e a Polegada Nervosa


Hoje vou fazer algo que já não fazemos há algum tempo: dar (opa!) dica de filme. O filme em questão é um dos meus musicais preferidos e se chama Hedwig and the Angry Inch, do diretor americano John Cameron Mitchell. Vejam o trailer! O filme é muito lindo e conta a história Hansel que vivia na Alemanha oriental e para poder fugir do muro de Berlin aceita casar-se com um oficial americano tendo, porém, que fazer uma operação de mudança de sexo para se tornar Hedwig. Chegando na América o muro cai e Hedwig é abandonada pelo marido que a troca por um garoto mais novo. Vejam o trecho em que isso acontece e ela canta “Makeup (Wig ina box)”:

O filme é todo nesse estilo, parece um grande videoclipe. A história de Hedwig nos é apresentada durante as canções da transex

ual em suas apresentações decadentes em bares e restaurantes. Escolhi essa música para postar, porque foi a única que achei legendada e em espanhol (para facilitar a compreenção), mas minhas canções preferidas são outras. A lindíssima Origin of Love (Origem do amor), quando ela fala sobre sua nova paixxão americana um rapaz de 16 anos, que rouba suas canções e se torna um cantor de sucesso, a pesada Tear me down, onde ela se compara com o próprio muro de Berlin por ser um alguém dividido (meio homem, meio mulher) e a minha preferida Angry Inch (Polegada nervosa) que é muito, muito rock’n roll. O problema das traduções é que eles põe como título umas coisas nada a ver. O título original do filme é “Hedwig and the Angry Inch” (Hedwig e a polegada nervosa) que por aqui se tornou “Hedwig: rock, amor e traição”.

"Senhoras e senhores, comentem!"

Polegada Nervosa é o nome da banda de Hedwig e de uma música que conta sobre o fracasso de sua operação de mudança de sexo, o que Hedwig tem não é nem pênis nem vagina, é, como ela mesmo diz, um montinho de carne (a tal polegada).

Hedwig é um mergulho em direção a obscuridade e um dos musicais mais inventivos que já vi. É alternativo, é musical e é ácido: um filme para poucos.

Filme sobre ativista gay no Oscar


Gente, estou louca do meu edí para assistir ao filme Milk. Por quê?! O filme conta a história de um dos mais importantes ativistas gays Harvey Milk, primeiro homossexual assumido a exercer um cargo político em São Francisco, nos Estados Unidos. Ele acabou sendo assassinado em 1978 e, como seu assassino foi condenado a apenas sete anos de prisão, foi considerado um mártir dos direitos gays.

Vendo o trailer eu já fiquei todo arrepiado. Dá para ver que Sean Penn simplesmente arrasa no papel. E tem uma cena que me fez ovular de uma bandeira do movimento gay gigantesca cobrindo toda a fachada de um prédio. Não vou nem baixar, quero ver isso no cinema.

Se não bastasse tudo isso, hoje fiquei sabendo que ele concorrerá em 8 categorias do Oscar: melhor filme, melhor roteiro original, melhor ator, melhor diretor, melhor ator coadjuvante, melhor figurino, edição e trilha sonora original. Ah, vocês acreditam que a festa do Oscar esse ano será durante o carnaval?! Queria tanto ver…

Enfim, o trailer:

Dica de filme: “Another Gay Movie”


Já viu American Pie. Gostou? Agora imagine um filme ao mesmo estilo, adolescente, sexual e cômico, só que gay. Imaginou? Então você deve ter imaginado algo parecido com o filme ‘American Gay Movie‘ da Tlareleasing. Vejam o trailer:

O filme é sobre quatro jovens amigos, e gays, que fazem um pacto: perder a virgindade antes de entrarem na faculdade. É hilário! A cena que a mãe do personagem levanta o lençol e percebe que o filho usa as coisas dela pra enfiar no edí, é de se mijar.

Acho dificil achá-lo em locadora o jeito é procurar na net como eu fiz (achei fácil) e baixar. Vale a pena o esforço, o filme tem um humor histérico, assuntos que são bem gays e é sexy também.