Neideing me


Gente, olha que legal! Esse rapaz hétero (hauhahauhauahuahuahuahuahuhaua) fez um daqueles vídeos em que a própria pessoa faz todos os trabalhos musicais, edita e junta tudo depois com os clássicos da Neide: “Crazy”, “Oops… I Dit it Again”, “Circus”, “Toxic”, “Womanizer”, “Piece of me” – minha preferida de longe – “Hold It Against Me”, vulgo “oh oh oh oh” e outrash… Qüenda:

Será que ainda dá tempo de eu aprender música ou já estou cacura demais? Quero fazer o mesmo – sou invejoso!

Aliás, vendo assim as músicas de BritBitch a gente até lembra porque ama essa racha louca, né?

Vi no PapelPop.

Desde que o mundo é mundo…


Cata a manchete:

Cinco mil anos depois de ter morrido, o primeiro “gay das cavernas” foi descoberto por arqueólogos na República Tcheca. De acordo com os cientistas, o jeito como foi enterrado sugere que ele tinha uma orientação sexual diferente. (…)

Texto do jornal ClickPB, leia o texto completo aqui.

Olha, teve anos e anos de pesquisa e mil teorias associadas pra chegarem a esta possível conclusão. Inútil! Podiam ter me chamado, porque meu gaydar é babadeiro e só de olhar esta foto:
…eu sei que essa beesha pré-histórica não só era do babado, mas que também era passiva e deve ter sido a precursora do uso do canecalon (naquele época feita com crina de cavalos selvagens). Cata os vasinhos onde ela tomava seus ‘bons drink’.

Tá morta, mas tá magra, tá linda, tá diva. Arrasô na feminilidade, tombô cas bee do paleolítco. Muah!

Feminina e saudável, beijos.


Boa notícia pra você, bee,  que é toda trabalhada na feminilidade. Gatãn, segundo estudo realizado no Reino Unido, pelos pesquisadores Kate Hunt, Heather Lewars, Carol Emslie e David Batty, a senhora e suas amigãns têm menos problemas de coração.

O estudo analisou o cruzamento de dados sobre a saúde cardíaca com níveis de masculinidade e feminilidade de 1.551 voluntários. Os índices foram previamente analisados em 1988, de acordo com o critério do que seria masculino e feminino. Masculinidade, por exemplo, significava agressividade, liderança e disposição em correr riscos. Já feminilidade, a delicadeza, sensibilidade às necessidades alheias e gostar de crianças.

Até 2005, 13% dos participantes homens tinha morrido em decorrência de problemas cardíacos – condição à qual aqueles com maior nível de “feminilidade” se mostraram menos vulneráveis. “Os resultados sugerem que as construções sociais de gênero têm influência sobre o risco de problemas de saúde. No caso, de coração.”

Pra senhora, que além de ser toda trabalhada na feminilidade, tem o dom das línguas (humm, adooooroo), leia o estudo em inglês AQUI

Max, pronto pra viver eternamente?

Michelly ou Bárbara?


A etapa capixaba do Belísisma Brasil foi sábado e ainda continua dando  basfond. Umas gritam “Mereceu!” de um lado, outras vaiam e gritam “É marmelada!” de outro. Longe de mim querer estimular polêmicas e bate-bocas aqui nesse blog que sempre presou pela elegância e fino trato entre seus participantes, mas na sua opinião quem é a mais bela:

Michelly ou Bárbara?

Ou eu?! rs. Ou você? Tá boua, bee! Para quem não sabe, a Michelly foi a vencedora em todas as categorias, seguida pela segundo lugar, Bárbara.

Gente, não sabia que concurso de transformista dava tanto basfond, primeiro no Miss Brasil, agora isso… Tem mais máfia que campeonato de box. A minha preferida é…

Aha, uhu, o Missh Brazeel Gay é nosso!


Lógica, com um certo babadeenho e confusão, porque nós não somos obrigados. Do Terra:

Foi para o Espírito Santo o título de Miss Brasil Gay de 2009. Ava Simões foi eleita a transformista mais bonita do Brasil no tradicional concurso, realizado na cidade mineira de Juiz de Fora.

A decisão não foi uma unanimidade. Segundo divulgou a assessoria de imprensa do evento, rolou um bafafá entre as finalistas, ocorrendo até agressões físicas entre as candidatas. O furdunço começou após o anúncio da vencedora, e, entre gritos e beliscões, uma candidata chegou a arrancar a peruca de outra.

Entre os feridos com a confusão, está um técnico de som que se cortou com a queda de um equipamento provocado pelo pandemônio provocado pela briga. Depois de ser medicado, ele já passa bem.

No GazetaOnLine, falou-se que as bees invejosas que perderam voaram na Ava, a agrediram e arracaram a peerooca dela. Bobagem, Ava continua bunita, feminina e capixaba mulher. Dizem que o concurso é todo trabalhado na peixada, mas, gente, é culpa dela se ela é bem relacionada? Não!

Arrasô, Avinha, mor orgulho!

UPDATE: As perigosas aqui do blog conseguiram alguns vídeos do basfond. O melhor ever é o da candidata do estado de São Paulo despeitada pela derrota que arranca a peruca da nossa Miss. Clica na figura para ver:

arrancando peruca de Ava Simões

 

E teve a cobertura do site Ego mostrando também cenas do vuco-vuco e Silvetty fazendo a maldita:

Confesso, ri muito.