Lembrando que…


…hoje tem a festa Pop Magazine, na Move Music!

1000306_609362792437139_400686915_n

Cata a descrição:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=wYYBf6GcXIo]

Quem nunca imaginou uma noite com o pop invadindo a pista mais agitada do estado??

Vitorinha precisava elevar o pop a um nível que: Paris Hilton aprovaria. Para isso, a Pop Magazine traz toda a realeza do pop para uma festa inédita na Move Music. E para abrir esse novo projeto, convidamos o Thiago Araújo, referência do Pop no país, acompanhado de 4 djs do estado que trarão o melhor das festas pop da terrinha!

Thiago Araujo faz sets irreverentes que, pautados por interação com a pista e hits de todos os estilos, conquistou espaço nos melhores clubes do circuito nacional. Ele dá expediente todos os meses na festa Wallpaper, na The Week Rio, e na badalada festa Chá da Alice, assim como na San Sebastian (Salvador), Victoria Haus (Brasília) e na Off Club (Aracaju). Além disso, acumula diversas apresentações por cidades como Belo Horizonte, Goiânia, Recife, Caruaru, Vitória, Campo Grande e Angra dos Reis!

0sexy

Bom pra caralho, Max!

Ah! E tem promoção na página deles se você entrar NESSE LINK, compartilhar e curtir a página do evento. Não é delicioso?

Então corre que a promoção acaba hoje às 18 horas!

#Rapidinhas: Moda Praia


Adoro esses posts de moda praia para homens. Sempre inventam coisas absurdas. Cata a última:

014 025-1 036

Se você for ativo e sua neca couber aí dentro, vai ficar difícil fazer pegação na praia.

Eu sei que pouca gente usaria, óbvio. Mas não é sobre isso que quero comentar: Alguém que trabalhe com fotografia pode me dizer se tem tratamento de imagem nessa foto?

Porque eu gasto uma fortuna no esteticista, uso ácido retinóico, até pedra-pomes, e não tenho uma pele assim… é… é muito próxima disso, mas não é assim (hahaha porque viado que é viado não deita, né?). Recalque Certo.

NÃO ME CONFORMO QUE ISSO NÃO TENHA UMA EDIÇÃO PESADA!

nhom

Gosto do que é natural!

Somos todos transexuais!


“Sou trans e você?”

Li que o superstar pornô gay François Sagat, no documentário sobre sua vida, abre seu coração e de certo modo desglamuraliza a idealização do universo das mega-indústrias de produção de materiais adultos. Entre várias coisas, ele diz, por exemplo, que é incapaz de amar. Mas o que me chamou a atenção foi isto aqui:

Ao mesmo tempo, ao descontruir o ator pornô como ícone do sexo, François também nos mostra como este ideal é construção. Ele era uma criança afeminada, sofria bullying na escola. Contra isto, ele construiu uma imagem supermasculinizada, horas de academia e a aplicação de testosterona. Ele diz algo intrigante ao assumir que se considera um transexual, pois procurou a imagem que o satisfazia e achava adequada para o seu corpo.

Gente, daí eu comecei a refletir e pensei como isso acontece com todos nós, especialmente com nós gays. Partindo da lógica de que transexuais são aquelas pessoas que acreditam que sua identidade sexual não é compatível com seu corpo biológico e que por isso na maioria das vezes fazem intervenções sobre ele para adequá-lo àquela condição, podemos dizer que todos nós temos um devir trans.

Dou-me como exemplo. De certo modo me enxerguei no que disse Sagat, dadas as devidas proporções. Eu gosto de estar barbudo e usar um estilo mais boyzinho certinho, digamos assim. Isso é totalmente compatível com o que busco no sexo e no parceiro, pois curto aquela pegada cheia de testosterona, pelos, pegada bruta vindas de ambos os lados.

Assim também é o Max, por exemplo, em que a natureza privilegiou com uma androgenia natural, mas que ele exagera com recursos artificiais (corte de cabelo, roupa, maquiagem). Ele poderia aplicar testosterona e virar menininho, poderia aplicar estrogênio e virar menininha, mas ele optou – aí sim é uma opção, diferente da sexualidade – por uma questão de identidade e de realização pessoal. Assim como ele, eu e você.

“A gente faz de um tudo”

Aquele rapaz da academia que malha como doido, aquele que nem liga e come pra ficar gordinho, aquele que faz o corte modernete, aquele que tatua um dragão nas costas, aquele que usa óculos de aro grosso, aquele que raspa o peito, aquela sapa que parece um sapo… Todos estão passando uma mensagem ao mundo e alguns signos tratam de questões ligadas a preferência sexual, basta lê-los. No fundo, tentamos parecer aquilo que queremos que as pessoas creiam que sejamos. Claro, que tudo ditado pelas relações que compartilhamos com nossos convivas e pela cultura de nossa época.

Aliás, o poder de artificialidade está bem representado no trabalho do fotógrafo francês Leland Bobbé intitulado “Metade-Drag”. Nele, drags foram fotografadas com apenas metade do rosto maquiado. Chupa (tape metade do rosto nas imagens e veja a diferença):

Veja mais fotos clicando aqui.

Todo gay é (ou tem que ser) fashionista?


Com esse corpeenho podche!

Festa nas montanhas, aquele friozinho bom. Dando aquela rodada de pescoço dava pra catar o público e já de cara boa parte dos gays. Como? Todos com cachecóis belíssimos, coletes e/ou calça saruel, enfim, todos tendência. Ao ver e contastar tal fato, conversava com meu companheiro sobre o tema. Ele me disse aquilo que o senso comum prega: o gay tem mais sensibilidade para a moda. Discordo! Não seria porque a sociedade (principalmente a tribo LGBT) cobra esse tipo de comportamento e conhecimento do homossexual, estereotipando-o e esse, por sua vez, engendraria em si a identidade fashionista?

E outra, só as gueis para terem coragem de usar umas coisas antes de todos (héteros, nocaso) sem temer ser chamadas de viadeenhos (pois são mesmo, ué?!). É só ir na buatchy, né, gente?! Elas usam combinações esdrúxulas brilhantes e de cores absurdas. Enfim, não faço a linha fashion, não uso tendência, faço muito mais a linha clássico e básico, deshcoolpa! #saruelétodacagada

Promoção Chapeleiro Louco


Finalmente, chegou a Vitória o filme mais esperado do ano, Alice no País das Maravilhas, dirigido por Tim Burton (que, aliás, é um dos meus diretores preferidos), no Kinoplex e no Cinemark.

As bees fashionistas do blog Na Fila A estão fazendo a promoção Chapeleiro Louco. Está no blog:

Imagine que voce foi convidado para a o chá do Chapeleiro Louco e pra nao fazer feio, que chapeu  usaria pra impressionar  o anfitrião??

Voce só tem que criar um chapeu inspirado no filme ou não, mandar uma foto usando  o mesmo com uma breve descrição da inspiração e  seu  nome completo para filaablog@gmail.com e torcer pros outros concorrentes serem menos criativos que você.

Nós do BC apoiamos a idéia e eu vou bem participar, não que eu precise – já que eu ia ver o filme de qualquer forma – mas por puro, puro espírito de fechação e ladygaguismo burtoniano. Arrasa no chapéu!

Mais informações aqui.

Luto fashion


Antes de começar, todo mundo vestindo seu casquetezinho preto. Vestiu? Um dos mais talentosos e fechativos estilistas da atualidade o inglês Alexander McQueen (aquele dos sapatos maravilhooooooosos). Ele tinha 40 anos e foi encontrado enforcado em sua casa, em Londres.  Ao que parece, ele não superou a morte de sua mãe, que aconteceu dias atrás.  A sua nova coleção feminina seria mostrada por ele hoje, na New York Fashion Week. Ou seja, a tendência pra hoje é preto!

Bee, eu tô arrasada! Aliás, eu, você e ela:

“Me deixa. Tô péssima!”

Via PapelPop.

Lady Gaga é muitas!


Tô aqui ó, com mágoa de cabocla, e invejinha branca das bee que moram na cidade grande. Quem acompanha a blogosfera g-a-y já deve ter visto em alguns blogs que rolou, semana passada, a Killing the Dance goes to Haus of Gaga no Glória em São Paulo. Basicamente foi uma festinha em que todos tnham que ir vestidoams bem ao espírito Haus of Gaga. Haus of Gaga? É familiar a todos, está em boa tarde dos clipes da deeva. Mas por algum motivo estranho nunca me questionei acerca disso. Até que viajando no mar de links referenciando essa festa babadeira  acabei num texto maravilhoso explicando a Haus of Gaga. Segundo o texto publicado no blog KTD:

A Haus Of GaGa é um grupo de pessoas que utilizam da sua imaginação para criação de roupas, cenários, vídeos e tudo relacionado a imagem de Lady GaGa. É como por exemplo, pegar cinco lindos jovens, juntá-los para criar suas próprias montações, surgirá algo realmente incrível, e por isso que nós todos amamos Lady GaGa, pois ela não é só uma, ela é um grupo de idéias.

Parte deste grupo são stylings conhecidos, como o famoso Nicola Formichetti, que já trabalhou para revistas como Dazed & Confused, Vogue e V Magazine; e o ex-namorado de GaGa e diretor criativo da Haus, Matthew Williams (DaDa)

Achei loosho saber disso. E ainda tem mais:

…um ano atrás podiamos olhar Lady GaGa e dizer exatamente suas referências, mas agora a Haus Of GaGa transformou sua imagem em um museu fashion ou uma sala fechada e abafada de muitas idéias. Agora a cada nova apresentação/aparição é uma surpresa. Ou seja, dizer como você deve se vestir para uma festa onde a temática é inspirada em Lady GaGa é realmente difícil, as únicas regras são: Ser fashion, ousado e cheio de referências.

Vale a pena ler, pois o texto fala sobre todos os looks famosos da Gaga como o maiô de capuz, os óculos com pedrarias e o de tela de lcd e o bastão brilhantes, suas referências, suas histórias. Clique aqui e leiam.

Tenho várias opniões e teórias sobre Gaga, que aos poucos vou maturando e em breve publico aqui, talvez até um tratado sobre moda e arte no século XXI a partir de Lady Gaga. Mas por hora vou devorando o The Fame: Monster, que tá babado, fia!