Debate sobre “Diversidade Sexual e Gênero” na Rádio Universitária FM


A Rádio Universitária (104,7 FM) transmitiu na quarta-feira (20/03), no programa Debate Universitária, um bate-papo sobre “Diversidade Sexual e Gênero”. Estavam presentes o coordenador da Rede de Educação para a Diversidade da Ufes e um dos coordenadores do Fórum Estadual da Cidadania LGBT, Toninho Lopes,  gerente de Promoção dos Direitos Humanos da Subsecretaria de Direitos Humanos do Governo do Estado, Daniela Rosa; e Cristiane Bonato, que é assessora especial da Subsecretaria de Direitos Humanos do Estado. Além disso, estiveram na rádio o jornalista e mestre em Psicologia, membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Sexualidades (Gepss), da Ufes, Dé Silvestre Sérgio Rodrigo Ferreira; e o psicólogo e doutorando em Educação e também participante do Gepss, Jésio Zamboni.

AQUI você pode ouvir um compacto do programa.

Um bom motivo para assistir o The Voice Brasil


Eu ADORO programas musicais, assisto desde o American Idol até o Ukraine’s Got Talent. Na época do Fama então, a cada apresentação da Vanessa Jackson eu tinha um filho colorido pelo koo de emoção.

E depois do fracasso de Ídolos, que vamos combinar, virou uma babaquice para escolher o adolescente com a voz e a cara mais femininas do Braseel, a Globo, muito eshperta, criou o The Voice, que vai escolher o melhor cantor do país, sem idade máxima permitida.

Qué dizê, já podemos esperar várias negonas do Soul e jovens sapatonas perturbadas fazendo cosplay de Cássia Eller.

Mas além disso tudo, ainda teremos o saborosíssimo Pedro Andrade como anfitrião. Vem:

Eu e Dé quando vimos a foto

Quem não curte esse olhar de “sou gostoso, sou ativo, e se tocar na minha pica vai sair daqui na cadeira de rodas”?

Aí, depois que eu esfreguei a racha naqueles travesseiros de “Eu te amo um tantão assim“, dei mais uma pesquisada no site e **BOOM**, quem são os jurados?

Daniel e Lulu Santos, ♥ muito amor ♥.

Claudia Homofobia Leitte e Carlinhos Brown, o Away de Petrópolis da música brasileira, como coadjuvantes pra manter o padrão Globo de qualidade.

Não duvido nada que Claudinha, quando vir a apresentação de algum adolescentezinho cantando Justin Bieber, vai dizer: “Eu acho uma gracinha esse cabelinho e essa voz, mas meu filho será bem criado pra não virar isso”.

Via Yahoo

Ah… o amor de um fã…


Não existe nada mais lindo que um fã tatuar no seu corpo a imagem de seu ídolo, são vários os exemplos:

Há quem goste do Justin Bieber

Outros, como essa delícia, amam a Janis Joplin (Juro que se um boy me aparece com uma tatuagem dessas eu faço até Folhinha Verde pra dar chá de koo nele):

Tem também aqueles que amam o Max… OPS… Michael Jackson:

Mas vocês acham que isso é exclusivo de celebridades internacionais? Nada disso, cata o que encontrei na Ufes nessa sexta-feira:

Algo me diz que esse rosto não me é estranho… 

Fama, ou você tem, ou se rasga de inveja de quem tem:

@babadocerto no Top 10 de Vitorinha!


Isso mesmo! Graças a vocês que não deixam a Max falando sozinha no Twitter, cata a nossa posição no Twitter Elite de Vitória – ES:

(clique na imagem para ampliar)

É bom ou não é?

Entón, se você ainda não nos segue, tá esperando O QUÊ, caralhom?

@babadocerto

p.s.: Antes que alguém diga que o 9º tem mais seguidores, eu explico: Esse rank é baseado numa série de fatores que envolvem popularidade, número de seguidores, influência, número de RT’s, mentions, se você já sofreu algum block, e etc.

Chokay!


Escondidinha

Tô me sentindo toda famUÓsa com os últimos acontecimentos do fim de semana.

Estava eu caminhando pela minha segunda casa, a Rua da Lama, toda trabalhada na feminilidade e entrei num dos bares (aquele que tem sinuca), eis que eu vejo uma rodinha de frogs coachando sobre o Babado Certo, diziam o seguinte:

“Gente, vocês viram os novos autores do BC? Eu tô super curiosa para saber quem são, e tipo, eles podem estar no nosso lado AGORA e a gente nem tem noção!”

Ai, fiquei tão assustado que quase fiz a Rick Martin e saí do armário ali mesmo, mas me segurei e fui pra bem longe delas, pq eu tava prestando muita atenção no papo e elas acabariam percebendo.

Quando o Dé disse que um dos motivos para ser autor era “ser alguém na noite de Vitória” eu não sabia que o babado seria tão certo!

[Voltemos com nossa programação normal]